Orquestra é atração em Campos do Jordão

Sinfônica do CDMCC apresenta repertório, com solos de sax e trombone, na quarta

651
Músicos da Orquestra Sinfônica participarão de Festival de Inverno no dia 16
Publicidade

A Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí é uma das atrações do 48º Festival de Inverno de Campos do Jordão, que acontece na cidade serrana durante este mês de julho. O conjunto regido pelo maestro João Maurício Galindo faz apresentação na Praça do Capivari, neste domingo, 16, às 12h, sem cobrança de ingresso.

O repertório, com solo de saxofone de Bruno Camargo, e de trombone, com Silas Falcão, será apresentado em Tatuí nesta quarta-feira, 12. O concerto acontece às 20h, no teatro “Procópio Ferreira”, e os ingressos estão à venda por R$ 12 (R$ 6 meia-entrada).

Por meio de nota enviada à imprensa, o maestro Galindo destacou a importância no cenário musical mundial das peças do início e do fim do concerto. Ambas são de compositores franceses do século 19.

A abertura será com a ópera “Les Francs-Juges”, de Hector Berlioz. Trata-se da primeira ópera do compositor, que tinha apenas 23 anos quando a criou. Descontente, destruiu toda a partitura, com exceção de alguns trechos, incluindo a abertura.

“A abertura é mesmo uma belíssima peça, com momentos de grandiosidade, delicadeza, mistério, e uma encantadora melodia, que já mostram o grande talento do compositor, que viria ser reconhecido como um dos maiores do seu tempo”, comentou.

Publicidade

Ao final do concerto serão ouvidos trechos da música do balé “Coppèlia”, de Leo Delibes. “Delibes é, hoje, um compositor pouco lembrado, mas foi um dos mais inspirados melodistas da música clássica europeia”, destacou o regente.

Galindo também mencionou que Piotr Ilitch Tchaikovsky dizia invejar o enorme talento de Delibes. “Coppèlia” estreou em Paris em 1870 e mantém-se como um dos balés mais populares, apresentado com frequência nos principais teatros do ocidente.

Saxofonista Bruno Camargo é um dos solistas de concerto especial

Entre as duas obras, o público poderá conhecer dois jovens solistas brasileiros em plena ascensão, tocando peças da primeira metade do século 20. O primeiro é o saxofonista Bruno Camargo, que interpretará a “Fantasia para saxofone soprano e orquestra”, de Heitor Villa-Lobos.

Trata-se de um pequeno concerto para saxofone, acompanhado por uma orquestra formada por cordas e trompas, apenas. “É uma obra cheia de elementos da música popular brasileira, que compõem o tecido musical de maneira sutil e delicada”, apontou o maestro.

O segundo jovem solista é o trombonista Silas Falcão, que tocará o “Concerto para trombone e orquestra”, do compositor dinamarquês Launy Grondahl. “É uma obra de caráter solene, que explora com muita habilidade as possibilidades melódicas do trombone”, resumiu o regente da Orquestra Sinfônica.

Os solistas

Formado em saxofone pelo Conservatório de Tatuí na classe do professor Marcos Pedroso, Camargo também possui licenciatura em música com foco na educação musical. Ele concluiu a graduação pela Universidade Metropolitana de Santos.

Foi premiado em concursos nacionais e internacionais. Entre eles: o intercâmbio entre a UFSM e Universidade da Geórgia (Estados Unidos). O músico conquistou, ainda, o quinto prêmio no Concurso Internacional de Saxofone Clássico, de Brasília; o segundo prêmio no Concurso Internacional para Quarteto de Saxofones, também da capital federal; e o segundo prêmio no Concurso Jovens Solistas, da Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo.

Integrou importantes grupos do Estado de São Paulo. Entre eles, a Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí e Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo.

Teve participações em diversas corporações musicais, sendo considerado destaque individual na execução de “Quadros de uma Exposição”, em Campos do Jordão. Com a Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo gravou um CD com Antonio Meneses, sob a regência de Cláudio Cruz.

Fez uma turnê pelos Estados Unidos, tocando em importantes salas como Alice Tully Hall (Nova Iorque) e Kennedy Center (Washington). Atualmente, continua os estudos na classe de saxofones no Conservatório Nacional da Região de Lyon (França), na classe de Jean-Denis Michat.

Falcão iniciou os estudos na Fundação das Artes de São Caetano do Sul no ano de 2004. Posteriormente, estudou nas seguintes instituições: Emesp, Faculdade Mozarteum, Academia da Osesp e Instituto Federal de Goiás. Estudou com professores renomados como Valdir Ferreira, Darcio Gianelli e Wagner Polistchuk.

Atuou em diversas orquestras: Experimental de Repertorio, Orquestra Bachiana, Sinfônica Heliópolis, Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo) e Filarmônica de Jalisco (México). Atualmente, é primeiro trombone da Orquestra Filarmônica do Estado de Goiás.

Foi finalista e premiado nos seguintes eventos: “Prelúdio”, da TV Cultura; Concurso Internacional de Solistas Waslau Borkowski; e Concurso Internacional de Solistas de Campos do Jordão.

Também teve participações de destaque nos concursos da Lazth, em Dulssedorf, e no I Concurso de Solistas no Budapest Music Center.

Apresenta-se regularmente como solista de orquestra e de música de câmara em diversos festivais e concursos internacionais de música.

Bolsistas do CDMCC

Além dos 80 concertos em Campos do Jordão e na capital paulista, o 48o Festival de Inverno oferece vagas para 205 bolsistas no núcleo pedagógico (Sala São Paulo). A Orquestra do Festival, formada pelos bolsistas, faz quatro concertos, dois regidos por Neil Thomson (Filarmônica de Goiás) e dois por Alexander Liebreich (Orquestra Sinfônica da Rádio Nacional Polonesa).

A edição 2017 do evento terá cinco bolsistas do Conservatório de Tatuí: Daniel Satler Castilho (tuba), Giovana Sanches Martins (harpa), André Vieira Rocha (trompa), Juan M. Quinteiros Estrada (trompa) e Marcos Weslley da Silva (fagote).

Publicidade