Orquestra de Cordas Juvenil do Conservatório finda temporada

216
Publicidade

 

A Orquestra de Cordas Juvenil do Conservatório de Tatuí realiza concerto de encerramento de temporada pedagógica nesta quarta-feira, 7. A apresentação acontece a partir das 18h, com entrada franca, no auditório da Unidade II, à rua São Bento, 808.

O concerto terá regência de Carlos Henrique Blassioli, Dario Sotelo, Henrique Machado e Moisés Nesi. O repertório inclui obras de Francesco Duarte (“Concerto Nº 5 para Orquestra de Cordas”, em três movimentos), Ernest Mahle (“Suíte Para Orquestra de Cordas – Viajando pelo Brasil”, em seis movimentos) e Gustav Holst (“St. Paul’s Suite For String Orchestra”, em quatro movimentos).

Para este concerto, a orquestra estará formada por nove violinistas, cinco violistas, dois violoncelistas e três contrabaixistas, todos alunos da área de cordas sinfônicas. Eles estudam do 7º ao 10º semestre em seus respectivos cursos.

“Sendo um grupo pedagógico, sua finalidade é preparar o aluno para ser um profissional completo, desenvolvendo habilidades técnicas individuais em seus instrumentos”, destaca a assessoria de comunicação do Consevatório.

Publicidade

Conforme o setor, os estudantes aprimoram afinação, articulação, leitura, golpes de arco, dinâmicas, timbres e vibrato. Também as habilidades de conjunto (combinar arcadas e dedilhados, resolver trechos, leitura à primeira vista, respeito à hierarquia, comprometimento, responsabilidade, postura profissional) e artísticas (compreensão da obra, expressividade, musicalidade).

O grupo tem como coordenador Dario Sotelo que tem experiência como músico, professor, maestro e coordenador da área de cordas. O regente desenvolve processos interativos de aprendizagem em ensaios, combinando formação dos futuros profissionais a um “ambiente prazeroso e de grande satisfação”.

Desta forma, o aluno conta com técnicas de aquecimento em grupo (escalas diversas combinadas a diferentes arcadas) e alongamento (exercícios com o pescoço, ombros, braços e mãos para evitar futuras lesões e construir a postura corporal ideal do músico).

O repertório é diversificado, indo das obras barrocas indispensáveis para o desenvolvimento das cordas e chegando a obras contemporâneas de escrita não tão praticadas. Também é composto de obras de compositores brasileiros renomados, que trazem a riqueza da música e cultura de nosso país.

A orquestra conta com um sistema de funcionamento dinâmico. Além do regente, tem a presença de um estagiário em regência, que dá apoio ao regente e aos alunos na organização do grupo além de fazer eventuais ensaios.

Junto a isso, existe um sistema de comunicação estabelecido via e-mail entre os regentes e os músicos, pelo qual os alunos podem tirar suas dúvidas e receber as informações sobre ensaios, concertos, repertório e testes internos.

A Orquestra Juvenil faz, todo início de semestre, um teste de estante, tal qual os grupos profissionais, para definir quem será chefe de naipe e a ordem das estantes. Além disso, promove audições internas para a escolha de solistas, dando ao aluno a oportunidade de fazer solo frente à orquestra.

 

Publicidade