Organização da Copa Rádio Notícias estuda mudar a fórmula de disputa

Alteração acontece somente se torneio máster for realizado neste ano

388
No ano passado a Copa Rádio somou 27 times
Publicidade
Da redação

Ainda não iniciada, devido à pandemia, a 20ª edição da Copa Rádio Notícias de Futebol Máster pode receber alterações no regulamento. Os organizadores estudam mudar a fórmula de disputa, caso a competição ainda seja realizada neste ano.

Luiz Carlos Teixeira, um dos organizadores do certame, apontou a O Progresso a possibilidade de promover o certame em “tiro curto”. Desta forma, assim que pudesse ser iniciada, a competição seria promovida e concluída ainda neste ano.

“Analisamos a forma mais adequada para ainda promovermos a competição. Acho difícil, mas estamos estudando um formato, desde que a pandemia nos ofereça um cenário mais favorável”, declarou Teixeira.

As partidas do campeonato máster, tradicionalmente, são disputadas em cerca de sete meses, entre o segundo e o último trimestre de cada ano. Em março, no início do período de quarentena, o organizador Rogério Lisboa havia comunicado que a Copa Rádio estava suspensa por tempo indeterminado.

“O campeonato vai começar mais tarde e poderá se estender até a temporada de 2021. Precisamos aguardar a passagem dessa pandemia para decidirmos”, informou Lisboa, na oportunidade.

Publicidade

Os organizadores promoveriam reunião no Centro Cultural, dia 19 de março, com os dirigentes para confirmar as equipes participantes da nova edição. Teixeira e Lisboa esperavam a participação de 15 agremiações na categoria veterana, 8 na veteraníssima e até 9 na superveteraníssima.

Ainda seriam sorteados os grupos das três categorias da competição máster e definida a partida inaugural do certame, no entanto, seguindo as recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde) para prevenção da disseminação do coronavírus, o encontro acabou cancelado.

Quatro meses depois, Teixeira informa que a 20ª edição Copa Rádio segue suspensa. Segundo o organizador, não há nenhuma data-limite para que haja definições quanto à realização, ou cancelamento, da competição máster.

Ele sustenta que a organização continua atendendo as normas estabelecidas pelo governo estadual. “A organização pensa com muito carinho na segurança e, principalmente, na saúde de todos os envolvidos na competição. Vamos continuar orando para que a vacina contra o vírus possa surgir até o final deste ano”, completou Teixeira.

Atual tricampeão da veteraníssima, como atleta, e bicampeão da veterana, como coordenador técnico – os cinco títulos defendendo o Clube de Campo -, Jandir Paulo Sadovnik, o Gaúcho, apesar do desejo de entrar em campo para competir, concorda com a decisão dos organizadores da Copa Rádio.

Ele afirma que, para que o torneio possa ser disputado, além da redução do número de casos e óbitos por Covid-19, seria necessária a adoção de um protocolo semelhante ao estabelecido para a retomada do futebol profissional, com adequações à realidade tatuiana.

“Seria importante seguir alguns procedimentos, como aferição de temperatura de todos os envolvidos na partida, redução de metade dos torcedores nas arquibancadas e sem qualquer tipo de comércio nos estádios”, sugeriu.

“Enquanto não houver uma vacina contra o coronavírus, temos de adotar protocolos. Não podemos colocar em risco a saúde dos atletas. O mais importante é fazer um campeonato com segurança para todos”, completou Gaúcho.

O atleta e coordenador técnico também aprova a eventual mudança na forma de disputa. Para ele, o ideal para realizar a competição em tiro curto seria que os confrontos fossem disputados nas noites de sextas-feiras, tardes de sábados e manhãs de domingos.

Promovendo a maioria das partidas nas manhãs de domingo, no ano passado, a Copa Rádio somou 27 times, subdivididos em três categorias: 12 equipes na categoria veterana, de 35 a 42 anos; 7 na veteraníssima, de 43 a 49 anos; e 8 na superveteraníssima, a partir de 50 anos.

A veterana contou com a participação dos times do Santa Cruz, XI de Agosto, Gepav, FBA/Astória, Clube de Campo, Ressakinha, Lírio, Palmeiras da Quadra, São Martinho, Jardins, Gert e Associados do Clube.

CR Itatibão, XI de Agosto, Família Astória, Associados do Clube, Clube de Campo, Amigos da Astória e Santa Cruz competiram na veteraníssima. A superveteraníssima foi disputada por São Martinho, Associados do Clube, XI de Agosto, Família Astória, Clube de Campo, Santa Cruz, Sexta Máster e GCM/TG.

A 19ª edição da competição máster foi “dominada” pelo Clube de Campo, ao conquistar os três títulos possíveis. Nas decisões, a equipe superou o XI de Agosto na categoria veterana, o CR Itatibão, na veteraníssima, e o São Martinho, na superveteraníssima.

Encerrada com três títulos campestres, a 19ª Copa Rádio promoveu 55 confrontos, sendo 25 pela veterana, 15 pela veteraníssima e 15 pela superveteraníssima. Ao todo, foram marcados 147 tentos, média de 2,67 por partida.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome