Operação tapa-buracos ‘consumiu’ 1.700 toneladas de massa asfáltica

Status de obras, recapeamento e de limpeza foram divulgados na quarta

664
Avenida Vice-Prefeito Nelson Fiuza recebeu asfalto novo após feito trabalho de drenagem de água (foto: AI Prefeitura)
Publicidade

A Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura já “consumiu” 1.700 toneladas de massa asfáltica em três meses. O material foi usado para tapar, aproximadamente, 3.000 buracos em vias públicas. O status das obras de recapeamento de ruas e da reconstrução de pontes foi divulgado pela Prefeitura na manhã de quarta-feira, 19.

O início da operação tapa-buracos teve início no mês de abril, após o período das chuvas. Atualmente, o trabalho segue em três frentes de trabalho, duas com empresas contratadas e outra com equipe da Secretaria de Obras.

Nos últimos dias, a equipe de trabalho da Construtora Madri esteve na vila Dr. Laurindo. Os reparos foram realizados na rua Prefeita Chiquinha Rodrigues. No âmbito da operação, a companhia realizou intervenções nos Jardins Palmira e Manoel de Abreu.

A avenida Nelson Marcondes do Amaral, próxima à Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo), teve um trecho totalmente recapeado.

Em outra frente, a equipe da Rancho da Colina realiza obras na avenida Coronel Firmo Vieira de Camargo. A empresa fez intervenções na via Benedito Faustino da Rosa e na avenida Virgílio de Montezzo Filho, no Jardim 11 de Agosto, Jardim Lucila e Santa Emília.

Publicidade

Trabalhadores da Secretaria de Obras repararam as proximidades do Mercado Municipal “Nilzo Vanni” e a praça Anita Costa.

Serviços foram realizados em vias do bairro CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano) “Orlando Lisboa de Almeida”, vila Santa Helena, avenida Dr. Salles Gomes e na rua Lúcia Rodrigues Bertin, na vila Angélica. As ruas Bento Correa Antunes e Alfredo Simão de Oliveira, próximas à ponte do Marapé, receberam reparos.

“A Prefeitura irá realizar, também, os reparos devidos em outras regiões da cidade. Existem muitas outras frentes de trabalho que precisam acontecer, pois a nossa malha viária ficou sem a devida manutenção nos últimos quatro anos”, comentou a prefeita Maria José, por meio de nota.

“Quando assumimos, enfrentamos praticamente 35 dias de chuva nos primeiros 60 dias. O serviço, agora, não vai parar até que todos os bairros sejam atendidos. O tapa-buracos é prioridade na infraestrutura”, acrescentou.

O andamento das obras de reconstrução das pontes do Marapé e do Jardim Junqueira também foi divulgado pela municipalidade. Segundo a Prefeitura, o primeiro acesso está em “fase final de construção”.

Sistema bolsacreto, utilizado para conter erosão às margens do ribeirão do Manduca (foto: AI Prefeitura)

Na sexta-feira da semana passada, 14, foram içadas sete vigas sobre o novo acesso à rua Professora Maria Aparecida Santi. Entre as duas pontes, uma equipe trabalha na contenção da erosão às margens do ribeirão do Manduca, com o sistema batizado de “bolsacreto”.

Nessa técnica, são utilizadas geoformas têxteis (bolsas) preenchidas com concreto. O tecido utilizado nas bolsas é feito com combinações de polímeros que conferem resistência mecânica e durabilidade.

Outra intervenção na região do ribeirão do Manduca é a pavimentação da avenida Vice-Prefeito Nelson Fiuza. A via recebeu asfalto novo, após ganhar um sistema de drenagem de águas pluviais.

A implantação de lajotas no Jardim Wanderley segue “no cronograma”, a partir da rua Farhan Sallum. Pontos da Nova Tatuí e Valinho receberam intervenções para a limpeza de espaços públicos, como a praça José de Anchieta, a avenida Virgilio de Montezzo Filho e a avenida Professora Zilah de Aquino.

No fim de semana passado, a secretaria realizou mutirão de limpeza no Jardim Santa Rita de Cássia. Foram retirados entulhos de terrenos e locais públicos, como a Praça da Música, reivindicação de moradores da região sul da cidade.

“As frentes de trabalho irão aumentar nos próximos dias. Ainda temos muitas obras para realizar e ações para reconstruir várias regiões da cidade. O trabalho não vai parar”, declarou a prefeita Maria José.

Publicidade