Oficina, filmes e curtas integram atividades do mês do Ponto MIS

203
Publicidade





Divulgação

Cena de ‘O Contador de História’, um dos quatro vídeos que têm exibições gratuitas no Museu Paulo Setúbal

 

Oficina, dois filmes e dois curtas-metragens estão entre as atividades deste mês trazidas a Tatuí por meio do Ponto MIS (Museu da Imagem e do Som). No município, a programação é realizada no Museu Histórico “Paulo Setúbal”, gratuitamente.

A oficina tem como tema “Narrativa Audiovisual” e oferece 20 vagas para pessoas a partir de 14 anos. Ela está programada para o próximo dia 15, das 13h às 17h e será ministrada por Paulo Henrique Aragão.

Publicidade

No total, cinco cidades receberão a oficina que aborda os fundamentos da criação de histórias, recursos dramatúrgicos e estéticos. Conforme sinopse da atividade, os elementos podem ser utilizados na produção de narrativas para cinema, TV ou internet.

Durante as atividades, os participantes aplicam os conceitos na prática. Eles devem criar e produzir os próprios curtas-metragens de ficção, animação ou documentário.

Os conhecimentos serão transmitidos por Aragão, roteirista e produtor audiovisual. Ele é formado em rádio e TV pela Unesp (Universidade do Estado de São Paulo), com estudos em cinema (roteiro, produção executiva e distribuição) em instituições da Argentina, Venezuela e Espanha como bolsista do programa Ibermedia.

Possui experiência com histórias em quadrinhos, programas e seriados televisivos, curtas e médias-metragens para cinema e internet. Atualmente, desenvolve projetos transmídia e ministra cursos e oficinas de comunicação.

Além da oficina, o museu receberá o filme “O Contador de Histórias”, dirigido por Luiz Villaça. Com cem minutos de duração, o longa-metragem tem no elenco Maria de Medeiros, Malu Galli, Jú Colombo, Marco Antonio, Paulo Henrique, Clayton dos Santos da Silva, Cabelinho de Fogo e Chico Diaz.

O filme relata a trajetória de Roberto Carlos Ramos que, nos anos 1970, é deixado pela mãe em uma entidade assistencial. Considerado irrecuperável pela diretora da entidade, para a pedagoga francesa Margherit Duvas, Ramos representa um desafio.

Determinada a fazer do menino o objeto de seu estudo, ela tenta se aproximar dele. Por conta da insistência, Margherit faz surgir uma relação de amizade e ternura que coloca em xeque a descrença do personagem em seu futuro.

“O Contador de Histórias” é baseado em um caso real de superação. O drama traz à tona os preconceitos, a desigualdade social e a complexidade da educação.

Também com exibição neste mês está o filme “A Viagem de Chihiro”, dirigido por Hayao Miyazaki. Ele tem como personagem central a menina Chihiro, que está de mudança com os pais.

Nos arredores do novo bairro, a família se depara com um parque de diversões abandonado. Como um sonho, Chihiro descobre um mundo encantado, habitado por criaturas fantásticas. Protegida por Haku, um menino com poderes mágicos, ela precisa salvar seus pais para retornar ao nosso mundo. Chihiro terá de mostrar muita humildade, coragem e determinação.

“Pimenta” é o nome de um dos dois curtas com exibição gratuita em abril. O elenco é formado por Sandra Corveloni, Gustavo Mattos, Eduardo Melo, Ricardo Bittencourt, Rogério Brio, Lílian Blanc, Júlia Paladino Lobo, com direção de Eduardo Mattos.

O curta relata a experiência de Zeca, que vive no interior da Bahia nos anos 60 e tenta se livrar de uma garrafa de pimentas. Apesar de linda, Zeca descobre que ela é muito perigosa. O problema é que o pai dele ganhou a garrafa de presente.

Também com 13 minutos de duração, o público poderá conferir o curta-metragem “A Menina Espantalho”. O enredo gira em torno de Luzia, uma menina que mora no campo com os pais e o irmão, Pedro. Quando Pedro começa a ir à escola, ela quer acompanhá-lo, mas é impedida pelo pai. Enquanto vigia um arrozal, a menina Luzia busca outros caminhos para aprender a ler.

O curta tem direção de Cássio Pereira dos Santos e elenco composto por Jane Silva, Otávio Santiago, Pâmela Silva, Vinicius Ferreira. A classificação é livre.

A programação trazida pelo MIS é integrante do Ponto MIS, programa de circulação e difusão audiovisual. Ele tem como objetivos promover a formação de público e a circulação de obras do cinema. O programa consiste em parcerias para criação de pontos espalhados pelo Estado de São Paulo.

Pela parceria estabelecida entre o MIS e as cidades, o museu entra com a programação e o material de divulgação; os municípios, com a infraestrutura necessária – neste caso, espaço adequado para as exibições, equipamentos e equipe e divulgação local. A parceria em Tatuí envolve o Museu “Paulo Setúbal”.

Mensalmente, o MIS envia um programa de filmes diferente para ser exibido. Na maior parte das vezes, ele é composto por um curta e um longa-metragem, acompanhado de uma atividade complementar. Essa ação pode ser tanto um bate-papo com o diretor do filme como uma oficina audiovisual.

O “Paulo Setúbal” fica na praça Manoel Guedes, 98, no centro. Dias e horários de exibições dos vídeos são consultados por meio do telefone 3251-6586.


Publicidade