O ponta Zé Sérgio

461
Publicidade





Sendo filho do ponteiro Sérgio, do São Bento de Sorocaba dos anos 1950, e primo do craque Rivelino, só poderia ter se constituído em um ótimo jogador.

José Sérgio Presti, paulistano de grande habilidade, driblava em velocidade. Por isso, era difícil de marcá-lo. Começou no São Paulo, jogando futsal. E logo estava no futebol de campo, assim como foi rápida a sua ascensão ao time principal. Foi bicampeão paulista em 1980/81, e brasileiro em 1977.

Jogou no Santos, em uma troca com Humberto e o meia Pita, e, no “peixe”, conquistou o Campeonato Paulista de 1984. Esteve no Vasco – campeão carioca de 1987, e a partir de 1989 foi jogar no futebol japonês, onde se tornou treinador.

Fez 30 jogos na seleção e foi reserva no Mundial de 1978 na Argentina. Dirigiu as equipes de base do tricolor e ocupa-se com escolinhas de futebol.

Publicidade

A foto mostra o São Paulo em 15 de julho de 1978 no Maracanã, pelo campeonato brasileiro, time que saiu derrotado por 2 a 1 contra o América. Em pé, estão: Waldir Peres, Getúlio, Chicão, Estevam, Bezerra e Osmar. Agachados: Zequinha, Néca, Milton Cruz, Dario Pereyra e Zé Sérgio. Grandes craques, grandes histórias e curiosidades.

NOTA: As fotos são do arquivo pessoal do autor, que data de 50 anos. Ele, como colecionador e historiador do futebol, mantém um acervo não somente de fotos, mas de figurinhas, álbuns, revistas, recortes e dados importantes e registros inéditos e curiosos do futebol, sem nenhuma relação como os sites que proliferam sobre o assunto na rede de computadores da atualidade


Publicidade