Nova gestão do Condephat realiza primeira reunião do ano no MHPS

Demandas para estudos de registros e tombamentos são apresentadas

179
Prefeita fala sobre possíveis pautas de tombamento ao Condephat (foto: AI Prefeitura)
Publicidade
Da redação

A nova gestão do Condephat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico e Artístico de Tatuí) realizou a primeira reunião do ano na quinta-feira, 12, no auditório do Museu Histórico “Paulo Setúbal”.

O conselho, composto por 11 representações, com titular e suplente, assume o órgão para o biênio 2020/2021. A nova gestão tem como presidente Rogério Vianna, como vice-presidente, Érica Teixeira Garcia Sanches, e como secretária executiva, Patrícia Campos de Lima.

O presidente conduziu a reunião realizando os expedientes do dia. A arquiteta Maíra Camargo Barros apresentou o patrimônio por meio da Constituição, para salientar a importância de cada membro no conselho, que foca na elaboração de registros e tombamentos de patrimônios culturais imateriais e materiais.

A prefeita Maria José Vieira de Camargo esteve na reunião, dando boas-vindas aos novos membros do conselho e à nova gestão e realizou dois pedidos: o registro documental das praças de Tatuí e um registro da Estação Experimental de Agronomia de Tatuí “Engenheiro Agrônomo Armando Pettinelli”.

A intenção, segundo ela, é ressaltar a importância dos imóveis localizados na fazenda que, desde 1933, gera e transfere conhecimento cientifico e tecnológico para o agronegócio, “além da exuberante coleção de bambus localizada no imóvel, sendo uma das maiores da América Latina, e do monumento ‘O Semeador’, do artista plástico e professor Josué Fernandes Pires”.

Publicidade

Após o pronunciamento, a prefeita compôs a mesa de trabalhos do Condephat. Foi instituída a Comissão de Cadastro de Imóveis, que deverá realizar a finalização do inventário de bens imóveis e o memorial descritivo para apresentar à Secretaria de Planejamento e Gestão Pública.

A segunda comissão criada realizará a avaliação técnica e documental dos seguintes imóveis educacionais: Emef “Eugênio Santos”, que foi o segundo grupo escolar de Tatuí; Emef “Professora Sarah de Campos Vieira dos Santos”, onde primeiramente foi instalado o Grupo Escolar Chico Pereira; e o Cepem “Professora Benedita Pereira Fiúza Orsi” – Jardim da Infância, situado na Praça da Bandeira e que mantém o quadro dos primeiros formandos, de 1950, doado por Celinha Holtz.

Como última pauta do dia, as convidadas Maria Tereza da S. B. Orsi e Ana Teresa da Silva Amadei, proprietárias da Estância São Lourenço, localizada no distrito de Americana, a convite do conselho, manifestaram interesse em dar início ao processo de registro do imóvel rural, que tem em seu histórico a sede.

Segundo dados, essa casa foi construída por escravos, além da capela e uma plantação de jabuticabeiras, o “fruitá” da estância. Após explanação das proprietárias, o conselho deliberou a importância de providências de um registro do local para acervo histórico.

De acordo Vianna, a próxima reunião está previamente agendada para o 2 de abril, também no Museu Histórico “Paulo Setúbal”.

O Condephat foi instituído pela lei municipal 2658, de 19 de agosto de 1993, como órgão de caráter deliberativo, fiscalizador, normativo, de acompanhamento e assessoramento das políticas para defesa do patrimônio cultural do município, sendo deliberativo em relação ao tombamento ou outros instrumentos que declarem bens de interesse histórico-cultural.

O conselho tem por objetivo promover a conscientização, no âmbito municipal, sobre a preservação do patrimônio histórico, artístico e ambiental, bem como sobre a conservação de bens culturais de natureza material e imaterial.

Publicidade