Notas policiais

495
Publicidade
  • Falso estagiário aplica golpe em idosa dentro de agência

Uma idosa 80 anos teve prejuízo de R$ 1.000 após ter pedido ajuda a um falso estagiário dentro de uma agência bancária na rua 11 de Agosto, no centro. O caso ocorreu na manhã de terça-feira, 17, e foi registrado na Delegacia Central como furto.

De acordo com o boletim de ocorrência, por volta das 10h, a idosa compareceu ao banco para pagar uma conta de água. No local, pediu ajuda a um suposto estagiário da agência, o qual prontificou-se a ajudá-la a efetuar o pagamento.

A vítima disse à PC ter entregado o cartão bancário e informado a senha dela ao sujeito. Após realizar o pagamento, a idosa percebeu que o suposto estagiário havia feito um saque de R$ 1.000 da conta dela.

Ela ainda afirmou à PC que o sujeito é “branco, de cabelos pretos, baixo e aparentemente de 25 anos”. A vítima bloqueou o cartão antes de registrar o boletim de ocorrência.


  • Mulher detida é acusada de ter furtado loja na rua Teófilo

Uma empregada doméstica de 44 anos acabou presa, na tarde de quarta-feira, 18, acusada de ter furtado uma loja na rua Teófilo de Andrade Gama. Ela teria furtado três carrinhos de brinquedo, um processador de alimentos, colete inflável infantil, colher de sorvete e cinco panos de prato, gerando prejuízo de R$ 134,82 ao estabelecimento comercial.

Publicidade

O dono do comércio informou à PM que a loja havia sido furtada por duas mulheres, as quais fugiram em um veículo branco, da marca Volkswagen, modelo Gol.

Conforme a PM, os agentes se deslocaram ao comércio e puderam ver as imagens do sistema de monitoramento, confirmando o crime.Posteriormente, em buscas por diversas ruas do município, os policiais localizaram o Gol branco estacionado.

Segundo a PM, a equipe contatou a empregada doméstica, proprietária do automóvel, a qual havia sido identificada como uma das suspeitas do crime nas imagens de segurança da loja. Ela disse que sabia somente o primeiro nome da mulher que a acompanhava, mas não o endereço dela.

Conforme o boletim, ao ser questionada, a empregada negou o furto e os policiais não encontraram nenhum dos produtos subtraídos com ela. Até o término da elaboração da ocorrência, a outra suspeita não havia sido localizada.

A suspeita foi encaminhada ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” e, depois, à Central de Flagrantes, onde ficou à disposição da Justiça. As imagens do sistema de monitoramento foram apresentadas no plantão policial para auxiliar nas investigações.


  • Carteira com R$ 350 é furtada de vítima em loja no centro

Uma mulher de 64 anos acabou furtada, na manhã de quinta-feira, 19, na área central. A vítima estava dentro de uma loja, na rua Prudente de Morais, quando aconteceu o crime.

Segundo o boletim de ocorrência, por volta das 11h50, a mulher estava no interior da loja, mas não percebeu o furto da carteira, com uma bolsinha de moedas, um maço de cigarros e R$ 350, pois a bolsa dela estava aberta.


  • Estelionatários embolsam R$ 11 mil com cartões de idosa

Uma aposentada de 78 anos foi vítima de estelionato, na tarde de quarta-feira, 18, ao entregar cartões bancários a um falso funcionário da “Febraban”. A vítima e a filha dela descobriram o golpe somente no dia seguinte, quando o prejuízo já era de R$ 11.689,98.

Segundo o boletim de ocorrência, por volta das 17h30, a aposentada recebeu ligação da “Segurança da Central de Cartões”, perguntando se ela reconhecia duas compras efetuadas no nome dela em Guarulhos, uma de R$ 2.490 e outra de R$ 390.

Nervosa, conforme o boletim, a idosa passou o telefone à filha dela, a qual informou que as compras não haviam sido feitas pela mãe. O atendente pediu para a filha ligar para o telefone informado na parte de trás de um dos cartões, para solicitar o bloqueio.

De acordo com o BO, a filha da vítima ligou e o atendente “Vitor Sanches” afirmou que iria bloquear os cartões, confirmou os dados e pediu para que digitasse as senhas.

Na sequência, ele garantiu que os cartões já haviam sido bloqueados e que iria encaminhar um e-mail à Delegacia Central para registrar boletim de ocorrência, enviando uma cópia à filha da vítima.

Conforme o BO, Sanches perguntou se a aposentada poderia ir à Febraban para os cartões passarem por perícia. Com a negativa, o suposto atendente orientou que os cartões fossem colocados em um envelope, o qual seria recolhido por um homem chamado “Júlio Cezar da Silva”no endereço dela. O indivíduo informaria o código “4969” para pegar o material.

Posteriormente, segundo o boletim, o sujeito esteve no local, informou o código e levou os cartões da aposentada. Sanches afirmou à filha dela que, em cinco dias, chegariamos novos cartões, os valores seriam ressarcidos e “Mário Osório” entraria em contato, no dia seguinte, para falar sobre a perícia.

Após não receber nenhuma ligação no dia seguinte, de acordo com o BO, a filha da aposentada ligou novamente para conversar com Sanches, sem sucesso.

Posteriormente, descobriram que os cartões foram utilizados em um saque de R$ 3.000, seis pagamentos (de R$ 4.899,99, R$ 30, R$ 999,99 e três de R$ 920 cada) e em uma tentativa de compra no valor de R$ 1.199,99.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome