Notas Policiais

428
Publicidade
  • Com tijolo de maconha, menor pula de moto para fugir da PM

Um adolescente de 17 anos acabou aprendido na estrada que liga Tatuí a Iperó, na noite de domingo da semana passada, 26 de junho, acusado de tráfico de drogas. Com ele, a Polícia Militar recolheu um tijolo de maconha.

Segundo a PM, por volta das 20h, quando uma equipe estava efetuando a operação “Rodovia Mais Segura”, dois indivíduos trafegavam de motocicleta pela via e, ao perceberem que seriam abordados, o passageiro pulou e tentou fugir, a pé.

Conforme a PM, o adolescente foi acompanhado e capturado. Já o condutor realizou uma manobra e conseguiu fugir na direção contrária. Em busca pessoal, os policiais localizaram um tijolo de maconha, pesando 500 gramas.

Segundo a PM, ele contou que comprara a droga no bairro Habiteto, em Sorocaba, por R$ 1.000, para ser fracionada e comercializada na “Praça das Pedras”, no Boqueirão. Sobre o outro sujeito, o adolescente afirmou que seria um mototaxista de Sorocaba e que não o conhecia.

Posteriormente, o adolescente recebeu voz de apreensão, sendo encaminhado ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” e, na sequência, à Delegacia Central.

Publicidade

  • Adolescente de 14 anos tenta furtar moto na região central

Uma mulher de 53 anos, residente na vila Menezes, foi vítima de tentativa de furto, na tarde de terça-feira, 30 de junho, na rua Capitão Lisboa. Um estudante de 14 anos, fazendo menção de estar armado, teria tentado levar a moto da mulher.

Conforme relatado, às 17h15, o adolescente se aproximou da vítima e afirmou que queria a moto, preta, da marca Honda, modelo Biz 125 ES. Apesar de inesperado, a mulher não teria se apavorado ou se sentido ameaçada, devido a aparente “baixa idade e forma física do garoto”.

Ela teria avisado o estudante que acionaria a Polícia Militar. Na sequência, os policiais apreenderam e apresentaram o adolescente no plantão policial. A mãe do garoto esteve no local e assinou um termo de compromisso, antes de ele ser liberado.


  • Cartão usado indevidamente volta a cobrar valor estornado

Uma mulher de 45 anos, moradora do Residencial Astória, registrou boletim de ocorrência de estelionato na tarde de quarta-feira, 1o. O cartão de crédito dela teria sido usado na contratação indevida de um serviço no ano passado e o valor voltou a ser cobrado, mesmo após estorno.

Conforme o documento, no dia 1º de abril, a vítima constatou que o cartão dela havia sido utilizado na compra de serviços de uma empresa de TV a cabo, no dia 23 de novembro de 2019. O serviço foi contratado por dez prestações de R$ 41,60, totalizando R$ 416.

Segundo o boletim, ela contatou a operadora para cancelar o cartão, sendo informada de que deveria escrever uma carta, de próprio punho, explicando o ocorrido e enviá-la por e-mail. A funcionária alegou que a operadora levaria cerca de 45 dias para analisar a situação e dar resposta.

No dia 1º de maio, de acordo com o BO, a operadora estornou R$ 166,40, referentes a quatro parcelas anteriormente pagas pela vítima. No entanto, a mesma fatura apresentava uma nova cobrança, de dez prestações de R$ 41,60.

Conforme o boletim, a mulher não recebeu nenhuma resposta e, na quarta-feira, voltou a contatar a empresa. Uma outra atendente disse à vítima que não havia nenhum registro de protocolo em abril e que ela não “teria mais o que fazer, pois havia passado do prazo”.


  • Dupla invade lanchonete na rua 11 e subtrai um celular

Uma lanchonete localizada na rua 11 de Agosto foi alvo de roubo no início da madrugada de quinta-feira, 2. Dois indivíduos desconhecidos, fingindo estarem armados, invadiram o estabelecimento, ameaçaram uma funcionária e roubaram o celular do proprietário.

De acordo com o boletim de ocorrência, devido à quarentena, os funcionários da lanchonete estão trabalhando com as portas fechadas, somente com “delivery”. Por volta da 0h30, um dos motoqueiros foi surpreendido por dois sujeitos quando abriu a porta para realizar entregas.

Conforme o boletim, os ladrões são “pardos, altos e magros”. Um deles ameaçou matá-la se não houvesse cooperação. Eles exigiram dinheiro, porém, a retirada de dinheiro do caixa já havia sido realizada, levando-os a roubarem um celular antes de fugirem.

O dono da lanchonete acionou a Polícia Militar e, posteriormente, foi orientado a comparecer à Delegacia Central para registrar o boletim de ocorrência.


  • Polícia detém empregada com mais de 500 porções de ‘coca’

Uma empregada de 25 anos acabou presa, na noite de quinta-feira, 2, suspeita de tráfico de entorpecentes no Jardim Santa Rita de Cássia. Durante a ação, a Polícia Militar apreendeu centenas de porções de cocaína.

De acordo com a PM, uma equipe da Força Tática fazia patrulhamento, por volta das 20h40, quando recebeu denúncia anônima informando que a empregada estaria distribuindo e armazenando uma grande quantia de drogas em um imóvel na rua Paulo Cresciulo.

Conforme o boletim de ocorrência, no endereço indicado, os agentes foram atendidos pela mãe da denunciada, a qual alegou não saber que a filha realizava “atos ilícitos”. Na sequência, os policiais localizaram 578 papelotes de cocaína, tipo “Aricanduva”, divididos em duas bolsas guardadas no guarda-roupas.

Durante as buscas, segundo o boletim, a empregada chegou na residência e assumiu que os entorpecentes pertenciam a ela. A denunciada alegou que recebia R$ 400 por semana pelo armazenamento e distribuição.

Ainda de acordo com o BO, a empregada recebeu voz de prisão, sendo conduzida ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” antes de ser apresentada à Central de Flagrantes. Lá, a acusada, Patrícia Souza Santos, permaneceu à disposição da Justiça.

Publicidade