Notas policiais

496
Publicidade
  • Pertences acabam levados de veículo durante a madrugada

Um estudante de 24 anos teve diversos pertences furtados do interior do veículo dele durante a madrugada de quarta-feira, 19. O automóvel estava estacionado em frente à residência da vítima, localizada na região central.

Segundo relatado em boletim de ocorrência, por volta das 17h do dia anterior, o estudante teria estacionado o veículo (de marca e modelos não informados) em frente ao imóvel, na rua São Bento. Às 23h55, a vítima teria constatado que “estava tudo bem”.

Contudo, por volta das 7h, o estudante teria percebido que o carro estava com a porta do passageiro aberta. Na sequência, teria descoberto o furto de quatro óculos de sol e do controle do portão eletrônico da casa, além do manual e do CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo) do automóvel.


  • Conta é usada para transação indevida e valor ‘desaparece’

A conta-corrente de uma professora de 46 anos, moradora da vila Paulina, acabou sendo utilizada para solicitação de um empréstimo sem a autorização dela, na terça-feira, 18. No dia seguinte, ao invés de o valor ficar disponível na conta, ele “desapareceu”. A vítima registrou um boletim de ocorrência de estelionato.

Conforme o documento, no dia 15 de janeiro, a professora recebeu uma mensagem pelo WhatsApp dela, de “Natanael Lino”, afirmando ser funcionário da empresa “Qualiconsig”, propondo uma portabilidade de empréstimo com liberação de “troco”.

Publicidade

Através do aplicativo de mensagens, a mulher teria informado o RG, o CPF e o endereço dela ao suposto atendente. No entanto, a vítima e o marido dela teriam negado a proposta ao serem comunicados sobre o troco que seria recebido e o valor em que a dívida ficaria, apesar da insistência de “Lino”.

Segundo o boletim, na terça-feira, 18, mesmo sem a autorização e a assinatura da vítima em qualquer contrato, a conta dela foi utilizada em uma solicitação de empréstimo consignado pelo “Banco Cetelem”. A transação bancária acabou sendo efetuada no valor de R$ 14.945,26, a serem quitados em 72 parcelas de R$ 385,70.

Ainda de acordo com o BO, no dia seguinte, um TED (transferência eletrônica disponível) de R$ 5.854,71 foi realizado na conta da professora e ela “não sabe onde foi parar” a quantia restante do empréstimo.


  • Vítima localiza suspeito e o ‘detém’ até a chegada da PM

Um rapaz de 25 anos acabou sendo preso, na manhã de quinta-feira, 20, acusado de furto na região central. O indivíduo teria furtado alguns itens de dentro de um veículo, mas, antes que conseguisse fugir, a vítima (um mecânico de 60 anos) “deteve-o” até a chegada da Polícia Militar.

De acordo com a PM, quando a viatura chegou, os policiais foram informados, pelo mecânico, de que o indivíduo havia furtado um celular, um macaco hidráulico tipo jacaré e duas chaves de roda, que estavam guardados dentro do veículo dele.

Segundo o boletim de ocorrência, a esposa da vítima viu a ação do rapaz, uma vez que o automóvel estava estacionado em frente à residência do casal. A mulher foi à oficina para avisar o marido, o qual, na sequência, trocou agressões com o indivíduo, conseguindo impedi-lo de fugir.

Conforme a PM, o rapaz confessou o crime, foi conduzido ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” e, depois, à Central de Flagrantes. Lá, o indivíduo, identificado como Felipe Rudi, recebeu voz de prisão em flagrante por furto qualificado.


  • Falso gerente ‘dá desconto’ para concretizar estelionato

Uma mulher de 36 anos, moradora da região central, caiu em golpe ao tentar realizar um empréstimo financeiro. O estelionatário teria diminuído o valor solicitado para que a vítima conseguisse pagá-lo. O caso foi registrado na Delegacia Central na tarde de quinta-feira, 20.

Conforme relatado, na terça-feira, 18, a mulher teria acessado o site da “SCP Crédito” para saber se conseguiria solicitar um empréstimo. Logo depois, teria recebido a ligação de “Rodrigo Mendes”, afirmando ser o gerente executivo da suposta empresa financeira.

Questionada, a vítima teria informado que precisava de R$ 10 mil e o indivíduo respondeu que poderia realizar o empréstimo através da internet. Conforme as exigências do suposto gerente, a mulher lhe enviou cópias do RG, CPF, endereço e conta bancária, além de ter de assinar a contratação de crédito, tirar uma foto e enviá-la, via WhatsApp.

Segundo o boletim de ocorrência, na quarta-feira, 19, Mendes afirmou que o nome da vítima estava negativado e que ela tinha de efetuar um depósito de R$ 506,12, para que os R$ 10 mil fossem liberados.

No dia seguinte, de acordo com o BO, o indivíduo informou que a vítima estava com o “IOF” (Imposto Sobre Operações Financeiras) baixo, necessitando efetuar um novo depósito, de R$ 1.500. A mulher alegou que não tinha condições de efetuar a transação e o suposto gerente afirmou que podia diminuir o valor para R$ 750. Em contato com o advogado, ela foi informada de que havia caído em um golpe.

Publicidade