Notas policiais

648
Publicidade
  • Funcionário tem carro levado do estacionamento de serviço

Um faxineiro de 62 anos teve o veículo furtado, na tarde de quarta-feira, 29 de janeiro, no Jardim Tóquio. O automóvel estava estacionado no posto de combustíveis no qual a vítima trabalha.

Conforme o boletim de ocorrência, o faxineiro costuma deixar o veículo estacionado no local de trabalho e as chaves, penduradas em um chaveiro em uma sala anexa aos banheiros.

O funcionário disse à PC que um indivíduo desconhecido esteve no local, pegou as chaves e subtraiu o veículo, da marca Volkswagen, modelo Gol CL, enquanto ele estava trabalhando.


  • Pizzaria invadida tem porta quebrada e dinheiro furtado

Uma pizzaria, situada na região central, foi invadida durante a madrugada do dia 18 de janeiro. Durante o crime, uma porta de vidro acabou sendo quebrada e R$ 80 foram furtados. O proprietário do estabelecimento comercial comunicou o acontecido na manhã de quinta-feira, 30 de janeiro.

Conforme relatado, um indivíduo teria invadido o estabelecimento comercial por meio do corredor de uma casa vizinha, que daria acesso a um muro da pizzaria.

Publicidade

Posteriormente, para ter acesso ao andar superior, o indivíduo teria quebrado uma porta de vidro temperado de 2,30 metros de altura e 1,20 metro de largura. Após danificá-la, ele teria furtado R$ 80.

Segundo o proprietário, o alarme da pizzaria foi acionado, fazendo com que os funcionários da empresa de segurança se deslocassem ao local e acionassem a Guarda Civil Municipal para registrar a ocorrência.


  • Homem perde R$ 1.340 por meio de golpe no WhatsApp

Um morador da Colina Verde caiu em golpe e perdeu R$ 1.340, na quinta-feira, 30 de janeiro. Ele depositou o valor acreditando estar ajudando uma colega de trabalho.

Conforme relatado, o homem recebeu uma mensagem, pelo aplicativo WhatsApp, com o número e identificação da colega de trabalho, pedindo-lhe que fizesse a transferência do valor para uma amiga dela.

A suposta colega de trabalho teria alegado que havia atingido o limite diário de transferências bancárias e, por conta disso, não conseguia efetuar o depósito. Ela teria assegurado à vítima que devolveria a quantia no dia seguinte.

De acordo com o boletim de ocorrência, o homem efetuou a transferência do valor à conta informada, favorecendo “Ana Vitória de Paes Landim Farias”.

A suposta colega de trabalho agradeceu pelo favor, contudo, perguntou se ele não poderia fazer outro depósito, pois a amiga dela precisava, ao todo, de R$ 2.500.

Posteriormente, o homem teria recebido uma mensagem de voz de uma outra amiga dele, informando-o que o celular da colega de trabalho havia sido clonado e o número estava sendo usado para pedir dinheiro.


  • Tio tem cão furtado de casa e e acusa sobrinho no ‘Lincoln’

Um homem de 27 anos, morador do Lincoln Parque, procurou a Polícia Civil, na noite de sexta-feira, 31 de janeiro, para registrar o furto de um cachorro. O crime teria acontecido na tarde de quarta-feira, 29 de janeiro.

Conforme relatado, duas vizinhas da vítima viram quando o rapaz entrou na casa e levou a cachorra de estimação – um Poodle, tamanho médio, de cor branca. O homem teria questionado o parente sobre o furto e o rapaz, confessado o crime.

O sobrinho ainda teria alegado que o animal estaria sofrendo “maus-tratos”. Contudo, no momento em que foi questionado pela vítima, já não estaria mais com a cachorra, que havia fugido logo após o furto.

Conforme o boletim, a conduta do sobrinho pode ser reconhecida como crime de furto, no entanto, até o fechamento da ocorrência, o rapaz não havia sido preso.

Publicidade