Notas policiais

626
Publicidade
  • Homem armado aborda casal na SP-127 e leva ‘Land Rover’

Um casal de Tietê (SP) teve o veículo roubado na noite de quinta-feira, 28, a caminho de um restaurante em Tatuí. O homem e a mulher foram abordados por um homem armado, por volta das 21h, na rodovia Antonio Romano Schincariol, SP-127.

As vítimas – uma gerente de 33 anos e um industriário de 59 anos – ocupavam uma Land Rover, de cor preta, com placas de Tietê. A proprietária registrou o crime na Delegacia Central, cerca de 30 minutos depois da abordagem.

Conforme relatado, no momento em que as vítimas acessaram o viaduto, um carro de cor escura, ocupado por dois homens, entrou na frente do veículo do casal fechando a passagem. Na sequência, um dos assaltantes desceu do carro com uma arma e passou a ameaçar as vítimas.

O casal deixou o veículo e os assaltantes fugiram, levando o automóvel. Ainda segundo a mulher, estava escuro no local, não sendo possível identificar as placas do carro ocupado pelos assaltantes.


  • Homem descobre “golpe” ao tentar sacar dinheiro em caixa

Um idoso de 64 anos procurou à Delegacia Central na tarde de quinta-feira, 28, relatando que fora vítima de golpe. Criminosos teriam realizado diversas compras com um cartão de débito, totalizando R$ 1.200 descontados da conta bancária pessoal da vítima.

Publicidade

Segundo o boletim de ocorrência, o homem descobriu o prejuízo na tarde de quarta-feira, 27, quando tentava sacar dinheiro em um caixa eletrônico, em um posto de combustíveis do Jardim Tóquio. A vítima verificou não ter mais dinheiro na conta.

A vítima disse à PC que procurou a agência bancária – da qual é cliente – e em contato com gerente, constatou as compras por débito foram feitas no dia 14 de novembro entre 1h45 e 4h, em estabelecimento do município de Barueri (SP).


  • Sujeitos roubam motoqueiro transitando no São Cristóvão

Um auxiliar de mecânico de 52 anos foi roubado enquanto transitava de moto pelo bairro São Cristóvão. Dois indivíduos cercaram a vítima e levaram um celular e R$ 180. O crime aconteceu na quarta-feira, 20 de novembro, mas a vítima só registrou o boletim de ocorrência seis dias depois.

Conforme relatado, por volta das 10h20, o auxiliar passava de moto pela rua Antônio Pereira Fiúsa, quando teria sido cercado por dois homens utilizando camisetas para cobrir os rostos, sendo um deles “alto, magro e de aparentemente 27 anos”; o outro, “de estatura baixa, magro e aparentando ter 17 anos de idade”.

De acordo com o boletim, um dos indivíduos portava uma garrucha cromada de dois tiros e mandara a vítima entregar dinheiro e o celular dela. O auxiliar ficou estático, enquanto os homens roubaram o aparelho eletrônico e R$ 180 que estavam no bolso da calça dele antes de fugirem do local.

A vítima ainda informou à PC que por ter ficado com medo, optou por ir embora sem acionar a Polícia Militar. Por conta disso, somente seis dias depois decidiu e comparecer à Delegacia Policial para registrar a ocorrência.


  • Dinheiro e eletrodomésticos são levados de casa no Tóquio

Uma doceira de 36 anos teve a casa invadida na segunda-feira, 25 de novembro. Diversos eletrodomésticos e R$ 1.300 foram levados da residência. O caso aconteceu no Jardim Tóquio e foi comunicado no plantão policial dois dias depois.

De acordo com o boletim de ocorrência, a doceira saiu da casa dela às 7h e retornou somente às 18h20. Quando chegou no imóvel, ela percebeu que o cadeado do portão estava caído no chão e, ao entrar, notou que a porta da sala estava aberta.

Ainda conforme o boletim, a mulher ficou com receio de encontrar algum desconhecido dentro da casa dela. A doceira acionou a Polícia Militar e chamou um vizinho para entrar com ela no imóvel.

Do local, além do dinheiro, os criminosos levaram: uma mochila, uma caixa de som, um fone de ouvido, um secador, uma chapinha de cabelo, uma corrente de prata grossa, uma manta e uma televisão de 32 polegadas.


  • Mulher descobre estelionato após o nome dela ir ao SCPC

Uma professora de 34 anos descobriu ter sido vítima de estelionato ao ser informada por uma loja de que o CPF (Cadastro de Pessoa Física) dela estava protestado no SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). A educadora procurou uma agência e descobriu empréstimos feitos no nome dela, registrando um boletim de ocorrência na quinta-feira, 28 de novembro.

De acordo com o documento, a vítima esteve em uma loja para fazer compras no crediário. Contudo, a atendente não conseguiu realizar a compra, pois o nome dela estava protestado no SCPC.

A professora compareceu à agência do SCPC e disse ter sido informada sobre a existência de três empréstimos no nome dela em uma unidade do Banco do Brasil em São Paulo. Todas as operações bancárias ocorreram no mês de setembro, nos valores de R$ 815,33, R$ 16.014,89 e R$ 2.316,91.

Na sequência, a docente foi até uma agência local do Banco do Brasil e, lá, sido informada de que os empréstimos haviam sido feitos na capital do estado. Posteriormente, os funcionários da agência verificaram que se tratava de outra mulher com cor de cabelo diferente, mas, conforme o boletim, as informações fornecidas ao banco seriam as mesmas da vítima.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome