NOTAS POLICIAIS

294
Publicidade





Ladrão furta celular do bolso de pedreiro no São Cristóvão

Um pedreiro de 62 anos foi furtado nas imediações da avenida Vice-Prefeito Pompeo Reali, na vila São Cristóvão. O furto ocorreu na noite de sábado, 7, entretanto, foi comunicado à Polícia Civil na manhã de terça-feira, 10.

Segundo o pedreiro, o celular, que estava no bolso de trás das calças da vítima, foi furtado por um homem, que saiu correndo. A vítima estava saindo de uma pizzaria no momento da ocorrência.

O pedreiro informou que o celular era antigo, comprado há seis anos. Ele não soube informar as características fisionômicas do ladrão.

Publicidade

Unidade de Pesquisa de Tatuí sofre furto de transformador

A UPT (Unidade de Pesquisa de Tatuí), conhecida como “Estação Experimental”, teve o cobre de um transformador de voltagem furtado na segunda-feira, 9.

O horário do furto é incerto. Segundo o chefe do local, o ladrão deixou somente a carcaça do equipamento. O transformador foi subtraído do galpão de tratores, que fora arrombado.

O responsável pelo órgão informou que, no dia 23 de abril, foi ateado fogo no mato rasteiro que beira a cerca da fazenda.

O fogo chegou a queimar aproximadamente 500 metros da cerca e dois hectares da plantação canavieira. A área é destinada para produção e ensaios agronômicos. O incêndio foi apagado por funcionários da UPT.


R$ 38 mil são roubados por 2 ladrões em assalto no centro

Um microempresário de 31 anos foi assaltado e teve R$ 38 mil roubados na manhã de terça-feira, 10. A vítima estava andando pela rua Coronel Aureliano de Camargo, no centro, quando acabou abordada por uma dupla montada em uma motocicleta.

O garupa da moto estava armado e anunciou o assalto. Ele afirmou ao microempresário que sabia que ele estava com dinheiro e mandou-o entregar os valores. No malote, estavam R$ 28 mil em cheques e o restante em espécie.

A motocicleta usada pelos ladrões era uma Honda Falcon de cor prata. Segundo a vítima, a moto estava repleta de adesivos. O condutor do veículo vestia calças jeans, blusa moletom cor preta, óculos e tênis branco. O passageiro usava calças jeans, camiseta vermelha e portava um revólver calibre 38 cromado.


Patrão tem cartão de crédito furtado e suspeita de diarista

Um morador do Jardim Santa Rita de Cássia prestou queixa, na segunda-feira, 9, no plantão policial, sobre o desaparecimento de um cartão de crédito. A suspeita, segundo a vítima, recai sobre a diarista da residência.

De acordo com o morador, há alguns dias, uma correspondência bancária que teria como conteúdo um cartão de crédito desapareceu do local onde estava guardado.

O que intriga a vítima é que o cartão era para estar bloqueado, entretanto, foi usado para algumas compras desde o mês de abril. O destinatário da correspondência, o pai do morador, foi embora para o Nordeste um mês antes.

A vítima afirmou, a policiais civis, que uma das compras fora realizada em um centro automotivo. As autopeças compradas são compatíveis com o modelo de veículo usado pela empregada, disse o morador. O caso ficou registrado como estelionato e furto e será investigado pela Polícia Civil.


Garoto é assaltado por dupla e agredido ‘violentamente’

Um estudante de 13 anos foi assaltado na praça Martinho Guedes, conhecida como “Jardim da Santa”, na manhã de segunda-feira, 9. É o segundo roubo nas imediações do largo em uma semana.

Segundo o adolescente, dois rapazes abordaram-no e exigiram a entrega do aparelho celular. O garoto foi agredido pela dupla de ladrões. Eles mandaram o jovem ficar “cabisbaixo”, possivelmente para evitar reconhecimento posterior.

A vítima informou que os dois rapazes usavam blusas vermelhas e estavam tampando os rostos com capuz. O número de série do smartphone foi repassado para a Polícia Civil, que faria o bloqueio do telefone.


Motorista de construtora vai preso por malfeito ambiental

Guardas civis municipais detiveram, na manhã de segunda-feira, 9, um motorista de caminhão por danificar floresta. O homem tem 33 anos e trabalha para uma construtora local.

O motorista foi surpreendido por agentes de segurança captando água de um córrego, sem autorização. Durante a ação, foram danificadas diversas árvores que teriam sido plantadas pela própria empresa.

Os GCMs afirmaram que a empresa já havia sido notificada por praticar o mesmo delito em outro local. A orientação fora que a prática fosse interrompida.

Os guardas municipais detiveram o motorista. A liberação do profissional ocorreu após o pagamento de fiança de R$ 3.000.


Publicidade