Nilton Raposo garante finalização da obra da Concha Acústica até o dia 30

307
Publicidade
Siltec





Amanda Mageste

Nilton Raposo disse que limpeza pública é um dos problemas mais difíceis a serem solucionados

 

O novo gestor da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Meio Ambiente e Agricultura, Nilton Adriano Vieira Raposo, graduado em gestão de produção industrial e gestão ambiental, disse ainda estar conhecendo a pasta, mas que planeja mudanças para melhorar e agilizar a solução de problemas.

De acordo com o novo secretário, há bastante tempo ele já havia sido convidado a integrar a Prefeitura, mas somente agora decidiu que era hora de deixar o setor privado para iniciar a carreira pública.

Publicidade
Siltec

Depois de 25 anos trabalhando em empresa particular, agora, Raposo vai dedicar-se somente ao setor de infraestrutura, meio ambiente e agricultura do município.

O antigo gestor, José Roberto Amaral, anunciou a saída do cargo no dia 8 de abril, e a Prefeitura apresentou o novo secretário na quarta-feira, 30.

Questionado sobre a demora em assumir o cargo, Raposo afirmou que não sabe responder o motivo, mas que, como trabalhava em empresa privada, há trâmites a serem seguidos para deixar o cargo.

O novo secretário afirmou que ainda não definiu quais planejamentos e metas serão estabelecidos para o “bom andamento da pasta”. Mas, salientou que acredita que a experiência em carreira privada irá contribuir.

“Área privada tem muito a acrescentar em relação a planejamento e organização no sistema de trabalho. Acho que estou vindo com uma contribuição muito boa nessa parte e com um fator muito importante: saber lidar com as pessoas”, afirmou Raposo.

Conforme o novo titular, a comunicação com os servidores da secretaria será “muito intensa e essencial” para melhorar o ambiente de trabalho. Segundo ele, após uma semana à frente da pasta, conseguiu perceber que vai trabalhar com uma equipe “muito boa”.

Raposo afirmou que os trâmites normais que precisam ser seguidos no setor privado o incomodam, “porque os problemas demoram a ser resolvidos”. Por isso, ele pretende sugerir mudanças nesse sentido.

De acordo com o novo gestor, o problema com dinheiro é uma dessas mudanças. “Se tivesse uma verba emergencial no dia a dia, poderia agilizar o trabalho e conseguiríamos desempenhar mais rápido as funções”.

A verba à qual Raposo se refere seria para pequenas compras. Como, por exemplo, uma peça pequena e barata que pode quebrar em uma construção e atrasar por dias a obra. “Quando quebra algo, você tem que seguir o trâmite normal, fazer cotação, empenho, o que demanda tempo”.

De acordo com o novo secretário, se não precisasse seguir todas essas etapas, apenas a prestação de contas, o trabalho da equipe da secretaria seria muito mais rápido. Porém, ele salienta que é um plano para melhoria, sem nada ainda concreto.

Conforme Raposo, ele não sabe se, legalmente, pode fazer isso, mas pretende pesquisar, pois seria uma “mudança pequena, que agilizaria uma etapa grande de trabalho”.

Obras

Raposo garantiu que a Concha Acústica Municipal “Maestro Spártacco Rossi” será entregue no dia 30 de maio. “Já passei para o prefeito que a obra estará pronta e entregue. A partir do dia 1o de junho, já dá para programar eventos”.

Quanto a outras obras iniciadas na gestão de Amaral, Raposo disse que continuarão seguindo, mas sem prazos no momento, pois ele ainda não teve tempo de se inteirar sobre todos os assuntos da secretaria.

“Ainda estou me inteirando das coisas para fazer um planejamento, sou uma pessoa que gosta de trabalhar com planos e prazos. Gosto que exista um prazo definido para início e término das obras, mesmo que haja variáveis”, salientou.

Raposo disse que, se as obras forem iniciadas baseadas em prazos, há grandes chances de não acontecer atrasos. Porém, ressaltou que, para isso, também ficará atento a todos os serviços da equipe da secretaria.

Conforme Raposo, ele já teve reuniões com os servidores da Infraestrutura, Meio Ambiente e Agricultura e passou a eles que irá cobrar as datas limites para finalizações e que passará diariamente nos locais de trabalho para auxiliar os servidores.

“Todas as minhas manhãs serão voltadas a andar em todas as obras que estão sendo feitas na cidade. A partir de 7h30, já vou estar nos locais para ajudar o pessoal em caso de dificuldades”.

“Não será uma fiscalização, digo que seria uma parceria entre o secretário e o pessoal de obras. Se acontecer imprevistos, eu estando no lugar, posso resolver de forma mais rápida e ‘estar a par’ de todas as situações”, afirmou Raposo.

De acordo com o secretário, há outros planos, mas ainda em “amadurecimento”. Raposo afirmou que está com uma equipe muito boa, que estava precisando, somente, de alguém para andar junto com ela e que, com essa união, as obras serão mais rápidas.

Limpeza pública

O novo secretário salientou que, para ele, a parte da secretaria mais complicada no momento é a limpeza pública. “Temos que estar atentos, mas não depende só da secretaria: depende, também, da conscientização da população”.

De acordo com Raposo, a cidade tem estrutura para melhorar a limpeza pública, mas “falta vontade da população em saber como os projetos funcionam”, pois é necessário haver parceria entre a comunidade e a Prefeitura.

Para Raposo, é importante que a Prefeitura fiscalize melhor a limpeza. “Não adianta você fazer um trabalho bonito, divulgar na rádio, panfleto e passar nas ruas se, atrás, não vir fiscalização”.

De acordo com o novo secretário, a melhoria na fiscalização é uma das coisas que está em pauta e que vai pedir ao setor competente, para que seja mais atuante.

Conforme Raposo, a partir da semana que vem, a Prefeitura desenvolverá um projeto “interessante” sobre coleta e limpeza, mas não revelou detalhes.

O secretário

O novo gestor da pasta disse que decidiu deixar a carreira em empresas privadas para iniciar um “bom trabalho” junto à Prefeitura. “Eu me desliguei de uma empresa em que estava havia 25 anos para me dedicar, unicamente, onde estou agora”.

“Minha prioridade é deixar Tatuí uma cidade mais bonita, deixar uma cidade mais confortável, deixar uma Tatuí que todo mundo goste de morar. E é o que eu espero como cidadão também”.

“É um novo desafio, um novo projeto de trabalho, um novo projeto de vida. Sei que o setor público envolve outra coisas. Sua privacidade, de certa forma, ela é diferente do que no setor privado, e, para mim, é um desafio. Acho que chegou o momento, e estou aqui para desempenhar um bom trabalho”, finalizou Raposo.


Publicidade
Siltec