Museu Histórico ‘Paulo Setúbal’ é destaque cultural até o fim do ano

265
Publicidade





Arquivo O Progresso

Primeira edição da ‘Praça Viva’ contou com performance de artistas; evento encerrou-se no sábado, 21

 

Objetos que pertenceram ao patrono, peças do cotidiano dos tropeiros, objetos de arte sacra, fotos dos “pracinhas” e objetos da Revolução Constitucionalista de 1932. Estes são alguns dos itens que fazem parte do acervo do Museu Histórico “Paulo Setúbal”, espaço cultural que é destaque neste fim de ano.

A casa que leva o nome do escritor tatuiano funciona, pelo menos, mais quatro dias até a chegada de 2014. Após o feriado deste Natal, comemorado hoje, o museu reabre amanhã, quinta-feira, 26, podendo ser visitado até domingo, 29. Nos dias 30 e 31, permanecerá fechado.

Publicidade

Os horários de visitação entre a quinta e o domingo variam. Até a sexta-feira, 27, o museu ficará aberto das 8h30 às 18h30; no sábado, 28, e domingo, 29, o público poderá passear pelos ambientes do museu das 9h até às 17h.

A reabertura para 2014 está programada para a próxima quinta-feira, 2 de janeiro. A programação cultural para o ano que vem deve ser divulgada também no mesmo mês.

Neste ano, ela incluiu uma nova edição do Ponto MIS (Museu da Imagem e do Som) e atrações próprias, como a “Praça Viva”, na praça Manoel Guedes.

Esta última encerraria atividades de 2013 “em clima de Natal”, no sábado, 21 das 9h às 14h. A programação teve aulas de ioga, com Valeria Gonçalves; de dança circular, com Géssica Gralhóz; contação de histórias; e a oficina “Encontrando o Artista em Você”, com orientação das artistas plásticas Neiva Telles e Raquel Fayad.

Durante o evento, foi programada troca “literária e solidária”, na qual pessoas poderiam trocar livros ou outros tipos de objetos. A ação teve organização da equipe do Instituto Visão Futuro.

“O que já foi usado por uma pessoa pode ser muito útil para outra pessoa. O que não serve mais para um, pode servir para enriquecer a vida de outro”, disse, por meio da assessoria da Prefeitura, a organizadora da iniciativa, Valquíria Vijaya.

A programação contou, ainda, com “cantinho da leitura” e visita monitorada pelas instalações do museu. Também estava prevista montagem do chamado “cantinho do jardim”, espaço no qual seriam colocados tapetes com EVA e almofadas.

Em nota enviada pela Prefeitura, Raquel Fayad, coordenadora do museu, afirmou que o evento seria especial para atividades culturais e para reflexão.


Publicidade