Museu abre contagem regressiva à Feira do Doce com nova exposição

Mostra fotográfica ressalta a ‘Terra dos Doces Caseiros’ a 1 mês do evento

572
Uma das fotos exposta de Débora Holtz (foto: Eduardo Domingues)
Publicidade

O Museu Histórico “Paulo Setúbal”, desde a quinta-feira, 6, apresenta a exposição fotográfica “Douceur Illustrée” (doçura ilustrada), de Débora Holtz. A mostra é promovida pela prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, em parceria com a Unimed Tatuí e com apoio cultural da Aprodoce (Associação dos Produtores de Doces de Tatuí).

A exposição antecede a tradicional Feira do Doce e foi idealizada com o intuito de “salvaguardar a importância do título de Terra dos Doces Caseiros”, atribuído a Tatuí.

Os doces caseiros locais tornaram-se referência por volta de 1952, quando “dona” Belarmina de Campos Oliveira passou a fazê-los na residência dela, utilizando uma modesta cozinha.

Segundo a assessoria de comunicação da prefeitura, “a consolidação da tradição fez com que a exposição se materializasse, visto a necessidade que a fotógrafa sentiu de registrar imagens dos doces que seriam expostos pelos participantes da Feira do Doce em 2017, e que foram utilizados para a divulgação do evento”.

Desde então, Débora passou a visitar os produtores de doces que iriam participar da feira, entretanto, ela reconhece que, em alguns locais, não havia espaço e condições de luz adequadas para as fotos.

Publicidade

“Depois de fazer essas fotos, notei que poderia melhorar mil vezes esse trabalho se eu tivesse boas condições de luz, como em um estúdio. Após a Feira do Doce, comecei a fazer um estudo em cima de fotos gastronômicas relacionadas a doces”, conta Débora.

Posteriormente, a fotógrafa deu início ao projeto “Douceur Illustrée”, que consiste em fotografias de doces, inspirando-se em imagens de alimentos produzidas por fotógrafos europeus, principalmente franceses, cujos trabalhos são famosos.

Conforme Débora, em janeiro de 2018, o projeto foi apresentado ao secretário municipal do Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, Cassiano Sinisgalli, e “os olhos dele até brilharam”.

A fotógrafa montou um estúdio fotográfico dentro da própria secretaria e combinava com cada expositor o doce a ser levado, enquanto criava um cenário adequado.

Segundo ela, além dos próprios objetos e equipamentos, as louças utilizadas nas imagens foram cedidas pelo Fusstat (Fundo Social de Solidariedade de Tatuí).

“Douceur Illustrée” é a primeira exposição de Débora. Acostumada a ficar atrás de uma câmera para registrar a história ou os momentos especiais das pessoas, ela revela que ficou emocionada ao ver o próprio trabalho sendo exposto.

“Hoje em dia, estamos muito acostumados a ver as coisas na internet ou celular, mas, quando vi no papel, aquela coisa que você consegue pegar… Nossa, muito legal, fiquei bem satisfeita”, relatou.

“Espero que o pessoal venha ver a exposição e que fique com mais vontade de prestigiar a Feira do Doce no próximo mês”, completou a fotógrafa.

Sinisgalli afirmou que Débora se empenhou inteiramente no projeto, e resultado deixou a todos contentes. Segundo ele, a temática da exposição permite a promoção da Feira do Doce, valorizando o trabalho de uma artista local dentro do equipamento cultural.

“Estamos a 30 dias do início de uma das maiores feiras do interior paulista e uma das maiores do Brasil. Neste ano, serão 50 expositores de doces da nossa cidade e quem têm estampado as fotos da Débora”, salientou.

O diretor do Departamento Municipal de Cultura e gestor do museu, Rogério Vianna, reforçou que a intenção da exposição fotográfica é “mostrar a importância da Terra dos Doces Caseiros para a história de Tatuí”.

“Esperamos que as pessoas possam entender o que é essa ‘Terra dos Doces Caseiros’ que aguça tanta curiosidade e atrai tantos turistas, principalmente na Feira do Doce”, manifestou Vianna.

Conforme ele, a data de inauguração da mostra é proposital e estava agendada desde o ano passado. O diretor revela que havia dúvida se a exposição seria aberta em maio ou junho, mas a opção se deu por ser a exatamente um mês da Feira do Doce.

Vianna frisou que a exposição ficará acessível até 21 de julho. Porém, o museu estará aberto durante os quatro dias da festa, juntamente com a “Feira de Artesanato”, ao lado do equipamento cultural.

“Os visitantes que vierem para a Feira do Doce poderão conhecer a Feira de Artesanato e o próprio museu com a exposição da Débora. Eles terão um circuito turístico para fazer na cidade”, apontou.

Ainda conforme Vianna, a média de visitação em cada exposição promovida no museu é em torno de 4.000 a 4.500 pessoas.

“Douceur Illustrée” permanecerá aberta até o dia 21 de julho, de terça-feira a domingo, das 9h às 17h. Informações são possíveis com o setor de agendamento, pelo (15) 3251-4969, ou via e-mail (museupaulosetubal@tatui.sp.gov.br).

Cartões postais

Em conjunto com a inauguração da exposição fotográfica de Débora, o Museu Histórico “Paulo Setúbal” realizou o lançamento dos cartões postais “Tatuí – Terra dos Doces Caseiros”. Os cartões foram entregues ao público presente.

O material possui um conteúdo sobre a importância dos doces caseiros para o município, em português e em inglês, visando atender aos turistas. Foram confeccionadas 8.000 unidades, com três fotografias presentes na mostra de Débora.

“As imagens saíram da exposição ‘Douceur Illustrée’. Débora teve a difícil missão de escolher somente três fotos, por questões técnicas da fotógrafa”, afirmou Vianna.

“É um lançamento de muito orgulho, pois podemos divulgar o museu com cartões postais que vão circular aqui no equipamento cultural, e haverá uma grande distribuição durante a Feira do Doce”, complementou.

De acordo com o gestor do museu, a confecção dos cartões “foi um presente que o museu ganhou da Unimed, ao aceitar promover um pouco da história de Tatuí”.

“Agradeço à Unimed por ter nos ajudado nesse projeto. A empresa está sempre nos auxiliando, tanto em ações esportivas e culturais quanto na área do turismo, uma verdadeira parceira do município”, concluiu o secretário Sinisgalli.

Publicidade