Municí­pio recebe 2ª caminhada em prol Hospital do Câncer

611
Publicidade





Tatuí recebe, neste mês, a segunda edição de ação benemérita. Trata-se da “Caminhada Passos que Salvam”, realizada em prol ao HCI (Hospital do Câncer Infantil) de Barretos. Na cidade, o evento é coordenado por Edaci M. de Camargo.

A atividade física é aberta à comunidade local e da região. Ela acontece no próximo dia 27, com programação diversificada. A atividade será realizada na Praça do Carroção, no bairro Valinho, com atrações no horário das 7h às 13h.

O evento tem como intento esclarecer, conscientizar e despertar a atenção da sociedade para o diagnóstico precoce e a prevenção do câncer infantojuvenil.

Conforme Edaci, toda cidade participante terá um médico e uma enfermeira capacitados pelo HCI de Barretos. Os profissionais são considerados referência do município ao hospital. Tatuí já conta com os profissionais habilitados.

Publicidade

“A missão do médico é avaliar crianças com os primeiros sinais e sintomas e terá acesso direto à equipe médica do HC para agilidade no início do tratamento”, contou.

Para participar, é preciso fazer a inscrição e adquirir um kit contendo camiseta, boné e squeeze no valor de R$ 30. O dinheiro será revertido para o próprio hospital.

O HIC cuida de crianças e adolescentes com câncer. Conforme a instituição, a campanha promovida por meio da caminhada é necessária uma vez que muitas delas chegam ao centro especializado de tratamento com a doença em estágio avançado.

Entre os fatores estão: desinformação dos pais, medo do diagnóstico e desinformação dos médicos. Segundo o hospital, também há o fato de que a apresentação clínica e as características de determinados tumores podem não diferenciar muito das doenças comuns na infância, atrasando o diagnóstico.

“Por isso, o conhecimento acerca do câncer é determinante para um diagnóstico seguro e rápido”, enfatiza material divulgado pelo hospital na página do evento.

Quando o diagnóstico é feito precocemente, as chances de cura são maiores. Ainda segundo a instituição, as estimativas para as taxas de cura variam. Vão de 0% a 60% em países menos favorecidos, a 80% a 90%, se as doenças são diagnosticadas precocemente e tratadas em hospitais especializados.

Os interessados devem procurar a coordenadora por meio dos telefones 98127-6148 e 98147-1522.


Publicidade