Mulher é presa por tentar atropelar intencionalmente enteados do ‘ex’

Caso ocorreu no Jardim Santa Emília; jovens não sofreram ferimentos

680
Publicidade

Uma ajudante de cozinha de 47 anos foi presa em flagrante por tentar atropelar propositalmente duas pessoas na rua Mateus Peixoto, no Jardim Santa Emília. O caso ocorreu na noite de quinta-feira, 18.

De acordo com o boletim de ocorrência, Ana Maria Vieira Vaz teria ido à casa onde o ex-marido mora com a atual esposa e os filhos dela para cobrar suposta dívida.

Após ser atendida pelos enteados do ex, um jardineiro de 23 anos e uma jovem de 28 anos, a suspeita teria ficado nervosa e manobrado para atingir os dois na calçada. Ela teria tentado por duas vezes atropelar os jovens com um Fiat Palio, mas ambos escaparam sem ferimentos.

A tentativa de atropelamento gerou tumulto no local. Uma guarnição da Guarda Civil Municipal fazia policiamento de rotina na região e foi acionada por populares. Os agentes seguiram o carro de Ana Maria e deram ordem de parada.

Os guardas constaram, no plantão policial, que a motorista “apresentava forte odor etílico”. Ana Maria foi conduzida ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto”, onde um médico constatou que ela estava embriagada. Questionada, a suspeita teria dito que ingerira duas latas de cerveja e que fazia uso de remédios controlados.

Publicidade

Sobre a confusão em frente à casa do ex-marido, a auxiliar de cozinha teria dito que fora até o local para “tirar satisfações”.

As vítimas e Ana Maria foram levados ao plantão policial para elaboração de boletim de ocorrência, no plantão do delegado Carlos Augusto Palumbo Del Gallo.

O ex-marido da motorista, um comerciante de 63 anos, afirmou, em depoimento, ser alvo de perseguição desde a separação, há sete anos. O motivo seria “obtenção financeira”.

As vítimas confirmaram, ao delegado, a intenção de atropelá-los na calçada, pela suspeita. Eles disseram, inclusive, que Ana Maria manobrou o veículo, dando marcha à ré para tentar novamente atingi-los.

Conforme o boletim de ocorrência, no mesmo dia, as atitudes de Ana Maria teriam gerado outra queixa, dessa vez na DDM (Delegacia de Defesa da Mulher).

Ao saber do boletim, a suspeita “passou a ligar e mandar mensagens ofensivas e ameaçadoras (no celular)” antes de ter resolvido ir à casa do ex-marido para tirar satisfações.

Entre as mensagens de texto enviadas, Ana Maria teria ameaçado “arrancar o fígado” do ex-esposo e “comê-lo cru” e dito que ele iria “arrepender-se de ter feito o boletim de ocorrência”.

Informalmente ouvida, a suspeita disse ter procurado o ex-marido para cobrar “valores que ele lhe deve”. Como ela não o localizou na casa, contou ter tentado ir embora. Entretanto, os enteados “se colocaram na frente do veículo que dirigia”, sustentou.

Apesar de alegar que as vítimas ficaram em frente ao carro, ela confirmou que acelerara o veículo “para poder ir embora daquele local”. Ana Maria negou que estava com a capacidade psicomotora alterada.

O delegado Del Gallo confirmou o flagrante feito pela GCM. A suspeita seria indiciada por homicídio tentado contra os jovens e embriaguez ao volante.

O Fiat Palio da auxiliar de cozinha foi devolvido a familiares dela, uma vez que o delegado considerou não ter motivos para a apreensão do veículo. A suspeita seria enviada a Itapetininga, onde seria submetida a exame no IML (Instituto Médico Legal).

Publicidade