Moradora de rua atropelada por ônibus morre após ajuda

Mulher estaria com cerveja na mão no momento do acidente

1504
Publicidade

A moradora de rua Eliete Moreira de Almeida, de 48 anos, vítima de atropelamento na manhã de quinta-feira, 22, não resistiu aos ferimentos e morreu no Pronto-Socorro Municipal na tarde do mesmo dia. O acidente aconteceu antes das 7h da manhã, próximo ao largo do Mercado Municipal “Nilzo Vanni”, na área central.

De acordo com a coordenadora da base descentralizada do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Cássia Stela Rodrigues Alvares, a mulher foi atropelada por um ônibus.

Os cuidados iniciais foram realizados pelo Corpo de Bombeiros, que retirou a mulher debaixo da roda do coletivo. Em seguida, a ambulância do Samu levou a vítima ao PS.

“Nosso médico entrou com os cuidados, estabilização da paciente e encaminhou-a para o pronto-socorro. A vítima estava em estado bem grave. Tivemos que usar até o torniquete, porque o sangramento estava muito intenso”, informou ela.

A vítima recebeu os socorros ainda sem identificação. Segundo a Polícia Militar, testemunhas disseram que a mulher era moradora de rua e estaria embriagada. Ela discutia com um suposto “namorado” – que também estaria alcoolizado – na hora do acidente.

Publicidade

O motorista do ônibus relatou à polícia que estava saindo do Mercadão quando vira a mulher caída embaixo da roda traseira do ônibus. Nesse instante, ele já subia a rua 15 de Novembro.

Disse, ainda, que, imediatamente, teria feito uma manobra e parado o veículo para socorrer a vítima, que estava agitada. O homem ainda declarou que ela estaria embriagada e que, inclusive, segurava uma lata de cerveja na mão.

Testemunhas apontaram que a vítima tinha problemas com álcool, além de consumir entorpecentes, e já fora atendida diversas vezes pelos serviços de emergência.

Publicidade