Monitoramento com câmeras chega a 20 unidades escolares municipais

    Equipamentos fazem parte do Plano Municipal de Segurança nas Escolas

    550
    Monitoramento por câmeras é instalado na creche da vila Angélica (foto: AI Prefeitura)
    Publicidade
    Liderança Ferramentas
    Anglo
    EleService institucional
    Alessandra Bonilha, dra
    Siltec

    Vinte unidades escolares tatuianas já contam com sistema de monitoramento de segurança instalados, conforme divulgado pela prefeitura na quinta-feira, 11. A prefeita Maria José Vieira de Camargo visitou escolas durante a semana e conferiu o monitoramento já em funcionamento.

    Há alguns dias, a Creche “Mário Araújo Júnior”, na vila Angélica, implantou o sistema e, durante a semana anterior, o setor de TI (tecnologia da informação) da Secretaria Municipal de Educação deu inicio à instalação de mais um “kit de segurança” na Creche “Chiquinha Rodrigues”, na área central – a 20ª unidade a contar com o sistema.

    A Secretaria Municipal de Educação iniciou a instalação do sistema de monitoramento de segurança nas escolas municipais já no ano passado. Com recursos próprios, as primeiras unidades a receber os equipamentos foram creches e pré-escolas, que atendem crianças de zero a cinco anos.

    Foram instalados câmeras e circuito de alarme na Emei “Maria de Lourdes Rosa Bueno”, no Parque San Raphael, e na “Winie Sarli Fitts”, no Jardim Rosa Garcia. Neste ano, já por meio da aquisição dos equipamentos por licitação pública, outras 17 unidades receberam o sistema de segurança.

    A prefeitura está investindo R$ 1,5 milhão para monitorar, com câmeras e outros equipamentos, 65 prédios escolares. Serão mais de 800 pontos de monitoramento, cuja central já funciona – em forma de testes – na Guarda Civil Municipal.

    Publicidade
    EleService institucional
    Anglo
    Alessandra Bonilha, dra
    Liderança Ferramentas
    Siltec

    O pregão presencial para a aquisição de câmeras, alarmes, sensores e outros equipamentos para o monitoramento foi realizado em novembro de 2018. Sete empresas participaram. O valor estimado dos equipamentos esteve calculado em R$ 2.093.190,37, mas, após os lances, acabou fechado em R$ 1.508.186,70.

    De acordo com o secretário municipal da Educação, Miguel Lopes Cardoso Júnior, as instalações fazem parte do Plano Municipal de Segurança nas Escolas, que tem objetivo de garantir a segurança dos alunos e funcionários e, ainda, evitar furtos nas unidades.

    No ano passado, 25 unidades escolares foram vítimas de furtos nos fins de semana. Algumas delas, como no Parque São Raphael, foram atacadas quatro vezes. Na maioria das vezes, os invasores levaram merenda, botijão de gás, panelas, massinhas, lápis de cor, guache e trabalhos das crianças.

    A intenção, segundo o secretário, é finalizar todas as instalações até agosto. Uma equipe terceirizada deve ser contratada para dar apoio nas instalações. Até então, a implantação do circuito de monitoramento estava sendo realizada pelo setor de TI da própria Secretaria de Educação.

    “Aumentou a demanda aqui dentro da secretaria e, muitas vezes, a equipe de TI não consegue sair. Então, vou licitar uma empresa para terminar as instalações junto com o setor. Eles vão pegar parte dos funcionários para continuar nas escolas e outra parte fica cuidando das nossas demandas internas”, contou.

    Cardoso ressalta que, nas escolas com câmeras de segurança instaladas, já estão sendo percebidos “resultados satisfatórios”. Para o secretário, além de evitar invasões, o dispositivo é grande aliado na identificação de suspeitos.

    Conforme a prefeitura, o novo sistema é mais moderno e vantajoso economicamente. Ao longo de 18 meses (entre 2015 e 2016), foram pagos R$ 7,2 milhões a uma empresa particular, que, ao encerrar o contrato com o município, fez a retirada de todos os equipamentos.

    O assunto gerou polêmica e a administração anterior foi investigada por uma CEI (comissão especial de investigação), instalada na Câmara Municipal.

    Os relatórios produzidos pela CEI foram encaminhados, à época, ao Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado de São Paulo) e ao Ministério Público Estadual.

    Em 2017, já na nova gestão, houve licitação pública para a compra dos equipamentos. Foram vencedores sete empresas, com 29 itens de compra (cabos, alarmes, sensores etc.).

    O valor total da aquisição é de R$ 1,5 milhão, com as particularidades de que todo o equipamento é HD (“high definition”) – o anterior era analógico – e será parte integrante do patrimônio público municipal.

    Além das câmeras, os circuitos de segurança contam com central de alarme completa, sensor de movimento e sensor magnético. O sistema permitirá vigilância 24 horas em uma central de monitoramento dentro da Guarda Civil Municipal.

    Júnior Almeida, diretor do setor de TI da Secretaria Municipal de Educação, ressaltou que mais de mil câmeras foram adquiridas, além de oito televisões para a central na GCM.

    Ele ressalta que o setor realizou estudo com o posicionamento estratégico das câmeras, evitando “pontos cegos” e direcionando os aparelhos para as entradas e saídas das unidades.

    Publicidade
    Liderança Ferramentas
    EleService institucional
    Siltec
    Alessandra Bonilha, dra
    Anglo

    DEIXE UMA RESPOSTA

    entre com sua mensagem
    entre com seu nome