Mascote do XV de Piracicaba ganha livro em celebração aos 65 anos

207
Publicidade





Divulgação

Edson Rontani Júnior apresenta livro durante concurso neste sábado

 

No ano do centenário do Esporte Clube XV de Novembro de Piracicaba, a mascote representativa do time ganha obra literária para celebrar seus 65 anos de criação.

 

Publicidade

O livro “Nhô Quim – A História que Eu Conheço” é escrito pelo jornalista Edson Rontani Júnior e tem lançamento neste sábado, 24, dentro da programação do 40º Salão Internacional de Humor de Piracicaba.

 

Lançado pela editora Riopedrense/Secretaria Municipal de Ação Cultural, o livro conta a história da criação do personagem “Nhô Quim”, em 1948.

 

Naquele ano, o XV disputava a “Primeira Lei do Acesso”, a qual daria a chance de o time subir para a divisão principal do futebol paulista.

 

O alvinegro piracicabano venceu a disputa e, no ano seguinte, passou a jogar com os grandes times, como Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos.

 

O livro dá ênfase à criação do pai do autor, Edson Rontani, que aos 15 anos, passou a expor desenhos de um caipira representando o XV nas vitrines do Chalet Paulista. A loja de materiais esportivos e loterias ficava na rua São José, ao lado da praça José Bonifácio.

 

Ao longo de 48 anos, Rontani desenhou a mascote nos principais veículos de comunicação daquele município: “Jornal de Piracicaba”, “Diário de Piracicaba” e “Tribuna Piracicabana”.

 

Mesmo se passando 16 anos da morte de Edson Rontani e de haver, neste espaço de tempo, uma lacuna nas charges esportivas, o “Nhô Quim” ainda é reverenciado pelos piracicabanos e, em especial, pelos torcedores do XV de Novembro.

 

Em 2013, o personagem foi escolhido pela Secretaria Municipal de Turismo para compor o símbolo do Carnaval de Piracicaba. Também ganhou divulgação por meio da Banda da Sapucaia, em desfile realizado pouco antes do Carnaval.

 

“Nhô Quim” ganhou notoriedade após a adaptação, feita em maio de 1949, pelo cartunista Nino Borges, no jornal “Gazeta Esportiva”. No mesmo veículo de comunicação, o personagem ganhou novos contornos no trabalho de Messias de Mello.

 

Também registrou aparições em outros jornais, como “O Governador”, semanário da capital, sob as penas de Manolo e Almir Bortolassi.

 

De 1952 a 1996, Rontani desenhou charges na mídia piracicabana, mostrando o caipira magro, enfrentado times consagrados. As equipes também eram representadas por mascotes (Peixe, do Santos; mosqueteiro, do Corinthians; e o papagaio, do Palmeiras).

 

O livro “Nhô Quim – A História que Eu Conheço” tem lançamento durante a premiação do terceiro “Concurso de Microcontos de Humor”, este sábado, 24, na Biblioteca Municipal de Piracicaba, à rua Saldanha Marinho, 333, centro.

 

Ele será distribuído gratuitamente ao público que passar pelo evento e entregue nas exposições paralelas, durante o salão.


Publicidade