Literatura, música e texto integram Território 2019

Sesi de Tatuí divulga 46 ações selecionadas via Polo 3

455
O espetáculo “Nhanderuvuçu, o Menino Trovão”
Publicidade
Fabio Villa Nova
Antuerpia

Projetos de literatura, música e artes cênicas integram a edição 2019 do “Território Sesi-SP de Arte e Cultura”. O evento tem como objetivo fortalecer a produção artística local e regional. Para tanto, inscreve ações desenvolvidas por grupos que atuam em cinco polos do Serviço Social da Indústria no estado. Os selecionados integram festival em data a agendar.

O Polo 3, da qual a unidade de Tatuí faz parte, teve 46 projetos selecionados. São cinco iniciativas em literatura, 24 em música e 17 em artes cênicas.

Das cinco propostas selecionadas em literatura, duas são de autoria de Fábio Spila. O proponente inscreveu os textos “Histórias de dar Medo! (… Mas nem Tanto)” e “Princesas como Você Nunca Viu”. As outras três autoras selecionadas pelo concurso são: Valsineire Bueno de Castro (“Cabeças de Livro”), Fernanda Gehrke (“Relatos Pungentes de Escritoras Mulheres”) e Milene França da Silva (“Uma Pitada de Folclore nas Asas do Papagaio Real!”).

Os vencedores concorreram com projetos de “narração de histórias”. A categoria visa promover a interação dos contadores com o público, além de despertar o interesse pela literatura e estimular a imaginação. Neste ano, os cinco trabalhos serão apresentados em sessões “lúdicas” de contação voltadas a todas as idades.

A modalidade música teve como vencedores: Marcus Felipe D’Antonio, com “Do Rio a São Paulo – Uma Viagem Musical através do Samba”; Denise Duarte Garcia, que inscreveu “Tributo Elis Regina”; e Jamir Ferreira Lopes, pelo projeto “Mais uma Dose – Tributo ao Barão Vermelho e Cazuza”.

Publicidade
Antuerpia
Fabio Villa Nova

Os trabalhos “Forró Euzébio conta Forregaes”, de Milton Ferreira Júnior; “A Volta do Boêmio – 100 Anos de Nelson Rodrigues”, por Lia Meyer Ferreira; “Banda Conexão – Tributo ao J. Quest”, de Cleber Francisco da Silva; e “Zé Marcos Visita Baden Powell”, “Tecendo Sonhos” e “Fábio Gouveia Quinteto”, propostos por José dos Santos Colares da Silva, também foram eleitos.

Osni de Pontes Ribeiro Junior, Mary Cleis e Rodrigo Sacco apresentaram os projetos “No Coração do Brasil”, “As ‘Divas’ da Era do Rádio” e “De Exu a Garanhuns”, nessa ordem. Já Fabiana Ramos de Vasconcelos inscreveu “Vamos Chamar o Síndico!”, a ser apresentado pela Banda Monalliza.

Na sequência, estão selecionados os projetos “Paula Cavalcluk Cantando Causos”, de Luciane de Lima; “Track 5”, proposto por Diego de Holanda Carvalho; “Don’t Stop Me Now – Queen Tribute Brazil”, inscrito por Fabiana Ramos de Vasconcelos; e “Griswolds Pundiz”, de Wilson Silveira Moraes Neto.

A lista com os vencedores inclui, ainda, “Em Frente, de Júlio Moura”, proposto por Samantha Alves Silveira; “U2 Revisited” e “Cássias Extraordinárias”, de Marta Bellão; “Flash Back Anos 80 – Porque Você não É velho, Você É um Clássico”, inscrito por Cleber Francisco da Silva; “Tributo a Pena Branca e Xavantinho”, apresentado por Luis Carlos Soares Lacerda.

Os dois últimos projetos em música contemplados, denominados de “FabFour Beatles” e “Bailinho 80 – A Festa da Turma”, são de Luís Gustavo Gazana.

De acordo com o Sesi, estão contemplados os trabalhos produzidos nos mais variados gêneros da música popular brasileira e erudita. A iniciativa recebeu projetos para formações instrumentais, vocalistas e conjuntos musicais.

Em artes cênicas, o Sesi selecionou projetos de espetáculos de teatro, teatro-dança, dança, circo-teatro, performances, teatro de rua, teatro de bonecos e formas animadas. São trabalhos que utilizam espaços alternativos ou convencionais, para acomodar os públicos adulto, infantil, infantojuvenil e juvenil.

As peças tinham de obedecer, também, as respectivas classificações indicativas: livre para todos os públicos, ou com recomendação etária (10, 12, 14, 16 ou 18 anos, conforme regras do Departamento de Políticas e Justiça).

Venceram nessa categoria: “Do Alto da Santa Cruz, Vi o Auto do Menino Luz”, de Kellyn Paula e Silva de Azevedo; “Dois Idiotas Sentados Cada Qual no seu Barril”, de Maria Stela Tobar Marlucci; “Olha o Palhaço no Meio da Rua”, de Stefania Mendes de Oliveira; e “A2”, de José Augusto Ribeiro Vinagre.

Estão selecionadas as peças: “Como Todo Mundo”, de Maria Regina Fonseca”; “João Come Feijão”, de Mariza Campo Basso; “Cabaretize” e “Vida de Pirata”, de Fábio Spila; e “Rua sem Saída”, de Flávio Vieira de Mello.

Os espetáculos “As Peripécias sem Fim de Bibelô, Florisbina e Pirulin”, de Fábio Parpinelli; “Galo Índio”, proposto por Rodolfo Corrêa Amorim; “Trabalho – o Homem, o Tempo e o Espaço”, de Luciano Rodrigues Leite; e “Uma Intervenção Poética para Carlos Roberto Mantovani”, de Merlin Kern Sarubo, também integram os trabalhos vencedores do edital de chamamento.

Encerram a lista os textos: “Números de Circo – um Espetáculo para Crianças”, inscrito por Vinicius Aparecido Motta dos Santos; “Nhanderuvuçu, o Menino Trovão”, de Tatiana Vilela Zalla; e “O Circo dos Objeto” e “O Menino e a sua Bacia”, ambos propostos por Mariza Campo Basso.

Todos os trabalhos circularão, neste ano, em uma ou mais unidades do Sesi. No total, cinco polos regionais receberam as propostas dos artistas. Concorreram os produtores culturais que comprovaram trajetórias vinculadas a alguma das mais de 600 cidades de jurisdição das unidades do serviço.

O processo selecionou os artistas por polos. O de Tatuí abrange, além da “Capital da Música”, mas oito localidades: Boituva, Cerquilho, Cesário Lange, Laranjal Paulista, Pereiras, Porangaba, Quadra e Torre de Pedra.

Publicidade
Antuerpia
Fabio Villa Nova