Jovem compra ventilador para escapar do calor e vai à polícia

Equipamento teria sido furtado de casa; cuidadora reconheceu

917
Publicidade

Um vendedor de 19 anos acabou indo parar na Polícia Civil depois de ter comprado um ventilador. O jovem foi encaminhado ao plantão na manhã de terça-feira, 8, após ser questionado por uma mulher de 44 anos sobre a procedência do aparelho. De acordo com ela, o ventilador teria sido furtado de uma residência, no bairro CDHU (Conjunto de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) “Osvaldo Del Fiol”, no mesmo dia.

A mulher relatou, a policiais militares, que trabalhara para a proprietária da residência pelo período de um ano. Ela desempenhava a função de cuidadora de idoso.

No dia 19 de dezembro de 2018, porém, a senhora cuidada por ela faleceu. Como os herdeiros não residem em Tatuí, a casa permaneceu fechada. Entretanto, a mulher ficou incumbida de olhar pelo imóvel, que acabou furtado.

Segundo ela, vários objetos haviam sido levados. Entre eles, um ventilador preto da marca Britânia. Para tentar obter informações sobre o crime, a cuidadora diz que perguntou aos vizinhos se algum deles tinha visto suspeitos. Ela relatou ter sido informada de que o aparelho estava em um comércio próximo. Depois de conversar com um vendedor do local, ela acionou a PM.

Na delegacia, o jovem explicou que trabalha como vendedor em uma loja de baterias. Ele declarou exercer a função há um ano e dois meses e que, na ocasião, havia sido abordado por um homem. Esse indivíduo ofereceu um ventilador pelo preço de R$ 20. Mesmo sem conhecê-lo, o vendedor afirma que optou por comprar.

Publicidade

O jovem reforça não conhecer o homem e que não suspeitou da procedência do produto. Também disse não ter pedido nota fiscal, mas alega que adquiriu o ventilador para deixar na loja, “tendo em vista que estava muito calor”.

Dias antes, o jovem contou aos policiais que havia dito a um conhecido que queria comprar um aparelho. O vendedor também mencionou que, se tivesse informação de que o ventilador era furtado, não teria efetivado a compra.

A PM localizou o aparelho funcionando em cima do balcão do estabelecimento.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome