Ivan Camargo é o homenageado do mês de maio na ‘Noite da Seresta’

Evento acontece nesta sexta-feira, no Museu Histórico “Paulo Setúbal”

465
Ivan Camargo, escritor e jornalista, em lançamento na Bienal Internacional do Livro de São Paulo (foto: arquivo pessoal)
Publicidade
Fabio Villa Nova
Antuerpia

O jornalista e escritor Ivan Camargo, editor do jornal O Progresso, será homenageado na sexta-feira, 10, às 19h, no Museu Histórico “Paulo Setúbal”, por meio da “Noite da Seresta com Ternura”.

O evento faz parte do projeto “Ilustres Tatuianos”, ação colaborativa entre o MHPS e o Grupo Seresteiros com Ternura, que visa resgatar a história de Tatuí e dos tatuiano. Neste mês, a edição é comemorativa pelo Dia Municipal da Literatura Tatuiana, celebrado em 4 de maio.

A data comemorativa foi criada em 2011 e instituída pela lei municipal 4.581, de 27 de setembro de 2011, “com o intuito de valorizar os escritores tatuianos e fomentar novos escritores para a arte de criar e recriar textos”, conforme lembra a assessoria de comunicação da prefeitura.

Diretor municipal da Cultura, Rogério Vianna comenta que o nome do jornalista foi apontado por uma comissão interna “pelo que ele representa à literatura tatuiana” e aprovado por unanimidade pelos organizadores do projeto.

“Pelos livros e peças de teatro que ele escreveu e por todas as obras que ele criou, esta homenagem é mais do que justa. Ele tem grande representatividade para os tatuianos e para a nossa literatura”, ressaltou o diretor.

Publicidade
Fabio Villa Nova
Antuerpia

Uma exposição que retrata a vida e os livros publicados pelo escritor ficará exposta no museu, situado na praça Manoel Guedes, 98, de terça-feira a domingo, das 9h às 17h, até 13 de junho. Mais informações com o setor de agendamento, pelo telefone 3251-4969, ou pelo e-mail museupaulosetubal@tatui.sp.gov.br

O homenageado

Nascido em Tatuí, no dia 15 de setembro de 1969, Ivan Camargo Gonçalves é filho de Ana Maria de Camargo Del Fiol e Ivan Gonçalves. Casado com Lívia Amara Rodrigues de Oliveira, tem dois filhos: Thales Camargo Gonçalves e Dante Camargo Gonçalves.

Camargo realizou o estudo primário na escola “Eugênio Santos” e, posteriormente, estudou na Escola Estadual “Barão de Suruí” e formou-se em jornalismo pela Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep)

De 1992 a 1994, editou o jornal “Stopim”, um tabloide de humor inspirado no histórico “O Pasquim” (1969-1991), do Rio de Janeiro. Em 1995, assumiu a editoria de O Progresso de Tatuí, no qual atua desde então.

Pela Faculdade Cásper Líbero (SP), cursou a pós-graduação, especializando-se, entre outras disciplinas, em história da arte, com a professora e atriz Marlene Fortuna; e adaptação de obras literárias para cinema e TV, com o professor e roteirista Antonio Adami. Ainda estudou roteiro para cinema no Centro de Artes do Senac (SP).

Camargo também participou de curso de direção de teatro, no Conservatório, com o professor e diretor Antônio Mendes, e de música de cena, com o compositor e instrumentista Lívio Tragtenberg.

Já no Centro de Artes e Educação “Célia Helena”, em São Paulo, sob a orientação do professor e dramaturgo Samir Yazbek, integrou laboratório de criação de texto teatral.

Camargo escreveu diversos curtas-metragens, um longa e seis peças de teatro – entre estas, quatro inéditas. Encenadas, teve duas adaptações: “Priscila, a Rainha da Caatinga” – baseada no filme “Priscilla, A Rainha do Deserto” – e “Vovó Delícia” – a partir do livro homônimo de Ziraldo.

Já publicados, Camargo assina dois romances. Em 2008, lançou seu primeiro livro, “Onde Moram os Tatus”, texto que recebeu duas premiações nacionais e uma estadual, entre estas, a seleção pelo Proac (Programa de Ação Cultural) do Estado de São Paulo, que garantiu sua edição.

Nesse mesmo ano, somou duas distinções no “II Prêmio de Literatura”, promovido pela UBE (União Brasileira de Escritores), entidade fundada em 1958, entre outros, pelos escritores Sérgio Milliet e Mário de Andrade.

Capa do segundo romance publicado por jornalista

Além da menção honrosa ao livro “Onde Moram os Tatus”, foi o vencedor desse concurso nacional com a peça de teatro “O Cativeiro”. No ano de 2009, também por seleção do Proac, lançou o segundo romance, intitulado “Assombrações Caipiras”.

Pela UBE do Rio de Janeiro, em 2011, o jornalista conquistou a primeira colocação no “Prêmio Dias Gomes”, categoria teatro, do Concurso Internacional de Literatura, com a peça “Até que a Morte nos Enlace”. Em 2013, pelo mesmo certame, alcançou a terceira colocação no “Prêmio Martins Pena”, com a peça “Santa Casa da Luz Vermelha”.

Já em 2016, teve o livro “Nem te Contos” classificado na terceira suplência do Proac, assim posicionando-se em nono lugar entre 199 obras inscritas para os seis prêmios do edital de criação literária destinados ao interior de São Paulo.

Ainda em 2016, integrou a sexta edição do e-book “Microcontos de Humor”, publicado a partir de concurso promovido pelo 43º Salão Internacional de Humor de Piracicaba, e também teve o conto “Espingarda de Museu” selecionado entre os 25 que compuseram o livro da terceira edição do Concurso de Contos de Santo Ângelo (RS), entre 361 inscritos.

No ano seguinte, 2017, lançou o livro “Nem te Contos” pela editora paulistana Kazuá, que lhe modificou a denominação para “Golpe Baixo”, título de um dos textos da coletânea.

Em todos os gêneros narrativos, o autor sustenta uma característica em comum: a linguagem do humor.

“Sabemos que existem muitos nomes ainda para serem lembrados, mas, para mim, é um orgulho muito grande poder homenagear o escritor Ivan Camargo, até porque, como ator, eu já tive o privilégio de dar vida a um personagem criado por ele na peça ‘O Cativeiro’. Um tatuiano que engrandece a nossa literatura”, completou Vianna.

Publicidade
Antuerpia
Fabio Villa Nova