IBGE contrata 13 pessoas em Tatuí para censo agropecuário

Inscrição termina em maio; escolhidos receberão até R$ 2.600

446
Publicidade
Siltec

Treze pessoas serão contratadas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para atuar no Censo Agropecuário 2017 em Tatuí. Os números constam nos editais publicados pelo órgão no início do mês. As inscrições começaram no dia 24 e seguem até 23 de maio.

Em todo o país, o instituto vai contratar 24.984 pessoas para concluir o trabalho censitário. Desse número, a maioria das vagas (18.845) será ocupada por recenseadores. As oportunidades são voltadas a pessoas com nível de ensino fundamental e estão distribuídas por mais de 4.000 municípios no país.

Na cidade, o IBGE disponibiliza seis vagas para agente censitário municipal e uma para agente censitário superior. Os salários são de R$ 1.900 e R$ 1.600, respectivamente, para um período de trabalho de até sete meses.

De acordo com edital, os agentes contratados pela unidade local do IBGE atuarão em uma área composta por oito municípios. Além de Tatuí, coletarão dados junto às propriedades agrícolas de Boituva, Capela do Alto, Cesário Lange, Iperó, Porangaba, Quadra e Torre de Pedra.

Para a função de recenseador, o instituto disponibiliza, na cidade, de seis vagas, sendo uma para PCD (pessoa com deficiência), uma para pessoa que se encaixa no chamado PPP (perfil profissiográfico previdenciário) e quatro para “ampla concorrência”. Os contratados atuarão em Boituva, Capela do Alto e Iperó.

Publicidade
Siltec

As inscrições são feitas exclusivamente pela internet, no site da FGV (Fundação Getúlio Vargas – http://fgvprojetos.fgv.br/concursos). A distribuição das vagas dos processos seletivos também está disponível no site da FGV. Ao se inscrever, o candidato deve optar por uma função e indicar o município onde deseja concorrer.

A seleção será através de uma prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório. Os conteúdos programáticos estão disponíveis no anexo I dos editais.

A jornada de trabalho dos agentes censitários municipais e dos censitários supervisores será de 40 horas semanais. Além das remunerações específicas, ambas as funções terão direito a auxílio alimentação, férias e 13º salário proporcionais.

Já os recenseadores terão jornadas flexíveis e serão remunerados por produção, segundo a região em que estiverem atuando e o número de estabelecimentos agropecuários recenseados. Dependendo da região e da produtividade, a remuneração média por setor concluído pode ser de R$ 2.600.

As operações do 10º Censo Agropecuário do IBGE começam em 1o de outubro. Ao longo de cinco meses, os recenseadores visitarão mais de cinco milhões de estabelecimentos agropecuários em todo o país, levantando informações sobre área, produção, pessoal ocupado, uso de agrotóxicos e agricultura familiar.

Os resultados do Censo Agro 2017 devem começar a ser divulgados pelo IBGE em 2018.

Publicidade
Siltec