Homenagem aos artistas plásticos locais é aberta no Centro Cultural

Homenagem aos artistas plásticos locais é aberta no Centro Cultural

782
Artistas plásticos tatuianos receberam certificados das mãos do secretário da pasta e do diretor do Departamento Municipal de Cultura (Foto: Eduardo Domingues)
Publicidade

Foi aberta na noite de quinta-feira, 23, no espaço de exposições do Centro Cultural, a “Exposição Coletiva de Artes Plásticas”, realizada pela prefeitura, por meio da Secretaria de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude. A mostra tem o intuito de homenagear artistas tatuianos.

Ao todo, 14 artistas plásticos têm obras expostas no evento, que remete ao Dia do Artista Plástico, celebrado em 8 de maio. Para comemorar a data, o Departamento Municipal de Cultura abriu um edital para a exposição coletiva.

“Essa é a terceira edição da exposição, que foca na promoção e na valorização das artes plásticas produzidas pelos tatuianos”, afirmou o diretor do departamento e gestor do Museu Histórico “Paulo Setúbal”, Rogério Vianna.

Diversas personalidades das artes plásticas de Tatuí disponibilizaram obras para a exposição coletiva. Entre elas, estão: Ari Hoffmann de Camargo, Carmelina Monteiro, Célia Marteletto, Diego Dedablio, Edson Alves, Hudson Felipe de Almeida, Maria Eugênia Martins Pedroso, Maria das Graças de Godoy, Marileni Zaccarelli, Marli Fronza, Mingo Jacob Filho, Priscila Carla Simões, Rafael Alberto Sangrador e Teresinha de Oliveira Pinto.

De acordo com Vianna, há uma gama muito grande de artistas plásticos no município, não sendo possível convidar todos a estarem presentes na exposição coletiva. Por conta disso, ele ressalta a importância do edital, que permite que a pessoa se interesse em participar.

Publicidade

O diretor do departamento indica que a mostra promove o artista por meio das divulgações, porém, reconhece a importância do evento para a prefeitura, justamente por fomentar as artes plásticas.

Vianna destacou as recentes exposições de Priscila e Ian Kovalski, no Centro Cultural e, no museu, a atual mostra de Giancarlo Cornoló, além da de Débora Holtz, a partir de 6 de junho, para evidenciar a falta de agenda para atender a todos os artistas da cidade.

Conforme o gestor do “Paulo Setúbal”, havia uma carência de se levar o artista tatuiano para dentro dos equipamentos culturais do município.

“A ideia é que os artistas ‘invadam’ os equipamentos de cultura e façam uso desses espaços da forma que devem ser, visto que os equipamentos culturais são do município”, explanou. “É apenas uma singela homenagem da secretaria municipal aos grandes nomes das artes plásticas de Tatuí”, completou Vianna.

Todos os 14 artistas plásticos cedem duas obras de escolha própria para ficarem expostas no Centro Cultural. De acordo com Vianna, esse número é alto, porém, ideal para o espaço de exposições, permitindo “aguçar os olhares do público”.

O secretário municipal do Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, Cassiano Sinisgalli, reforça a importância do projeto para valorizar os artistas plásticos locais.

Para o secretário, o fato de ser uma exposição coletiva é importante para que artistas que não têm um número de obras suficientes para realizar uma exposição única se sintam provocados para produzirem novos trabalhos.

“Todos que começam a participar de coletivos têm a projeção de, um dia, fazer a exposição individual”, apontou. Conforme Sinisgalli, um dos intuitos do evento é reuni-los, possibilitando que os artistas tenham troca de informações e um intercâmbio, “pois cada um traz seu próprio estilo”.

“A Célia, por exemplo, expõe uma obra totalmente diferente, é uma outra provocação. Sabemos que temos artistas plásticos na cidade com lindas obras”, assegurou o secretário.

Mingo Jacob frisa duas finalidades da homenagem: a oportunidade de o artista mostrar o trabalho e o encontro entre eles, para “unir a classe”.

Presente nas duas edições anteriores, ele parabeniza a prefeitura pela iniciativa e ainda destaca o local da exposição, lembrando que “os carros passam ao lado do Centro Cultural e as pessoas conseguem enxergar o necessário para convencê-las a entrar e prestigiar as obras”.

Já Priscila afirma que a exposição possibilitou que ela pudesse conhecer pessoalmente diversos artistas plásticos do município, que a inspiravam quando ainda era criança.

“Desde mais nova, escutava falar do Jacob, da Teresinha e da Carmelina. São pessoas que fizeram parte da minha infância, quando eu ainda estava desenhando e pintando em cadernos”, comentou ela, sorrindo.

A exposição, gratuita, seguirá aberta ao público até o dia 21 de julho, de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 21h, e aos sábados, domingos e feriados, das 19h às 21h, reunindo obras de desenhistas, pintores e escultores de todas as tendências. O Centro Cultural está situado na praça Martinho Guedes, 12, centro.

Publicidade