Hipertensão atinge mais de 30 milhões de pessoas no Brasil

836
Publicidade

Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS), ou mais popularmente conhecida como pressão alta, é chamada de “assassina silenciosa”, pois geralmente não causa qualquer tipo de sintoma durante muitos anos até que um órgão vital seja afetado.

A hipertensão causa diminuição da expectativa de vida e aumento da mortalidade de homens e mulheres. É o principal fator de risco para problemas cardíacos e também de doenças renais, derrames (acidente vascular cerebral), aneurismas e dores ao caminhar (claudicação intermitente)

A pressão alta é uma das principais causas de falência renal, também chamada de doença renal crônica, ou em estágio final, neste caso o paciente tem que fazer Terapia Renal Substitutiva tipo hemodiálise ou diálise peritoneal.

A manutenção de uma vida saudável é essencial para quem quer se prevenir contra qualquer doença, principalmente as que afetam coração e rins.

Grande parte das pessoas com pressão alta não apresenta sintomas. Se a pressão estiver descontrolada ou muito alta, podem ocorrer sintomas como dor de cabeça, cansaço, náuseas ou vômitos, falta de ar e visão borrada. Ocasionalmente, pessoas com pressão muito alta e em estágios avançados da hipertensão arterial podem ter tontura ou mesmo coma, necessitando de tratamento emergencial.

Publicidade

O tratamento da pressão alta, inicialmente, é a mudança no estilo de vida. Adotar uma alimentação mais saudável e uma dieta com pouco sódio (sal) é parte principal do tratamento. Fazer uma atividade física regular ajuda no controle da pressão e melhora o funcionamento do coração e da circulação como um todo.

E, finalmente, o tratamento com remédios que visam controlar a pressão arterial a níveis próximos de 120 x 80 mmHg. Está na hora de procurar um médico nefrologista e combatê-la de forma eficaz.

Estarei no XXVII Congresso da Sociedade Brasileira de Hipertensão, que acontecerá entre os dias 7 e 9 de agosto de 2019, em São Paulo (SP), me atualizando sobre as novidades de diagnóstico, dieta e medicamentos para a pressão alta para a população tatuiana.

* Médica especialista em Nefrologia com título pela Sociedade Brasileira de Nefrologia, Responsável Técnica pela Hemodiálise do Conjunto Hospitalar de Sorocaba, Nefrologista no Instituto Medicina Integrada de Tatuí (IMIT).

Publicidade