Guarda da cidade é detido em Itapetininga acusado de roubo

682
Publicidade





Equipe da Força Tática da Polícia Militar de Itapetininga deteve um guarda civil municipal de Tatuí por roubo. O acusado teria levado R$ 200 de um frentista, depois de parar para abastecer o veículo que dirigia, na madrugada de sexta-feira, 19, para o sábado, 20. O crime ocorreu na vila Rio Branco.

Segundo a PM, Fabrício Rodrigues Correa da Silva tentou fugir antes de ser abordado. Ele teria entrado no posto de combustíveis, à rua Padre Bruneti, para abastecer um Chevrolet Corsa, branco, com placas de Itapetininga.

A informação é de que ele tentou pagar o valor ao frentista, de 24 anos, com um cartão de banco bloqueado. Como não conseguiu efetuar o pagamento, teria ameaçado o funcionário com “um objeto escuro”, similar a uma arma de fogo. Na sequência, teria pegado R$ 200, entrado no veículo e fugido.

A PM recebeu comunicado em seguida, enviando uma equipe tática para realizar diligências. Quando avistaram o veículo com as características descritas pela vítima, os militares iniciaram perseguição.

Publicidade

Num determinado ponto, o guarda civil municipal teria descido do carro e continuado a fugir a pé. A equipe conteve-o no terreno de uma empresa que vende grama.

Com ele, os militares encontraram um cartão da CEF (Caixa Econômica Federal), em nome dele. Após a averiguação, Silva foi encaminhado à Delegacia de Itapetininga, onde o delegado Clóvis Menezes Orsi reiterou voz de prisão. O guarda civil municipal deve responder pelo artigo 157 do Código Penal.

Em nota, a GCM informou que abriu processo administrativo para apurar o ocorrido. A corporação destacou, porém, que o guarda, apesar de concursado e efetivado na corporação, “já estava afastado de suas funções e atribuições por determinação do comando, a partir de laudos médicos e psicológicos”.


Publicidade