Governador inaugura complexo em Tatuí

Com Doria, prefeitura promove cerimônia que marca ampliação do Projeto A. Senna

616
Prédio que abrigará Complexo Educacional passa por reformas (foto: AI Prefeitura)
Publicidade
Da reportagem

O governador de São Paulo João Doria e representantes da família Senna são esperados em Tatuí neste sábado, 15, para a inauguração do Complexo Educacional “Professor Acassil José de Oliveira Camargo”, que abrigará a ampliação do Projeto Ayrton Senna da Silva.

A cerimônia está programada para acontecer a partir das 10h, na avenida Virgílio Montezzo Filho, no bairro Nova Tatuí. No imóvel, foram investidos mais de R$ 4 milhões, com recursos do município.

A área é de 6.873 metros quadrados, com 1.646 metros quadrados de área construída. A proposta é atender 800 crianças do ensino fundamental I (1º ao 5º ano) no contraturno escolar e, ainda, oferecer atividades e oficinas abertas à comunidade, no período da noite, podendo totalizar mais de 1.200 atendimentos diários.

O espaço soma ginásio de esportes, campo de futebol, área de lazer com piscina e 11 salas internas. Serão 14 oficinas, entre elas de: letramento, leitura, informática, robótica, lógica e experiências matemáticas, natação e outros esportes, educação artística, recreação, meio ambiente e música.

A intenção da Secretaria Municipal de Educação é oferecer, ainda, oficinas abertas à comunidade, com aulas voltadas aos alunos que não podem comparecer ao local nos períodos do contraturno e, também, aulas para adultos, conforme antecipado pelo secretário da Educação, Miguel Lopes Cardoso Júnior.

Publicidade

“Estamos estudando parcerias para abrir as aulas de balé, artes marciais e, talvez, de hidroginástica para adultos. Isso tudo dentro do próprio complexo, à noite. Tanto que estou preparando uma equipe pedagógica para que a gente consiga funcionar nos três períodos”, contou Cardoso.

O secretário explica que a prioridade será dada aos alunos que já frequentam os projetos sociais. Posteriormente, as vagas remanescentes serão distribuídas aos outros estudantes da rede municipal.

Os critérios para a seleção dos alunos que poderão ocupar as vagas remanescentes ainda serão estabelecidos pela Secretaria de Educação, por meio da equipe de supervisão do novo espaço.

Cardoso enfatiza que a secretaria está trabalhando na execução do projeto do novo complexo desde que ele assumiu a pasta. “Na verdade, este é um projeto antigo e que eu gostaria de não parar por aí: quero ver isso acontecendo nos quatro cantos da cidade”, acrescentou.

Segundo o secretário, as atividades realizadas em contraturno escolar podem ajudar no processo de desenvolvimento dos participantes, não só como alunos, mas melhorando o desempenho escolar e a formação do “ser humano”,

“Normalmente, essas crianças ficam sem os pais, a maioria precisa trabalhar – e não é culpa dos pais. Mas, nós precisamos ter gente próxima a elas, que possam fazer parte da vida delas efetivamente, ensinando princípios e valores. Este é o principal objetivo”, argumentou Cardoso.

As atividades em contraturno são uma extensão do aprendizado da criança, ou seja, a escola e até a secretaria complementam o ensino por meio da inclusão de matérias e oficinas na grade extracurricular.

“Esta modalidade é a evolução do ensino, e, com ela, as crianças adquirem mais conhecimento e se desenvolvem melhor, por meio de práticas físicas, mentais e sociointerativas”, detalhou.

Conforme o secretário, a rotina do contraturno deve ser planejada com contextos de investigação organizados intencionalmente pelos educadores, atividades artísticas, propostas de movimento, musicalização, teatro, momentos de brincar, horta, propostas com linguagem e experimentações sensoriais.

“O resultado deste trabalho, principalmente voltado ao desenvolvimento socioemocional, é visível no dia a dia das crianças. Percebe-se que as crianças aproveitam as aulas de maneira prazerosa e eficaz, falam e demonstram valores de atividades que já aconteceram e também mencionam suas atividades em casa, contribuindo, assim, para a formação de um cidadão crítico e participante para a sociedade”, completou Cardoso.

Denominação

A denominação do espaço público foi de autoria do vereador Antonio Marcos de Abreu (PL) e aprovado na sessão ordinária da Câmara Municipal, na segunda-feira, 11.

Nos anos 80, o professor Acassil José de Oliveira Camargo foi o idealizador do Projeto Alfa, justamente para complementar as atividades escolares no contraturno, com oficinas.

Durante alguns anos, o Projeto Alfa funcionou nas dependências do Complexo Esportivo “Magalhães Padilha”.

Na gestão do ex-prefeito Luiz Gonzaga Vieira de Camargo, o Projeto Alfa passou a ser administrado pela Secretaria Municipal de Educação e passou a denominar-se Projeto Ayrton Senna da Silva.

Publicidade