GCM detém casal por tráfico e acusados de tentar assalto

274
Publicidade





GCM

Guardas localizaram dinheiro e drogas com casal na vila Esperança

 

Denúncia anônima e patrulhamento levaram a GCM (Guarda Civil Municipal) a prender um casal pela acusação de tráfico de drogas e dois homens por tentativa de roubo. Os flagrantes ocorreram na tarde de terça-feira, 19, e de segunda-feira, 18, respectivamente. Nesse último, um dos suspeitos estaria armado com uma garrucha, tentou fugir, mas acabou detido.

Publicidade

Encaminhada para a corporação na tarde de terça-feira, a denúncia de tráfico levou a GCM até a rua Projetada, na vila Esperança. Às 17h03, uma equipe da corporação compareceu ao endereço para averiguar informações. Os guardas tomaram conhecimento de que na frente do imóvel estaria ocorrendo venda de drogas. O tráfico seria cometido por um casal “em plena luz do dia”.

Quando passavam pelo local, os guardas notaram que havia um homem em atitude suspeita. Identificado como Adão Pereira da Silva, ele teria tentado “entrar, rapidamente, no imóvel” no momento em que notou a presença da viatura.

Em revista pessoal, os guardas localizaram com ele quatro cápsulas com cocaína e R$ 35. A droga e o dinheiro estavam guardados em bolsos da vestimenta do suspeito. Silva, que não teve a idade divulgada, não teria dado declarações a respeito da posse do entorpecente ao ser questionado pelos guardas.

Na residência, os guardas encontraram uma mulher, identificada como Morgana Alves de Camargo. Ao revistar a bolsa dela, a equipe localizou 20 pedras de crack e anotações que seriam “relativas à venda de entorpecentes”.

Depois de concluir as buscas, os guardas encaminharam o casal até o plantão policial. Na delegacia, Silva e Morgana tiveram prisão ratificada por delegado plantonista. Os dois permaneceram detidos à disposição da Justiça.

Na tarde do dia anterior, a GCM deteve duas pessoas na rua 7 de Setembro, na vila Dr. Laurindo. Rodolfo dos Santos e Pablo Henrique de Camargo Aires, de idade, não divulgadas, são apontados pela corporação como autores de tentativa de roubo. O crime teria sido praticado por volta das 13h contra uma vítima – que teve o nome preservado pelo comando da corporação.

Os guardas relataram que faziam patrulhamento de rotina pelo bairro quando se deparam com uma moto ocupada por dois homens “em atitudes suspeitas”. A equipe da guarnição notou que o veículo estava com a placa pendurada. Também verificou que a moto cruzou a viatura “rapidamente” e que, tanto quem dirigia como quem estava na garupa, olhava para trás constantemente.

Ao dar a volta no quarteirão, os GCMs avistaram uma testemunha fazendo sinal para que a viatura parasse. Naquele momento, os guardas cogitaram a possibilidade de o pedido de socorro estar relacionado à motocicleta. Por conta disso, não pararam para ouvir a vítima, seguindo para acompanhar o veículo.

Com apoio da viatura do Canil, a GCM conseguiu abordar um dos suspeitos e, após revista, “confirmou a tentativa de roubo”. Santos, que estaria dirigindo a motocicleta, obedeceu a ordem de parada da equipe. Já Aires teria tentado fugir.

O suspeito havia sido visto com uma das mãos na cintura, tentando correr dos guardas civis municipais. De acordo com registro, ele teria, ainda, dispensado num matagal uma garrucha. A arma estava engatilhada, mas sem munição.

A GCM informou que Santos e Aires negaram participação na tentativa de roubo. Entretanto, os dois teriam sido reconhecidos pela testemunha como autores. No plantão policial, eles tiveram a prisão ratificada, permanecendo detidos.


Publicidade