Galo Mineiro

413
Publicidade





Nas velhas escadarias do Parque Municipal em Belo Horizonte, alguns rapazes estavam naquele dia 25 de março de 1908, reunidos para a fundação de um clube de futebol. Meninos pobres e praticantes do futebol, não tinham acesso aos clubes da cidade, que recebiam somente pessoas mais endinheiradas.

Era o começo do Atlético Mineiro Futebol Clube. A oficialização, contudo, ocorreu na casa de um deles, Margival Mendes Leite, eleito o primeiro presidente. Depois de muita labuta, novos sócios foram chegando e, em 1911, fez sua primeira partida oficial. Empatou em 0 a 0 com o Minas Gerais Futebol Clube.

Em 1913, por razões estatutárias passou, então, a denominar-se Clube Atlético Mineiro. Em 1914, ganha seu primeiro troféu: o Júlio Bueno Brandão, o governador do Estado da época; ao vencer um torneio, ao lado de América e o extinto Yale.

Já com sete anos de história, em 1915, ganhou o primeiro título estadual. Numa campanha brilhante com oito jogos venceu seis, empatou um e com uma derrota, reunindo o América, Yale e o C. E. Higiênico, e com Meirelles, seu artilheiro, com sete gols. Seu estádio era, então, na avenida Paraopeba, cedido pela Prefeitura.

Publicidade

Em 1929, inaugura no bairro Lourdes o estádio presidente Antonio Carlos. Em 1971, depois de muitos anos de construção surge a Vila Olímpica, a nova sede do Galo Mineiro, que ganhou esse apelido em 1942, do cartunista mineiro Fernando Pieruccetti, conhecido como Mangabeira, devido à bravura da equipe e das cores preta e branca –típicas de um galo carijó.

A foto mostra o alvinegro mineiro com um uniforme diferente do usual, utilizado naqueles finais de anos 1960 e começo de 1970. No dia 21 de setembro de 1969 pela Taça de Prata, o Torneio Roberto Gomes Pedroza, no Morumbi, não tomou conhecimento do São Paulo e fez 5 a 2. Os gols foram de Vaguinho (2), Ronaldo, Dario e Oldair. Gerson (2), descontou para o tricolor.

Em pé, estão: Normandes, Humberto Monteiro, Grapete, Vanderlei, Mussula e Cincunegui. Agachados: Ronaldo, Oldair, Dario, Vaguinho e Tião.

Grandes jogadores fizeram parte do Atlético e alguns estão na galeria dos maiorais. Entre eles: goleiro Kafunga, Zé do Monte, Reinaldo, Toninho Cerezzo, João Leite, Laci, Guará são inesquecíveis.

Grande “Galoooooo! Galoooooo!” é o grito da fanática torcida do clube mais popular das Minas Gerais. Grandes histórias, grandes clubes, grandes craques.

NOTA: As fotos são do arquivo pessoal do autor, que data de 50 anos. Ele, como colecionador e historiador do futebol, mantém um acervo não somente de fotos, mas de figurinhas, álbuns, revistas, recortes e dados importantes e registros inéditos e curiosos do futebol, sem nenhuma relação como os sites que proliferam sobre o assunto na rede de computadores da atualidade


Publicidade