Filme japonês terá exibição em benefí­cio a Bom Velhinho

586
Publicidade





“Estou Bem Meu Anjo” é o nome do filme japonês que será exibido em Tatuí neste mês. O longa-metragem nipônico tem produção executiva assinada por Ryuho Okawa e gerado repercussão em função da temática. Em Tatuí, ele será exibido em sessão única no MHPS (Museu Histórico “Paulo Setúbal”).

Em resumo, o trabalho promete trazer respostas a perguntas envolvendo os anjos. Por meio do filme, Okawa traz reflexões sobre como esses seres podem ajudar as pessoas, se os anjos são maus, as diferenças entre anjos e arcanjos.

Também busca explicações sobre o que o ser humano pode se tornar após a morte, se há anjos guardiões, se os demônios são “anjos caídos”, com quem os seres se parecem, se possuem asas como se pensa e se é errado ter uma imagem deles.

Publicidade

Exibido inicialmente no Japão, Estou Bem Meu Anjo chegou ao Brasil por meio de circuito alternativo. O filme conta a história de um anjo que vê o sofrimento de cinco pessoas. Ele não consegue ficar alheio ao que elas passam.

Na Terra, os personagens do longa-metragem enfrentam problemas que vão de bullying, revolta, morte entre entes queridos e perda de esperança. Desconsolados, eles recebem amor e orientação do ser iluminado. A partir daí, a vida de todas elas começa a mudar. Nesse processo, os cinco descobrem a causa dos sofrimentos, e o mais importante: como aprender a superá-los.

Em Tatuí, o filme será exibido na sala de sessões da “Casa de Paulo Setúbal”. A sessão está programada para a quinta-feira da semana que vem, dia 10. O filme tem duas horas de duração, com a exibição começando às 19h e terminando às 21h. O museu está localizada na praça Manoel Guedes, 98.

Para assistir ao longa-metragem é preciso fazer a doação de alimento não perecível. Os itens entregues na entrada do museu serão repassados para entidade do município. A ação beneficiará o Recanto do Bom Velhinho “Vale da Lua”.

Conforme a organização, não há limites para a doação de gêneros alimentícios. O público pode doar de um a mais que um quilo de alimento não perecível.


Publicidade