Festa do Milho-Verde começa neste sábado e deve atrair milhares

329
Publicidade
Siltec





Neste sábado, 11, a Paróquia Sagrada Família dá início à nona edição da “Festa do Milho-Verde”. O evento deve reunir 20 mil pessoas em três finais de semana.

A organização estima comercializar 20 toneladas de milho-verde. Neste ano, as celebrações são em comemoração aos 300 anos de aparição da imagem de Nossa Senhora Aparecida.

A Festa do Milho-Verde integra celebrações religiosas e festivas. Aos sábados (dias 11, 18 e 25), as missas são realizadas às 18h, enquanto que, aos domingos (dias 12, 19 e 26), em três horários: 10h, 17h e 19h. A programação festiva tem início às 17h nos sábados e às 11h nos domingos.

Entre os quitutes vendidos na festa, estão: mingau salgado com frango, milho-verde cozido, bolo, croquete, pamonha, suco de milho-verde, curau, batata frita, pastéis, bolinho de frango e bolinho pingado caipira.

Publicidade
Siltec

Os preços variam de R$ 3 a R$ 12. A organização do evento espera arrecadar R$ 100 mil com as vendas. O dinheiro será usado no término da construção da casa paroquial e na pintura externa da igreja, conta o diácono Donato Bonin Messias, um dos organizadores da Festa do Milho-Verde.

“A nossa meta é terminar essa obra. Ela está quase pronta, mas temos obrigações com a construtora até outubro deste ano”, explicou.

Praticamente todas as 20 toneladas de milho-verde utilizadas nas festividades vêm de um único doador, um produtor rural tatuiano frequentador da Paróquia Sagrada Família. Outros alimentos utilizados são provenientes de doações e compras feitas pela própria igreja.

Segundo a organização, ajudarão na festa 120 voluntários. O número de colaboradores, se somados os doadores, salta para 190. A organização fica por conta do padre Edvilson de Godoy e da CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) da paróquia.

A Festa do Milho-Verde acontece no salão paroquial anexo à matriz da Paróquia Sagrada Família, na avenida Cônego João Clímaco de Camargo, 115, no centro.


Publicidade
Siltec