Feira do Doce rende Prêmio ‘Mário Covas’ à prefeita tatuiana

    196
    Profissionalização da Feira do Doce foi considerada uma iniciativa positiva (foto: AI Prefeitura)
    Publicidade
    Alessandra Bonilha, dra
    EleService institucional
    Siltec
    Anglo

    A prefeita Maria José Vieira de Camargo será certificada na décima dição (2017/2019) do “Prêmio Mário Covas – Sebrae Prefeito Empreendedor”, na categoria Políticas Públicas para Desenvolvimento de Pequenos Negócios.

    O motivo foi a profissionalização da Feira do Doce, que passou a ter, entre outras coisas, um atendimento diferenciado e especializado ao microempreendedor individual por meio da Sala do Empreendedor Municipal.

    A premiação ocorrerá na próxima terça-feira, 21, às 19h30, no Memorial da América Latina, em São Paulo, e contará com a presença de autoridades federais, estaduais e municipais.

    A premiação ocorre a cada dois anos, em nível nacional, e o “Prêmio Mário Covas – Sebrae Prefeito Empreendedor” é um programa de reconhecimento aos prefeitos e gestores regionais que implantaram projetos com resultados comprovados no que diz respeito ao foco no desenvolvimento de pequenos negócios locais.

    Neste ano, receberão o prêmio apenas as cidades que implantaram projetos com resultados comprovados de estímulo ao surgimento, desenvolvimento de pequenos negócios e à modernização de gestão pública, alcançando a pontuação estabelecida pela Comissão Julgadora Sebrae Nacional – caso de Tatuí.

    Publicidade
    Siltec
    Anglo
    EleService institucional
    Alessandra Bonilha, dra

    O projeto da Feira do Doce foi inscrito pelo município de Tatuí por meio da Secretaria de Planejamento e Gestão Pública, sendo que as edições de 2017 e 2018 do evento foram idealizadas pela Secretaria Municipal de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude.

    Com isso, Tatuí foi selecionada dentre 645 cidades do estado de São Paulo, sendo que, entre os 137 projetos habilitados, somente 62 cidades foram destaque, tendo sido escolhidas para receber o selo “Prefeito Empreendedor”.

    Profissionalização

    “Quando surgiu, em 2013, a atual Feira do Doce era chamada de ‘Festa do Doce’, e com a administração da prefeita Maria José deixou de ser um evento local e informal, se transformando em um evento regional, com a formalização de todos os seus participantes”, conforme divulgado pela assessoria de comunicação do Executivo.

    “Essa transformação ocorreu com o objetivo de fomentar o empreendedorismo, promovendo políticas públicas municipais voltadas aos empreendedores locais, à comunidade e à sociedade como um todo, visando incentivar a formalização dos empreendedores locais”, segue a assessoria.

    A Feira do Doce é um evento turístico, que visa enaltecer as raízes culturais, fomentar o empreendedorismo e fortalecer o “trade” turístico local.

    A cidade, que também é classificada como MIT (município de interesse turístico), já era conhecida na gastronomia pelos doces caseiros, comercializados na Capital da Música e nas cidades da Região Metropolitana de Sorocaba.

    Por ser considerado o maior evento do segmento gastronômico doceiro do interior paulista, a Feira do Doce passou a fazer parte do Calendário Turístico do Estado de São Paulo, tendo movimentado mais de 90 mil pessoas em 2018.

    “A melhoria do ambiente legal, a formalização dos produtores locais, o apoio ao cooperativismo, o associativismo, o fomento à Educação, por meio da capacitação e a melhoria no ambiente socioeconômico, foram as metas mais relevantes desse projeto”, ressalta a assessoria.

    Na gestão da prefeita Maria José, “o caráter empreendedor dos produtores de doce locais foi enfatizado, com a ampliação significativa não só dos expositores – que em 2013 eram 20 e em 2018 passaram a ser 51, sendo 100% formalizados –, mas, especialmente, do público”, reforça o serviço municipal.

    Em 2013, a feira contou com a visita de, aproximadamente, 20 mil pessoas, passando para 90 mil visitantes em 2018 – atingindo, portanto, em ambos os casos, aumento de mais de 100%, além do aumento direto na arrecadação.

    A edição mais recente da Feira do Doce, em 2018, movimentou, aproximadamente, R$ 600 mil com a venda de mais de 190 mil produtos nos três dias de evento, resultando em aumento de seis vezes mais, comparado com a primeira edição, em 2013, ainda com o nome de “Festa do Doce”.

    Publicidade
    Siltec
    Anglo
    Alessandra Bonilha, dra
    EleService institucional