“Eu nunca errei tanto na minha vida”, conta pai de piloto revelação

76
Participação do filho (à esquerda) desconcentrou pai (à direita)
Publicidade
Paulo Motos
EMpresa Rosa
Cheff 11

O octacampeão do Rally dos Sertões, Edu Piano, disse ter ficado muito apreensivo com a participação do filho, Nathan Domingues, na prova em Barra Bonita. Experiente, Piano revelou que chegou a perder a concentração em vários momentos da disputa, por estar preocupado com o jovem.

“Era para eu ter ganhado sossegado essa prova”, iniciou. “Fiquei em quarto, um minuto atrás do líder, o que é muito pouco para essa disputa”, adicionou.

Além dos obstáculos do circuito, Piano precisou vencer a tensão. “Nunca dei tanta ré na minha vida. Chegou uma hora em que eu parei de dar ré e comecei a cortar caminho por dentro de canaviais, e pensava neles (os estreantes)”, disse.

O piloto argumenta que precisou lidar com mais situações de estresse por ter o filho participando da disputa. Em particular, quando cruzava com trechos perigosos. “Eu já pensava: aqui, eles vão errar. Vão capotar”, exemplificou.

Mesmo os ritmos de prova sendo diferentes (mais rápido na UVT Pró-Elite e mais devagar na UTV Start), Piano argumentou ter sido afetado pela preocupação.

Publicidade
EMpresa Rosa
Cheff 11
Paulo Motos

Tanto que deu ré por mais de 20 vezes. Em cada uma delas, o tempo perdido foi, em média, de 15 segundos. “Até desacelerar, frear e voltar, perde-se tempo. E eu estava preocupado com o Nathan e com o Bruno”.

O receio de Piano era de que os jovens fizessem parte da uma estatística nada animadora. De acordo com ele, cerca de 90% dos pilotos em estreia não conseguem completar a prova. Eles capotam, batem os carros ou os veículos quebram.

“Eu já perdi as contas de quantas vezes capotei, bati. Acontece, e não só comigo. Basta ver que, das 36 pessoas que disputaram, umas dez não terminaram”, citou.

Para ele, o fato de os jovens terem não só cumprido o percurso, mas saírem com os veículos ilesos é positivo. “Foi uma surpresa, porque eu, mais do que ninguém, sei o quanto uma prova dessas é difícil e complicada”, encerrou.

Publicidade
EMpresa Rosa
Cheff 11
Paulo Motos