Etec ‘Salles Gomes’ ganha bancadas para implantar matéria de eficiência

294
Publicidade





Amanda Mageste

Professores da Etec ‘Salles Gomes’ devem fazer capacitação antes de iniciarem aulas

 

A Etec (Escola Técnica) “Salles Gomes” recebeu, na terça-feira, 8, duas bancadas fornecidas pela concessionária Elektro, com o objetivo de implantar a disciplina de eficiência energética na instituição.

De acordo com o coordenador de projetos do ensino médio e técnico de capacitações do Centro Paula Souza, Luiz Tetsuharu Saito, a Elektro enfrenta problema de mão de obra na parte de eficiência energética.

Publicidade

Conforme Saito, a população não sabe como melhorar o consumo da energia elétrica. A partir disso, a concessionária investe em Etecs, por meio de acordo em que ela doa bancadas e capacita professores para ensinar alunos a economizar e gerar energia.

As bancadas, uma de eficiência energética em iluminação e outra de máquinas e motores, podem ser utilizadas em cursos de eletrônica, eletroeletrônica e eletrotécnica. Dentro dessas capacitações, o Centro Paula Souza inseriu a disciplina de eficiência energética.

Em Tatuí, as bancadas serão utilizadas no curso de eletrotécnica. Ainda não há data definida para que os alunos aprendam a manusear os equipamentos. Mas, o coordenador afirmou que, no segundo semestre deste ano, já será possível oferecer aulas práticas aos alunos.

De acordo com Saito, os professores que ministram aulas de eletrotécnica deverão passar por capacitação de 16 horas para ensinar os alunos a utilizarem as bancadas sem danos aos equipamentos.

O acordo entre a Elektro e o Centro Paula Souza foi feito em 2012. No ano seguinte, as Etecs, que ficam em áreas cobertas pela concessionária, inseriram o componente curricular de eficiência elétrica.

“Só que ficou no teórico, porque o Centro não tinha verba para comprar os equipamentos. Então, a Elektro doou equipamentos para seis escolas, que, hoje, possuem condições de dar aulas práticas de eficiência energética”, observou Saito.

De acordo com ele, Etecs de Tatuí, Limeira, Rio Claro, Araras, Mogi Guaçu e Ilha Solteira receberam as bancadas e devem começar as aulas práticas.

Na cidade, segundo a diretora da Etec “Salles Gomes”, Beatriz Soares Amaro, aproximadamente 80 estudantes serão beneficiados com os equipamentos. Para ela, é importante a utilização das bancadas para os alunos aprenderem, na prática, a teoria explicada nas aulas.

Conforme Saito, o Centro Paula Souza investe “muito” em kits didáticos para que os alunos aprendam vivenciando experiências, não somente em salas, com teorias.

Ainda de acordo com o coordenador, os cursos oferecidos pelas Etecs tendem a utilizar equipamentos modernos e tecnológicos, para que os alunos consigam acompanhar e aprender “com mais eficiência” as matérias oferecidas.

As bancadas recebidas na “Salles Gomes” deverão mostrar e provar, com dados e estatísticas, quais lâmpadas e aparelhos gastam mais energia e quais são mais apropriados para uso diário.

“Vai proporcionar, ao aluno, entender o motivo de uma lâmpada fluorescente eletrônica ser mais econômica do que uma incandescente. O governo está proibindo o uso da incandescente, porque o consumo dela é alto”, ressaltou Saito.

Conforme ele, uma lâmpada incandescente de 100 watts e 110 volts consome 0,9 ampere (unidade de intensidade eletrônica) e uma fluorescente eletrônica de 20 watts, 0,18.

“A fluorescente consome muito menos. Então, a fiação, hoje, é extremamente problemática, porque você coloca muitos equipamentos, não troca a fiação e acaba pegando fogo. Mas, se você coloca equipamentos de menor consumo, a fiação aguenta”, sustentou Saito.

Segundo ele, os equipamentos que medem eficiência energética são muito importantes para que os alunos, professores e pessoas envolvidas percebam o quanto se gasta utilizando um tipo de material, e o tanto que se economizaria trocando para um de menor consumo.

Conforme o coordenador, o preço da energia elétrica aumentou muito, e, para que a população reduza esse custo, é necessário se informar sobre a eficiência elétrica de cada equipamento que utiliza.

Bancadas

A bancada de iluminação tem todos os tipos de conectores para lâmpadas, que medem a intensidade luminosa de cada conexão. Há um painel com um multimedidor, que indica todas as potências utilizadas pela lâmpada.

Conforme o coordenador, é importante que os produtos elétricos gerem pouca potência ativa para que a concessionária não tenha necessidade de gerar muita energia.

“O professor vai mostrar para o aluno a potência de todos os tipos de lâmpada. A mista, por exemplo, o quanto ela gera e ilumina. Aí, depois, compara com outra”, afirmou Saito.

A bancada de máquinas e motores serve para fazer testes e medir rendimentos de potência de motores, eficiência, pressão, volume, torque, freio e tensão.

Segundo Saito, com a bancada, é possível realizar experiências por meio de água e motores, para chegar a um ponto em que é possível utilizar equipamento com melhor eficiência e menor gasto potencial.

Programa

De acordo com a Elektro, o programa Eficiência Energética desenvolve projetos junto às comunidades carentes, escolas, hospitais, entidades beneficentes, órgãos de governos e sistemas públicos voltados à utilização racional de energia elétrica e equipamentos eficientes.

Conforme a concessionária, o programa visa reduzir o consumo de energia, conscientizar clientes com capacitação e sensibilizar professores, alunos e comunidades, preservar o meio ambiente e buscar novas tecnologias, voltadas ao uso inteligente e eficiente de energia.


Publicidade