Etec comemora 80 anos com sessão solene, reconhecimentos e coquetel

249
Publicidade





Amanda Mageste

Professores da unidade discursaram homenageando a instituição e funcionários

 

Na noite de quinta-feira, 31 de julho, a Etec (Escola Técnica) “Salles Gomes” realizou sessão solene e coquetel em comemoração ao aniversário de 80 anos da instituição. O evento contou com “homenagem geral”, sendo estendida a todos os ex-professores, diretores, funcionários e colaboradores da unidade.

A sessão aconteceu no salão nobre da escola técnica, com início às 20h. O evento não foi aberto ao público em geral. Somente convidados puderam participar.

Publicidade

O aniversário da escola é comemorado no dia 30 de junho. Porém, devido às férias antecipadas em função da Copa do Mundo, realizada no Brasil, a celebração precisou ser adiada. No evento, também foi lançada a primeira revista da Etec.

A publicação foi entregue a todos os convidados presentes na solenidade. Segundo a diretora da unidade, Beatriz Soares Amaro, o lançamento integrou, também, programa de comemoração do aniversário dos 80 anos da instituição.

Apresentação de coral de 60 meninas que frequentam o Lar “Donato Flores” marcou o início da solenidade. Na sequência, a diretora fez uso da palavra, relatando fatos que culminaram na formação e que fazem parte da história da escola.

Beatriz disse que estava orgulhosa por fazer parte da “Salles Gomes” e por “poder contar sobre como ela foi instituída e cresceu ao longo dos 80 anos de existência”. Em seu pronunciamento, a diretora agradeceu a presença dos convidados.

“Como diretora atual, me sinto representando cada um dos colegas diretores que passaram por aqui, que me antecederam. E, de uma forma ou de outra, deixaram sua marca. Foram 14 os diretores antes de mim. A todos, meu respeito, minha admiração e meu carinho”, declarou.

De acordo com pesquisas realizadas pela revista, a “Salles Gomes” começou a ser idealizada em 1930, quando o jornalista Oscar Augusto Silveira da Motta publicou artigo no “Jornal de Tatuhy”. No texto, ele escreveu a respeito “da necessidade de uma escola de artes e ofícios no município”.

A partir daí, Beatriz informou que a população e políticos da época se uniram para criar uma escola profissional. Em 1934, o “sonho se concretizou”, com a fundação da antiga Escola Profissional Mista Secundária “Dr. Salles Gomes”, hoje a Etec.

Beatriz contou que, no início, a escola oferecia dois cursos: mecânica geral e corte e confecção em geral. A unidade contava com 131 alunos. Atualmente, há 1.500 estudantes matriculados.

Ainda na abertura, a diretora destacou que “grandes músicos passaram pela instituição, por meio de fanfarra”. Conforme ela, a escola já fazia jus ao título da cidade, de “Capital da Música”, antes mesmo da implantação do Conservatório de Tatuí.

Além da música, Beatriz afirmou que esportistas e atores escreveram seus nomes na história da escola. De acordo com ela, os times de vôlei da instituição venceram diversos torneios e, a escola, produziu “muitas peças de teatro”.

De acordo com a diretora, a “Salles Gomes” construiu um padrão de qualidade de ensino ao longo dos 80 anos de existência. Beatriz afirmou que a unidade mantém o padrão “em todos os cursos”, melhorando a empregabilidade do alunado.

“A Etec cresceu bastante em 80 anos. É uma história de muitos personagens e fatos relevantes. Mistura-se a ela a história de Tatuí e seu desenvolvimento”, disse.

Mais que relatos, a solenidade comemorativa contou com apresentação de novidade implantada no segundo semestre deste ano: o curso de técnico em farmácia. As explicações ficaram a cargo da coordenadora Maria Angela Gomide.

De acordo com ela, a possibilidade de abertura do curso voltado à área surgiu de conversas com mais duas farmacêuticas e professoras da escola. Maria Angela disse que equipe começou a “sonhar” com a criação no início do ano passado. Na ocasião, puderam propor o projeto à coordenadoria da Etec. Desde então, passaram a trabalhar no projeto para que ele fosse implantado.

Para a criação do curso, a coordenadora explicou que foi necessário fazer um estudo de demanda na região. O objetivo era verificar se a capacitação seria frequentada pela população. O passo seguinte foi enviar o resultado para análise do Ceeteps (Centro Estadual de Educação Tecnológica “Paula Souza).

“Nós fizemos uma grande pesquisa popular, e, para nossa imensa satisfação, farmácia teve uma aceitação muito grande entre as pessoas”, salientou Maria Angela.

Após o estudo, ela disse que a coordenadoria da “Salles Gomes” enviou o resultado positivo para o centro. Conforme Maria Angela, a resposta da direção era que a escola tinha estrutura e corpo docente para iniciar a capacitação.

“O centro acolheu o nosso trabalho e nos deu aval. E o curso hoje é uma realidade. A nossa primeira turma iniciou. E o primeiro final feliz dessa história vai acontecer daqui um ano e meio. Nós vamos colocar no mercado mão de obra qualificada para a saúde dessa cidade”, finalizou Maria Angela.

Outra professora da unidade, Angela Capelari Renzano, também discursou. Ela prestou homenagem aos 80 anos da escola, relatando que participou de “todas as etapas dos novos cursos”. Também disse estar feliz por fazer parte da instituição.

“É uma emoção encontrar com ex-professores, colegas docentes e outros amigos. É muito bom. Eu desejo que continue com mais 80 e mais 80 anos, assim por diante. Sei que não vou estar aqui, mas de coração com certeza estarei”, afirmou.

O professor João do Amaral Neto também discursou no evento. Ele disse estar bastante emocionado em poder comemorar mais um aniversário da escola como docente.

Conforme Amaral Neto, funcionários e professores da “Salles Gomes” possuem “espíritos diferentes”, e, por isso, acabam passando aos alunos diferentes conceitos e uma forma diferente de reagir a situações do cotidiano.

O ex-diretor da Etec e atual diretor da unidade de Cerquilho, Cármino Frutuozo, também relatou estar emocionado com a homenagem da diretoria à escola. De acordo com ele, em 1973, a qualidade do ensino técnico apresentada pela escola “começou a decair”, vindo a ressurgir novamente a partir de 1998.

“Os pais, o Estado não viam o ensino técnico com o verdadeiro olhar que merecia. Aí que a gente tem que dar valor para os ex-mestres e ex-diretores que lutaram contra tudo e contra todos, numa época em que a vontade maior era não fechar a escola, mas transformar a escola em uma escola estadual de 1o e 2o grau”, disse.

O ex-diretor citou, ainda, que caso os ex-diretores e ex-professores não tivessem batalhado pela escola, não haveria comemoração. “Então, os nossos mais sinceros e profundos agradecimentos a esses mestres que nos ensinaram”, finalizou.

O coordenador do curso técnico em mecatrônica, Sergio Soares, falou que é bom fazer parte da história de 80 anos da escola. Há 41 anos na Etec “Salles Gomes”, ele começou na instituição como aluno e, depois, tornou-se professor.

“Estou aposentado, no momento, mas continuo na ativa, trabalhando firme e com muita dedicação e amor por esta casa. Tenho o maior orgulho, sou o professor mais antigo”, disse.

Na sequência aos discursos, a diretora retomou a palavra. Na ocasião, Beatriz declarou que o trabalho a frente da escola, apesar de ser “bem avaliado”, é um desafio diário para ela e equipe de funcionários e docentes.

De acordo com ela, a Etec deverá abrir novos cursos de ensino técnico integrado de química e de técnico em informática para internet. Ela informou, também, que o espaço físico da escola deverá passar por melhorias.

Conforme a diretora, a Etec já foi contemplada com uma verba do programa “Brasil Profissionalizado”. Portanto, quando o dinheiro for liberado, haverá reforma e instalação de novos laboratórios.

Revista

Lançada na solenidade dos 80 anos, a revista da Etec foi considerada “ação inédita”. Beatriz afirmou que a instituição não contava com material de divulgação impresso e que a ideia da equipe organizadora tomou corpo com ajuda de colaboradores.

Na publicação, é possível conhecer a história da instituição, dos cursos, dos professores, coordenadores, funcionários e alunos. Além da revista, a escola prepara baile. A festa acontece neste sábado, 2, às 22h30, na Associação Atlética XI de Agosto.

O evento contará com show da banda “Fly by Night” e com apresentação do “DJ Phill”. Ingressos do primeiro lote, no valor de R$ 25, estão esgotados. As mesas para quatro pessoas também acabaram. A venda do segundo lote custa R$ 30.

Os pontos de venda de convites são: Etec “Salles Gomes” e Coxinha Real, em Tatuí; Esfirra do Alemão, em Boituva; Loja LasDuas, em Cerquilho; Coxinha Real, em Cesário Lange; e Padaria São João, em Itapetininga. Para informações e reservas, o telefone é 3251-4242.


Publicidade