Empresa tem contrato extinto após atrasar obras no Jardim Wanderley

Segunda colocada em licitação será acionada, informa titular de Obras

729
De acordo com secretário, troca de empresa não afetará trabalhos a serem realizados em outros canteiros (foto: Brunno Vogah)
Publicidade

A Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura confirmou o rompimento do contrato com a empresa que fazia o serviço de recapeamento com lajotas no Jardim Wanderley. A informação havia sido antecipada por vereadores na Câmara Municipal, na terça-feira, 12.

Segundo o secretário Marco Luís Rezende, a empresa contratada para efetivar a pavimentação não deu continuidade aos trabalhos. Em uma primeira tentativa, a Prefeitura buscou resolver o impasse de forma amigável.

Todavia, diante da recusa da empreiteira em retomar os serviços, o contrato foi rompido. A notificação de rescisão contratual foi editada na quinta-feira, 14.

“Vamos chamar a segunda colocada na licitação e teremos outra empresa para fazer o trabalho no Jardim Wanderley. Creio que o processo seja rápido. É questão de assinar o contrato, conferir a documentação e retomar os canteiros de obras”, explicou.

Para o titular da pasta de Obras e Infraestrutura, as obras de pavimentação com a chamada “lajota ecológica” devem ser retomadas na última semana do mês.

Publicidade

Antes de dar continuidade aos serviços, as equipes da secretaria e da nova empresa deverão reunir-se para acertar detalhes técnicos acerca da execução da obra. A troca de empreiteira não afetará outros canteiros de recuperação de ruas em outros bairros, de acordo com Rezende.

“A licitação havia sido feita somente para o Jardim Wanderley. Queremos que o bairro seja um modelo de pavimentação com lajotas, então, vamos exigir que o trabalho seja muito bem feito”, salientou.

Durante a sessão de terça-feira da Câmara Municipal, os parlamentares pediram a recuperação de vias de diversos bairros, entre eles, vila Angélica, São Cristóvão, centro e Village Engenheiro Campos. Rezende informou que as solicitações de todos os vereadores constam no cronograma das três frentes de trabalho da secretaria.

“Estamos fazendo diversas operações tapa-buracos. Em alguns pontos mais críticos, realizamos o tapa-buraco, depois passamos com o recapeamento; noutros, é necessário fazer o fresamento e agregamos um asfalto novo”, explicou.

O secretário antecipou a O Progresso que a Prefeitura contratou uma quarta empresa, da cidade de Tietê, para o recapeamento asfáltico na região dos Jardins Andrea Ville e Saba.

“Até a semana que vem, vamos iniciar os trabalhos naquela região. Na sexta-feira, eles iriam trazer para a cidade o maquinário para iniciar o serviço de recapeamento”, informou.

De acordo com Rezende, a Secretaria de Obras e as empresas contratadas taparam mais de 10 mil buracos em todas as regiões da cidade. Apesar disso, ele reconhece ainda haver “muito trabalho a ser realizado nos próximos meses”, antes da nova temporada de chuvas, que se inicia em dezembro.

O secretário atualizou o andamento das obras de paisagismo do entorno da ponte do Jardim Junqueira. O dispositivo liga a rua Professora Maria Aparecida Santi à região da marginal do ribeirão do Manduca.

Segundo a Prefeitura, a obra deve ser entregue entre o final deste mês e o início de outubro. A intenção da secretaria é reformular a marginal, alargando e criando uma avenida.

“A rua não será recapeada, estamos fazendo um trabalho para alargar a via e criar uma avenida. Creio que ficará muito bonito, e deve dar uma nova cara para aquela região”, comentou.

Outra equipe da secretaria trabalha na limpeza da calha do ribeirão do Manduca. O serviço deve prevenir o transbordamento no período chuvoso.

Praças

Além dos serviços de reparos na malha viária local, os vereadores cobraram o término da construção de praças. Entre elas, está a Praça da Saúde, no bairro CDHU “Orlando Lisboa de Almeida”, cuja conclusão ainda é incerta.

O secretário afirmou que, atualmente, a pasta trabalha na praça Mário Cóscia, no Jardim XI de Agosto. Nas próximas semanas, a Praça da Música, no Jardim Santa Rita de Cássia, deve ter árvores plantadas e bancos instalados.

“Tiramos muita sujeira da praça do Santa Rita. Deixamos o local em ordem; agora, vamos entrar com o serviço de paisagismo e terminar a praça”, concluiu.

Publicidade