Educação entrega ‘Medalha Paulinho Ribeiro’ aos melhores alunos da rede

    159
    Além da medalha, estudantes selecionados ganham um ano de curso de inglês gratuito (foto: AI Prefeitura)
    Publicidade
    Siltec
    Da reportagem

    A prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação, promoveu na noite de terça-feira, 26, a primeira entrega da “Medalha Paulinho Ribeiro” – instituída pela lei municipal 5.276, de 1º de agosto de 2018 – aos alunos do nono ano do ensino fundamental II que se destacaram no ano letivo de 2019.

    Dezoito alunos, que tiveram melhor desempenho estudantil durante o ano, foram premiados. A cerimônia de entrega aconteceu no plenário da Câmara Municipal, com a participação da prefeita Maria José Vieira de Camargo, secretários, vereadores, familiares dos alunos e funcionários da rede municipal.

    Também estiverem presentes familiares de Paulo Ribeiro – professor e ex-prefeito que dá nome ao prêmio –, assim como a filha dele, Sônia Maria Ribeiro da Silva, presidente do Fusstat (Fundo Social de Solidariedade de Tatuí), o genro, Luiz Fernando da Silva, netos, o vice-prefeito Luiz Paulo Ribeiro da Silva e Luiz Gustavo Ribeiro da Silva.

    Além da entrega da premiação e homenagem à família de Paulo Ribeiro, a solenidade contou com apresentação musical da professora e maestrina Elidamaris Cortez, com a Orquestra Do-Ré-Mi, composta por alunos da Emef “Prof. Alan Alves de Araújo”.

    Este é o primeiro ano em que o prêmio está sendo entregue. O secretário municipal da Educação, Miguel Lopes Cardoso Junior, informou que a lei que instituiu a premiação foi sancionada no ano passado, por meio de projeto de lei de autoria dele, que, na época, era vereador.

    Publicidade
    Siltec

    Segundo ele, o objetivo da ação é premiar os melhores alunos do nono ano da rede municipal de ensino para incentivá-los e criar, por meio da premiação, uma galeria de fotos nas escolas com destaque para os estudantes que receberam a medalha.

    “A intenção é fazer com que todas as escolas tenham estudantes premiados e incentivar que eles queiram fazer parte desta galeria de melhores alunos, estudando mais e se comprometendo mais com a disciplina, com a escola e com os estudos”, enfatizou o secretário.

    Conforme Cardoso, os critérios usados para selecionar os alunos vencedores foram o desempenho em sala, a disciplina e a frequência. “Uma comissão de professores, dentro da escola, avaliou cada aluno e selecionou os melhores”, explicou.

    Além da medalha de melhor aluno, que representa o prêmio, cada um dos 18 estudantes selecionados ganhou um ano de curso de inglês gratuito, por meio de patrocínio da escola First Idiomas.

    “O Colégio Anglo também se interessou e quer que esses alunos prestem a prova de bolsa para que eles ganhem também a monitoria, que é um processo bem interessante. Com a bolsa, eles podem trabalhar no Anglo e um ganham o curso de ensino médio, que varia, em média, em R$ 2.000 por mês”, acrescentou o secretário.

    Cardoso antecipou que, para o próximo ano, a intenção é ampliar o acesso à premiação e atingir também os estudantes do quinto ano do fundamental I. “Não sei se estarei à frente da secretaria ainda, mas minha intenção é continuar entregando a premiação aos alunos”, concluiu.

    A Emef “Professor Alan Alves de Araújo” teve sete alunos premiados: Hellen Soares das Graças (9º A), Rebeca Regina Sartori (9º B), Jeferson Ramos Padilha (9ºC), Victor da Silva Inácio (9º D), Paola Cristina Vieira da Costa (9º E) e Gabrieli Antunes dos Santos (9º F).

    Também foram contemplados os alunos do EJA (Educação de Jovens e Adultos), Osni Leite Junior (9º A da escola “Alan”); Marcos Machado dos Reis (9º A); Miguel Nogueira Filho (9º B) e Miriam Clélia R. de Camargo (9º C), todos da Emef “João Florêncio”.

    Da Emef “Professora Lígia Vieira de Camargo Del Fiol”, receberam medalha os alunos: Ana Paula Nogueira de Oliveira (9º A), Monique da Silva Pontes (9º B), Gustavo Henrique Silveira Raimundo (9º C) e Paulo Vitor da Costa (9º D).

    Também foram contemplados os alunos: Kamila Camargo (9º A), da Emef “Professora Maria Helena Machado”; e Rafaela Moraes Silva (9º A), Kauani Aline dos Santos de Araújo (9º B) e Milleny Costa da Silva (9º C), do Nebem (Núcleo de Educação Básica Municipal “Ayrton Senna da Silva”).

    Paulo Ribeiro

    O professor e ex-prefeito Paulo Assumpção Ribeiro – conhecido como Paulinho Ribeiro – nasceu em Tatuí, no dia 28 de janeiro de 1918, filho de Joaquim Assumpção Ribeiro (também prefeito de Tatuí) e Iracema de Almeida Ribeiro. Foi casado com a professora Lienette Avalone Ribeiro, com quem teve dois filhos: Sônia Maria Ribeiro da Silva e Paulo Sérgio.

    Cursou a segunda turma do Ginásio do Estado, no município, e formou-se pela Escola Normal “Peixoto Gomide”, em Itapetininga, no ano de 1937. Professor, concursado, lecionou geografia geral e do Brasil na escola “Barão de Suruí”.

    Na política local, atuou como suplente de vereador, sendo eleito posteriormente à vereança, com 5.745 votos. Foi ainda prefeito por duas vezes, nos períodos de 1964 a 1967 e de 1972 a 1976, “dedicando-se sempre ao progresso de nossa cidade”, conforme destaca a assessoria de comunicação da prefeitura.

    Ainda em nota, o Executivo ressalta que Ribeiro “orgulhava-se de ter trazido paz aos meios políticos tatuianos, em uma época onde a política acirrada penetrava nos lares, envolvendo pais e filhos”.

    Em 1964, quando eleito pela primeira vez, Ribeiro chamou todos os adversários políticos para uma conversa e, em razão dessa atitude, foi condecorado pelo Lions Clube Internacional como “Prefeito Pacificador”.

    Foi convidado pelo então secretário da Promoção Social do Estado de São Paulo, José Felício Castelano, a exercer o cargo de coordenador do Serviço Social de Menores e, posteriormente, pelo prefeito de São Paulo, José Carlos de Figueiredo Ferraz, a desempenhar o cargo de assistente de gabinete.

    Foi também provedor da Santa Casa de Misericórdia de Tatuí, membro fundador do Rotary Clube de Tatuí e membro do Clube da Poesia, criado pela Asseta (Faculdades de Tatuí) e Clube da Aeronáutica.

    Ainda em nota, a prefeitura aponta que, “ao passar pela maior provação da vida dele, com a perda da esposa e do neto em um acidente automobilístico, o professor precisou lutar para manter-se vivo. Mas, com fé, em momento algum, veio a esmorecer. Dessa forma, aprendeu e ensinou que a vida, muitas vezes, pode ser complicada e difícil, porém, em todos os momentos, deve ser vivida na luz, com esperança e alegria”.

    Apesar de seus mais de 90 anos, “a juventude corria em suas veias” e ele gostava de declamar a poesia “O Moço”. Como poeta e seresteiro, enalteceu a “Tatuí da seresta” e passou a ser conhecido e reconhecido como o “Prefeito Seresteiro”.

    “O poeta Teodoro Neto soube magistralmente captar a vida dessa grande personalidade, com os versos que dizem assim: Seu Paulinho foi querido por todos e bom em todos os seus feitos, porque fazia com o coração. Na verdade, personalizou sua vida, o que a cidade canta em verso e prosa: A ternura”.

    O professor Paulinho Ribeiro faleceu em 21 de outubro de 2011, aos 93 anos, na Santa Casa de Misericórdia de Tatuí.

    Publicidade
    Siltec

    DEIXE UMA RESPOSTA

    entre com sua mensagem
    entre com seu nome