Educação dá inicio a projeto que visa resgate de tradições

Primeiro de uma série de dez encontros aconteceu no CEU

321
Publicidade
Siltec

A Secretaria Municipal de Educação, por meio do Ceprat (Centro de Professores em Ação Tatuí), deu início, em março, ao projeto “Brincar e Cantar, É Só Começar”. A ação é direcionada a educadores de creches e professores do ensino fundamental.

A primeira experiência aconteceu no dia 27 do mês passado, no CEU (Centro de Artes e Esportes Unificados) “Fotógrafo Victor Hugo da Costa Pires”. O espaço também receberá o restante dos encontros, em um total de dez, a serem promovidos ao longo do ano. Eles visam atividades teóricas e práticas.

O projeto tem como meta o resgate das brincadeiras e canções tradicionais. A intenção é oferecer às crianças tatuianas “outra visão, além daquelas proporcionadas pelas tecnologias”. Por meio das vivências, a secretaria pretende despertar “o prazer do lúdico nos educadores, para que estes sejam multiplicadores”.

“Assim, esperamos que as próprias crianças atendidas nessas unidades escolares sejam multiplicadores em seus lares”, declarou, em nota enviada à imprensa, a professora Maria Elisa Machado de Almeida, uma das coordenadoras do projeto.

Entre os temas abordados com os professores, estão: infância e memória, roda cantada, espaço real e ideal, brincadeiras antigas e resgate de valores através de brincadeiras.

Publicidade
Siltec

Os educadores também serão capacitados em brinquedos com sucatas, percepção do som e do silêncio, brincadeiras de pulso e ritmo, canções tradicionais, música instrumental e vivências e relaxamento.

A professora Maria de Lourdes Camargo Proença, que também coordena o projeto, contou que o “Brincar e Cantar, É Só Começar” surgiu como um “contraponto”. Para ela, “o mundo em que vivemos está cada vez mais virtual e avançado em tecnologia”.

“Neste contexto, crescem nossas crianças, pois brincadeiras tão prazerosas, como brincadeiras de roda, de rua e de quintal, canções tradicionais e outras, estão se perdendo no tempo, deixando de fazer parte da vida delas. E o brincar e a música têm fundamental importância no desenvolvimento”, argumentou.

Publicidade
Siltec