Edu Piano, é vice do ‘Cuesta Off-Road’ na UTV Over Pró

Território Motorsport participou da prova com 5 veículos

791
Equipe competiu em provas válidas por etapas do Brasileiro de Baja (foto: DFotos / Gustavo Epifânio)
Publicidade

A Território Motorsport deixou a cidade de Botucatu com “dever cumprido”. A equipe de rali concluiu a competição do Rally Cuesta Off-Roado com três pódios.

O time de Tatuí disputou a 13a edição do Rally Cuesta Off-Road, no primeiro fim de semana de abril. Competiu nos dias 4 e 5 com cinco UTVs Can Maverick X3. A prova de rodada dupla teve duas especiais (trechos cronometrados) de 134 quilômetros, uma em cada dia, e foi válida pelas 3a e 4a etapas do Campeonato Brasileiro de Rally Baja.

A bordo dos Can-Am Maverick X3 preparados pela equipe, o piloto residente em Tatuí, Edu Piano, foi vice-campeão da prova na Over Pró, a dupla Bruno Luppi e Fausto Dallape garantiu o 2o lugar na Start e Felipe Schultz subiu ao pódio em sua estreia nos UTVs, com o 5o lugar na Super Production.

Piloto e empresário na cidade, Piano venceu a prova de domingo na categoria e ficou satisfeito com os pontos conquistados. “Prova boa, técnica, prazerosa para pilotar e com variações de piso que gosto muito. Foi um saldo positivo para equipe também por termos recebido dois novos pilotos, o Felipe e o Fabio, que saíram muito animados. Agora, vamos nos preparar para o Rally do Jalapão no mês que vem”, explica em nota o multicampeão dos ralis.

“Foi uma boa prova e de muito aprendizado com o Fausto, pois enfrentei algumas situações que ainda não havia passado, como um pneu furado, ficar sem o intercomunicador, encarar tantas lombas, isto tudo foi novidade para mim. Mas valeu a pena porque completamos os dois dias e devo estar agora na liderança do campeonato na Start”, conclui o jovem Bruno, de 14 anos, que faz sua primeira temporada no rali, seguindo os passos do pai Rodrigo Luppi também piloto da equipe.

Publicidade

Outro competidor que comemorou o primeiro troféu nos UTVs é Schultz que retornou ao grid após cinco anos. “Foi bem bacana, adorei o carro, a equipe e foi uma das melhores experiências que tive no rali e estou super empolgado para a próxima. Adorei também competir na categoria que é bem competitiva e foi importante completar os dois dias”, afirma o paranaense com mais de 20 anos no off-road.

“Foi muito legal. Quando finalizamos a Especial no domingo. Só faltou chorar, porque foi o primeiro rali que terminei na vida, pois capotamos no sábado. Então, pilotei com mais cautela”, explica Fábio Pirondi, de Americana.

Rodrigo Luppi imprimiu um ritmo forte nos dois dias e estava brigando com os ponteiros da categoria UTV Pró, mas devido a um problema no sábado com o parafuso da barra da suspensão, não pode completar o primeiro dia e foi penalizado o que lhe prejudicou no resultado final.

A próxima prova da equipe será de 5 a 9 de junho, em Tocantins, o Rally do Jalapão.

Publicidade