Diferentes texturas de bacalhau dão sabor a noite especial no Ópera Mix

Casa esteve cheia em novo evento assinado pelo chef italiano Augusto Piras

1378
Publicidade

Na noite de quarta-feira, 9, o Ópera Mix promoveu mais um festival gastronômico, desta vez intitulado “4 Vezes Bacalhau”. O cardápio, oferecendo quatro diferentes texturas do produto, atraiu amantes da iguaria, que levaram o restaurante à lotação máxima.

A noite especial teve preparação pelos proprietários do Ópera Mix, Gláucio e Liza De Marchi. O requintado sabor esteve presente em um menu todo assinado pelo chef italiano Augusto Piras.

Nascido na região italiana da Sardenha, residindo no Brasil desde 2000 e com mais de 30 anos dedicados à gastronomia, Piras é considerado um dos chefs mais respeitados do mundo.

O “4 Vezes Bacalhau” apresentou menu exclusivo, desenvolvido por meio de combinações, temperos e métodos de produção bastante diversificados.

O menu em cinco tempos foi aberto com croquete de bacalhau com creme de tomate italiano e pimentão vermelho. Após o aperitivo, seguiu-se a entrada: mil folhas de bacalhau espumado com salsinha e azeite extravirgem

Publicidade

O primeiro prato esteve composto por ravioli aberto de bacalhau gadus morhua e lagostins ao vapor com molho rosé delicado. Na sequência, o segundo prato ofereceu lombo de bacalhau à moda veneziana sobre leito aveludado de creme de ervilhas frescas.

Como sobremesa, foi servido charuto de massa crocante recheado de espuma ao grande marnier com calda de chocolate branco e frutas silvestres.

Mirando a típica sensação dos pratos produzidos em Veneza, o chef italiano explicou que o bacalhau é feito ao forno, com um cozimento muito rápido. Ele revelou que a iguaria não requer muito tempero, sendo necessário, apenas, um toque de azeite extravirgem.

“O bacalhau tem um sabor próprio e tradicional. No caso do creme de ervilhas frescas, o doce da ervilha contrasta com o sal do bacalhau, equilibrando o prato”, explicou Piras.

Conforme Gláucio, fora de Portugal, o país que mais consome a iguaria é o Brasil, apesar de ser consumido, particularmente, em datas comemorativas.

Também por isso, o empresário observa que, com mais este festival, a intenção era apresentar várias nuances de um mesmo produto – desta feita, o bacalhau.

Gláucio avaliou o evento de forma bastante positiva. A proposta de oferecer um menu com bacalhau atraiu ao restaurante clientes que normalmente não estão presentes em todos os festivais. “Ao conseguir atrair novos clientes, para experimentar, eles vão querer retornar”, apontou.

Apesar de se tratar de um item de valor significativo, o Ópera Mix apresentou o bacalhau por meio de um jantar acessível, justamente para possibilitar a presença de mais clientes – algo em torno da metade do valor praticado em restaurantes localizados em grandes centros.

“Temos de ser audaciosos e trazermos esses produtos. Não se deve ter medo de oferecê-los, pois estamos melhorando o respaldo da casa”, reforçou o chef italiano.

Há pouco mais de um ano atuando com Piras, o proprietário garante que a parceria permite a evolução do restaurante. Gláucio acrescenta ser uma oportunidade de teste e aceitação, além de colocar o restaurante à prova.

“O Ópera Mix possui uma estrutura que me permite trazer alguém para propor esse tipo de evento, sem que possa dizer que não pode fazer determinado prato, por não ter estrutura na cozinha”, certificou.

“Temos tudo isso a oferecer. A nossa ideia é de sermos referência em gastronomia e serviços”, complementou o proprietário do Ópera Mix.

Também com esse objetivo, a partir de quinta-feira (dia 10), já está disponível um novo segmento no menu do Ópera Mix, denominado “Cardápio de Verão”. “Pedi ao chef para que pensasse em coisas leves, e estamos lançando seis novos pratos”, revela Gláucio.

“A cada vez que selecionamos um cardápio, vamos buscar um algo a mais, uma nova oportunidade de surpreender os clientes”, acentua o proprietário.

Entre as novas opções servidas no Ópera Mix, há tagliolini verde e branco, canoa de papaia com salada tropical, lasanha servida de forma invertida, cuscuz, salada de massa e carpaccio de polvo, todos à base de limão siciliano e azeite extravirgem.

“Imagina naqueles dias de calor infernal, em pleno verão, as pessoas não vão querer comer uma coisa muito quente. Estamos oferecendo pratos que são leves e muito refrescantes”, explicou Piras.

O cuscuz é uma opção sugerida pelo chef. Ele informou que, atualmente, muitos clientes são vegetarianos, e não se pode desconsiderá-los. Já a salada de massa é servida dentro de uma concha, chamada pasta alla Bisanzio, muito comum na Costa Amalfitana, na região italiana da Campânia.

“São pratos que se pode comê-los totalmente frios, não precisa aquecê-los”, explica Piras.

Os clientes terão um novo e especial festival ainda neste ano. No dia 27 de novembro, uma quarta-feira, às 20h, com um menu desenvolvido a partir de trufas brancas e negras e, ainda, duas sobremesas diferentes.

Conforme adiantou Gláucio, será uma noite de gala, antecipando o 13º aniversário do Ópera Mix (a ser celebrado no dia 11 de dezembro) e concluindo a série de festivais em 2019. “Encerrando o ano com chave de ouro”, concluiu Piras.


Ópera Mix
Rua 13 de Fevereiro, 240 – Tatuí
F: 3305-3000 / 98165-3000
operamix.com.br
@opera.mix

Publicidade