Dia das Crianças é o tema de novo especial editado por O Progresso

Material chega aos leitores nesta edição e marca projeto de inovação

522
Publicidade

Elaborado por ocasião do Dia das Crianças, um novo suplemente especial editado pelo jornal O Progresso de Tatuí chega aos leitores neste domingo, 8. Ele integra projeto de inovação do bissemanário, que busca apresentar, a cada dois meses, uma publicação diferenciada.

O novo especial é continuidade de uma sequência de novidades apresentadas pelo jornal ao longo dos anos recentes, que tiveram início com o tabloide “90 Anos de Progresso” e seguiu com as revistas sazonais.

As iniciativas ainda incluem a modernização de “O Progresso Digital”, que se tornou responsivo (adaptando-se a todos os tamanhos e tipos de tela), o “Guia Turístico e Gastronômico Cidade Ternura” – cuja segunda edição foi lançada em julho – e o especial de aniversário da cidade, em agosto.

Neste mês, pelo tabloide “O Progresso da Criança”, o jornal apresenta uma série de reportagens sobre o universo infantil. “A essência da ideia é abordar os mais diversos aspectos, vivenciados pelos pais e pelas crianças”, explicou o jornalista Brunno Vogah. É ele quem assina todas as reportagens do especial.

Apresentada toda em cor, a publicação contém assuntos das mais variadas vertentes, abordando saúde, educação, lazer e bem-estar das crianças. O especial começou a ser preparado em meados de agosto.

Publicidade

A proposta surgiu do editor responsável pelo bissemanário, Ivan Camargo, como forma de auxiliar os leitores a esclarecerem dúvidas e conhecerem as opções de serviços, uma vez que o mercado voltado para os pequenos é crescente na cidade, como em todo o país.

“Quem tem filho sabe que, de determinadas situações e necessidades, não se escapa. É preciso cuidar dos filhos: comprar roupas, remédios, materiais escolares, zelar pela saúde deles e garantir-lhes um mínimo lazer”, observou Camargo.

“Por isso, nem a crise nacional chega a afetar tanto o mercado de produtos e serviços relacionados às crianças. Assim, entendemos ser oportuna uma nova publicação específica para esta realidade, que apresentamos agora, no mês das crianças”, acrescentou.

Composto por diversas reportagens, o tabloide evidencia que o público infantil tem ganhado cada vez mais espaço no que diz respeito à atenção dos pais e de prestadores de serviço. Ao mesmo tempo, mostra que a cidade está preparada para absorver essa demanda, como é o caso do ensino da língua inglesa.

“O inglês é importantíssimo de ser ensinado desde cedo e apresenta um paradigma do começar os estudos aos quatro ou cinco anos de idade. Geralmente, as famílias pensam que o melhor seria deixar o inglês mais para a adolescência”, comentou Vogah.

“Nesse caso, o texto mostra as vantagens de se aprender antes da alfabetização. E, para embasar as reportagens, nós ouvimos especialistas”, antecipou.

Para a elaboração do tabloide, foram ouvidos especialistas, professores e profissionais das mais variadas áreas. Há presenças de psicólogos, nutricionistas, professores e empresários, além do juiz Marcelo Nalesso Salmaso, responsável pela Vara da Infância e da Juventude, que falou sobre o processo de adoção no município.

A música também tem vez na publicação, com uma reportagem sobre o funcionamento do curso de iniciação musical oferecido pelo Conservatório de Tatuí. Ainda na área de cultura, o especial destaca a literatura, com livros voltados para os pequenos, como os da professora tatuiana Raquel Prestes.

Os temas tratados nas reportagens são bastante amplos, podendo ser absorvidos tanto por quem tem filho criança ou mais crescidos. “Avança até um pouco na fase da adolescência”, comentou Vogah.

A atenção para com os pequenos está presente em reportagens como a que trata da relação médicos e pacientes nas primeiras consultas dos bebês. O pediatra e alergologista Jorge Sidnei Rodrigues da Costa fala sobre quais as atenções os pais precisam ter com as crianças nos primeiros meses de vida.

Já em comportamento, um dos aspectos analisados é a ocorrência da prática de bullying nas escolas, situação mais recorrente entre os adolescentes. O problema é tratado tanto pelo viés da vítima como o do agressor.

A reportagem contém informações que auxiliarão os pais a perceberem se os filhos estão sendo vítimas de bullying. Na mesma medida, permitirão que os pais possam identificar se os filhos, eventualmente, são os responsáveis pelas agressões.

“Isso é muito importante, porque se trata de prevenção. Os pais devem estar de olho nos filhos para ajudá-los e, até, tentar mudar o comportamento deles”, observa o repórter.

“Os assuntos são tratados de maneira diferente. Fogem da linguagem de notícia, que é o ‘hard news’”, antecipou. Segundo ele, os textos representam uma espécie de “resgate das grandes reportagens”.

Isso porque o jornalista teve mais tempo para apuração – cerca de um mês -, conseguiu ouvir mais fontes e realizar pesquisas sobre os assuntos trazidos para a leitura.

“Tive um tempo de maturação maior durante o processo de feitura das reportagens. A ideia era ouvir as vozes dos especialistas, conseguir fazer as pesquisas de modo a ter maior embasamento, e isso tudo resultou em algo muito interessante. A linguagem está mais próxima de uma revista”, avaliou o jornalista.

“O tabloide também pode ser lido como ‘uma grande reportagem’, por apresentar várias nuances de uma mesma temática em diversos textos”, acrescentou.

Publicidade