Defesa Civil do Estado lançou nova Operação Verão na terça

268
Publicidade





A Defesa Civil do Estado de São Paulo fez na terça-feira, 1º, o lançamento da Operação Verão 2015/2016, que tem como propósito fundamental a preservação de vidas e a redução de danos humanos, materiais e ambientais.

A ação, que se estende até o dia 31 de março do próximo ano, reúne diferentes órgãos dos governos estadual e municipais.

Durante a operação, são deflagrados os Planos Preventivos de Defesa Civil, específicos para escorregamentos e inundações, com o objetivo de prevenir e mitigar os impactos associados aos eventos típicos do período chuvoso.

O plano reúne ações integradas entre diferentes órgãos dos governos estadual e municipal e da própria comunidade, com o objetivo principal de salvar vidas.

Publicidade

Ao todo, serão operacionalizados oito planos preventivos, que abrangem os 175 municípios mais vulneráveis do Estado, sendo um específico para inundações (Vale do Ribeira, com 17 municípios) e sete para escorregamentos (região metropolitana de São Paulo, Vale do Ribeira, Baixada Santista, Vale do Paraíba e Serra da Mantiqueira, região de Campinas, região de Sorocaba e região de Itapeva, com 171 municípios).

Além desses municípios, todos os demais são diariamente monitorados e assistidos pela Defesa Civil Estadual. Os planos de escorregamento estão estruturados em quatro níveis (observação, atenção, alerta e alerta máximo), indicando, progressivamente, a possibilidade de ocorrências de escorregamento.

Para cada um deles, são previstos procedimentos operacionais preventivos, baseados na análise integrada de três pontos fundamentais, que são o acumulado de chuvas dos últimos três dias, que possibilita a estimativa de que escorregamentos podem começar a acontecer na região; a previsão meteorológica para os próximos dias; e as vistorias de campo nas áreas de risco previamente cadastradas, sendo intensificados os trabalhos de mapeamento de risco, que já totalizam 257 municípios abrangidos.

Por meio desses parâmetros, é possível adotar medidas preventivas de alerta à população que se encontra nas áreas de risco e, se for o caso, após análise técnica, realizar a remoção preventiva. Este conjunto de aspectos é que indicará em que nível cada município está durante a operação do plano.

Neste contexto, algumas ações essenciais precisam ser realizadas pelos agentes municipais de defesa civil, como leitura diária dos índices pluviométricos, as vistorias de campo e preparação para os eventos chuvosos previstos e informados pela Defesa Civil do Estado.

A DC orienta a todos para que tomem os cuidados necessários durante o período de fortes chuvas, atentando sempre para o cenário ao redor.

Em caso de locais com possibilidade de escorregamento de terra, deve-se evitar cortes e aterros nas encostas; não construir próximo ao barranco (quanto maior a distância, maior a segurança); não jogar lixo nas encostas, pois acumula água e, quando molhado, o solo fica pesado, ocasionando o deslizamento.

Quando está se movimentando, o solo dá sinais de perigo, como, por exemplo: árvores, postes ou muros inclinados; rachaduras ou trincas e barrigas no terreno. Em locais sujeitos a inundação, deve-se ter sempre, antes da chuva, um lugar previsto e seguro, onde se possa alojar; aparelhos elétricos devem estar desconectados para evitar curtos-circuitos; e deve-se retirar todo o lixo e leva-lo para áreas não sujeitas a inundações.

Durante a inundação, deve-se evitar o contato com as águas de enchentes, pois elas estão contaminadas e podem provocar doenças; deve-se ainda evitar transitar durante as chuvas, esperando as águas baixarem e o caminho ficar mais seguro.

Em caso de tempestade com raios, estando fora de residência, deve-se abrigar em uma casa, edifício ou em alguma instalação subterrânea; evitar lugares abertos, como estacionamentos, praias, campos de futebol.

Se estiver em casa, deve-se afastar de aparelhos e objetos ligados à rede elétrica, como TVs, geladeiras e fogões; evitar utilizar o telefone (a menos que seja sem fio ou celular); afastar-se de janelas, tomadas, torneiras, canos elétricos e evitar tomar banho.


Publicidade