Corinthians x Palmeiras

402
Publicidade





Servílio de Jesus Filho foi um centroavante goleador, tinha um jeitão de lento, todavia, sabia se colocar bem dentro da área e era bom na cabeceio, fazendo gols na Portuguesa de Desportos, onde começou, e, depois, no Palmeiras e no Corinthians, onde aportou depois de grande polêmica.

Após o término da Taça Libertadores da América de 1968, o treinador palmeirense Filpo Nuñes considerou Servílio um jogador dispensável. O clube, como era lei vigente, estabeleceu o valor de seu passe em NCr$ 100 mil (cem mil cruzeiros novos, moeda da época) e que, para o Corinthians, o goleador não seria vendido.

Servílio tentou comprar seu passe, mas o Palmeiras, desconfiado de que havia o alvinegro por trás do negócio, não concordou. Os diretores Elmo Franchini, do Corinthians, e José Gimenez Lopes do alviverde, enfim, chegaram a um acordo, e Servílio acabou negociado com o alvinegro, terminando, assim, um longo período em que Palmeiras e Corinthians não acertavam a transferência de seus jogadores, acabando a rivalidade neste aspecto. O atacante foi jogar, então, no clube onde seu pai fora ídolo nos anos 1940.

A foto mostra o Corinthians no Torneio Costa do Sol, em Mallorca (Espanha), em agosto de 1969. Em pé: Alexandre, Polaco, Luiz Carlos, Ditão, Dirceu Alves e Pedro Rodrigues. Agachados: Suingue, Tales, Servílio, Tião e Carlinhos.

Publicidade

Depois disso, foi comum a integração e negociações entre os clubes. Entre eles, podemos recordar de César Lemos, Baldochi, goleiro Carlos, Jorginho, Neto, Denis, Ribamar, Dida, Edson Boaro, Edmar, Luis Pereira, Suingue, Edilson, Rincón, Cesar Sampaio, Leão, Muller, Antonio Carlos, Cláudio Cristovão do Pinho, Edmundo, craques que defenderam os dois clubes. São curiosidades do futebol.

NOTA: As fotos são do arquivo pessoal do autor, que data de 50 anos. Ele, como colecionador e historiador do futebol, mantém um acervo não somente de fotos, mas de figurinhas, álbuns, revistas, recortes e dados importantes e registros inéditos e curiosos do futebol, sem nenhuma relação como os sites que proliferam sobre o assunto na rede de computadores da atualidade


Publicidade