Cordão dos Bichos marca mais uma ‘folia’

Com 92 anos, bloco é inspiração para nova atração no Carnaval em versão mirim

333
(foto: Eduardo Domingues)
Publicidade
Da reportagem

O Cordão dos Bichos, grupo folclórico tradicional da cultura tatuiana, realizou mais uma maratona de apresentações neste Carnaval. Durante os dias de folia, o grupo teve participações em desfiles de blocos e bailes.

As apresentações começaram em janeiro, quando o grupo realizou a abertura da exposição “Eu Sou do Samba… Eu Sou o Carnaval”, no Centro Cultural, em evento promovido pela prefeitura.

A mostra – que aconteceu entre os dias 31 de janeiro e 25 de fevereiro – apresentou fotos do modelo atual de Carnaval no município, movimentado pelos blocos, e também homenageou o carnavalesco “Paulo Vagalume”.

No sábado da semana anterior, 15, o grupo esteve no pré-Carnaval do distrito de Americana. O evento, realizado pelo terceiro ano consecutivo, também fez parte da programação do “Tatuí Folia – Samba e Alegria”, promovido pela prefeitura.

No sábado, 22, domingo, 23, e terça-feira, 25, o cordão folclórico esteve na Praça da Matriz participando do encontro de blocos, também promovido pela prefeitura. Já na segunda-feira, 24, a apresentação dos “bichos” foi realizada no baile do Clube de Campo.

Publicidade

Atualmente, o grupo soma quase 30 membros durante os desfiles. Macaco, galinha, sapo, boi, pato, dinossauro, jacaré, cavalo, pinguim, bruxa e outros personagens alegraram o público ao som de marchinhas de Carnaval.

O grupo folclórico tem aproximadamente 35 fantasias e 50 homens cadastrados. A presença de mulheres é vedada por regra estatutária. Os bonecos são confeccionados com papel e restaurados a cada apresentação.

A O Progresso, o presidente do Cordão dos Bichos, Pedro da Silva, contou que a maratona de apresentações é realizada em todo ano “para manter viva a tradição do Cordão dos Bichos e do Carnaval tatuiano”.

O grupo trabalha com agendamento e, além das atividades carnavalescas, faz qualquer outro tipo de atividade festiva, participando, inclusive, dos desfiles do aniversário da cidade e festivais de outros municípios.

“Quando fazemos as nossas participações em eventos, a sensação é de dever cumprido. É muito bom quando vemos os sorrisos de idosos, jovens, crianças e adultos. É uma alegria que encanta a todos e que vem sendo mantida desde 1928”, destacou Silva.

O grupo folclórico surgiu há 92 anos, com o nome de “Arca de Noé”. Seis funcionários de uma fábrica de tecido confeccionaram três figuras, sendo dois cavalos e um elefante. Saíram, então, pelas ruas da cidade. O sucesso foi tanto que, em pouco tempo, tornou-se tradição.

O Cordão chegou a ter 75 peças, porém, um incêndio no galpão do grupo, em 1982, destruiu parte delas. As 35 figuras que sobraram foram restauradas. Algumas delas têm mais de 80 anos.

Cordão Mirim

O tradicional grupo tatuiano também foi inspiração para a criação do Cordão dos Bichos Mirim, mantido pela Emei (Escola Municipal de Ensino Infantil) “Joaquim da Silva Campos”, do bairro Valinho.

A versão miniatura também foi uma das atrações do Carnaval deste ano. O projeto pedagógico infantil, que promove resgate da tradição e folclore tatuiano, fez duas apresentações, durante as matinês de domingo, 23, e terça-feira, 25.

“Foi muito lindo. As crianças estão de parabéns por estarem mais uma vez mantendo nossa tradição carnavalesca, e elas também se divertem muito. Todo ano elas esperam pelo Carnaval, e, desta vez, esperaram muito para que chegasse logo esse dia”, comentou a diretora da escola, Rita de Cássia Braz da Silva.

Inspirado no tradicional bloco carnavalesco de Tatuí, o grupo mirim surgiu em agosto de 2010, idealizado pela professora Maria Elisa Machado, com apoio da então diretora da unidade, Ana Paula Andrade. Atualmente, está a cargo da atual diretora e equipe.

De acordo com Rita, mais de 20 alunos, de três a cinco anos de idade, integram o projeto. Eles participaram da festa com apresentações no palco, ao som de marchinhas, e no meio do público, para animar os foliões.

Segundo ela, o Carnaval e o folclore – que é comemorado no mês de agosto – são as datas mais esperadas pelos integrantes e também pelos alunos das escolas, que recebem apresentações do Cordão Mirim.

(foto: Eduardo Domingues)

A diretora explicou que o grupo mirim faz parte de um projeto de resgate da cultura tatuiana realizado pela escola e que as atividades do Cordão duram o ano todo.

Além das apresentações no Carnaval, as crianças participam de eventos como o desfile cívico de aniversário da cidade e em escolas durante o período do folclore.

Na unidade, as crianças ainda recebem aulas de catira, fandango e outras danças e brincadeiras, com o objetivo de resgatar a cultura e a tradição tatuiana.

Rita conta que a história da cidade é trabalhada rotineiramente com as crianças, desde o berçário até a pré-escola, por meio de conhecimentos e vivencias.

“Tatuí é uma cidade rica em cultura, mas, com o mundo tecnológico, as crianças acabam não conhecendo essas tradições. Então, estamos resgatando isso no convívio deles dentro da escola, para que também possam conhecer e vivenciar um pouco do nosso folclore, das nossas brincadeiras e da nossa cultura”, argumentou.

Em 2018, as fantasias de bichos passaram por restauração e o Cordão ganhou novos integrantes: lobo, urso panda, os bois Garantido e Caprichoso, pantera negra e hipopótamo.

O trabalho de restauração e confecção dos novos bichos foi feito pelas monitoras Beatriz Rodrigues e Débora Maria Campos e pela mãe de aluno Luciana Rufino Carvalho. O grupo de voluntárias recebeu apoio da Secretaria de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, sob coordenação da diretora.

Para a confecção dos bichos, são utilizados materiais reutilizáveis, como caixas de papelão. Desta forma, o projeto contribui para a preservação do meio ambiente.

Os bichos também são usados como exemplo durante as aulas, nas quais as professoras falam sobre animais, explicam como eles vivem e o habitat de cada um deles.

A primeira apresentação das crianças aconteceu no dia 3 de novembro de 2011, na Praça do Carroção. Desde então, ocorrem participações do grupo em diversos eventos, como o Congresso de Educação de Tatuí e o encontro do Cordão Mirim com o Cordão dos Bichos, este último com homenagem prestada a Moacir Peixoto, presidente de honra do Cordão dos Bichos.

(foto: Eduardo Domingues)
Publicidade