Conservatório de Tatuí apresentará “Orquestra Sinfônica” neste sábado

Repertório terá obras de Gustav Holst, Edson Beltrami e Johannes Brahms

662
O concerto será regido pelo Maestro Edson Beltrami (foto: Arquivo Conservatório de Tatuí)
Publicidade
Antuerpia
Fabio Villa Nova

O teatro “Procópio Ferreira” recebe neste sábado, 13, a Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí. Com mais de 70 integrantes – monitores e alunos da escola -, o grupo interpretará obras de Gustav Holst, Edson Beltrami e Johannes Brahms. O concerto será regido pelo maestro Beltrami, às 20h, com entrada gratuita.

O programa começa com “Somerset Rhapsody, Op. 21”, obra composta em 1906 por Gustav Holst, a partir de três canções folclóricas inglesas: “The Sheep Shearing”, “High Germany” e “The Lover’s Farewell”.

Segundo o maestro, Holst era conhecido por empregar características especiais em suas composições que o diferenciavam de outros compositores ingleses da época. “Seu estilo é direto e conciso, e muito apreciado”, destaca.

Em seguida, a Orquestra Sinfônica executará “Concertino para Saxofone Soprano e Orquestra”, composta pelo próprio Beltrami em 2015, com dois temas contrastantes que se alternam de forma cíclica.

A execução terá solo do saxofonista Rafael Migliani, que é professor do Conservatório de Tatuí.

Publicidade
Antuerpia
Fabio Villa Nova

“A despeito de uma evidente leveza e aridez na orquestração, a peça exige uma grande virtuosidade do solista, neste concerto, o saxofonista Rafael”, ressalta o maestro.

Para encerrar, o grupo apresentará a “Sinfonia nº 2 em Ré Maior, Op. 73”, escrita em 1877 pelo compositor alemão Johannes Brahms. Conta-se que Brahms, até os 43 anos, não havia escrito nenhuma sinfonia, pois receava a comparação com as obras de Beethoven.

“Ele considerava Beethoven o ápice da forma e achava que, depois de Beethoven, ninguém mais teria a possibilidade de suplantar a sua escrita. Brahms queria estar totalmente certo de que poderia escrever com qualidade uma sinfonia. Como ele mesmo dizia: queria estar preparado para enfrentar tal desafio”, comenta Beltrami.

Rafael Migliani

(foto: AI Conservatório)

Formado no curso de saxofone clássico do Conservatório de Tatuí, licenciado na área da educação e pós-graduado em metodologia do ensino da música. Desde 2003, é integrante da Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí, com a qual gravou cinco CDs e um DVD.

Apresentou-se sob a regência de maestros renomados do Brasil e do exterior. Atua como solista frente a grupos como Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí, Banda Sinfônica Municipal de Nova Odessa, Banda Sinfônica da Força Aérea Brasileira, Orquestra de Sopros de Lençóis Paulista e Orquestra do Programa Prelúdio (TV Cultura).

É professor do curso de saxofone e chefe de naipe de saxofones da Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí, além de integrar o quarteto de safoxones SaxBrasil.

Edson Beltrami

(foto: AI Conservatório)

Formado em flauta transversal no Conservatório de Tatuí, é vencedor de mais de uma dezena de concursos, incluindo o Prêmio Eldorado de Música. Atuou por mais de dez anos como primeira flauta solo convidado da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp).

Como flautista e maestro, atuou nos mais importantes palcos do Brasil e do mundo, como Carnegie Hall (NY/EUA), Avery Fisher Hall – Lincoln Center (NY/EUA), MET – Metropolitan (NY/EUA), Bunka Hall (Kobe/Japão), Kobe Shinbun Matsukata Hall (Kobe/Japão), Harris Theater (Chicago/EUA), Broward Center (Florida/EUA), Sala São Paulo (São Paulo), Teatro Municipal de São Paulo, Teatro Municipal do Rio de Janeiro (RJ) e outros.

Desenvolve, também, carreira como compositor, sendo suas obras editadas e publicadas nos EUA. Foi um dos criadores e regente por 20 anos da Orquestra Sinfônica Jovem do Conservatório de Tatuí.

Dirigiu inúmeros grupos, incluindo Orquestra da Academia de Lyon (FR), Orquestra Sinfônica Nacional de Paraguai, Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, Banda Sinfônica Juvenil do Estado de São Paulo, Orquestra de Cordas do Ateneo Paraguayo, Orquestra do Festival de Inverno de Campos do Jordão, Banda Sinfônica do Festival de Inverno de Campos do Jordão.

Atualmente, é regente associado da Orquestra Filarmônica Bachiana do Sesi.  Ao longo da carreira, trabalhou com solistas como Pinchas Zukerman (Israel), Amanda Forsyth (Canadá), William Bennett (Inglaterra), Angela Jones-Reus (Alemanha/EUA), além dos brasileiros Arthur Moreira Lima, João Carlos Martins, Marcelo Bratke, Elisa Fukuda, Antonio Lauro Del Claro e muitos outros.

Como parte do Projeto Orquestrando São Paulo, foi o responsável pela criação, em 2017, do curso “Técnicas e Boas Práticas para Regentes de Orquestras e Grupos Musicais do Sesi-SP”, visando capacitação e aperfeiçoamento de regentes, curso de educação a distância, realizado pelo Portal de Educação do Sesi-SP. Em 2018, assumiu o comando da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí.

Publicidade
Antuerpia
Fabio Villa Nova

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome