Com casa cheia, Ópera Mix faz mais um grande festival de gastronomia

Com chef Augusto Piras, ‘Noite na Riviera Francesa’ impressionou clientes

2435
Publicidade

O segundo festival do Ópera Mix em 2019, promovido na noite de quarta-feira, 24, denominado “Noite na Riviera Francesa”, teve o restaurante completamente cheio, sendo considerado um grande sucesso.

Os proprietários do Ópera Mix, Gláucio e Liza De Marchi, proporcionaram uma noite especial com sabores franceses. Todo requinte e sofisticação da culinária desse país teve menu assinado pelo chef italiano Augusto Piras.

Nascido na região italiana da Sardenha, residindo no Brasil desde 2000 e com mais de 30 anos dedicados à gastronomia, Piras é considerado um dos chefs mais respeitados do mundo.

A “Noite na Riviera Francesa” apresentou um menu composto por aperitivos, entrada, prato principal e sobremesa, que surpreendeu e satisfez plenamente aos clientes.

O público pôde apreciar o amuse-bouche (velouté de lentilhas de puy trufada tuíle de pão caseiro); o hors d’oeuvre (escalope de foie gras selado sobre chutney de frutas tropicais e redução de vinho do Porto; a entrada (tris de ravioli aos três sabores (beterraba, espinafre e açafrão) ao recheio de pato desfiado com carbonade cremosa ao vinho Bordeaux); a opção principal (file mignon de baby porc em crusta de semente de abobora ao molho roquefort com batatas fondant); e a sobremesa (minitarte saint honoré folhada com fios de caramelo).

Publicidade

Mirando a gastronomia francesa, Piras ofereceu o foie gras – o fígado de pato -, juntamente o chutney de frutas tropicais, formando um sabor agridoce que encantou aos clientes do Ópera Mix.

“Focamos na cozinha francesa. Por conta disso, resolvi fazer o foie gras, pois não pode faltar em um cardápio francês”, observou o chef.

De acordo com Piras, o ravioli utilizando pato tanto no recheio quanto no molho foi elaborado com essa carne porque ela é muito apreciada pelo paladar francês.

O chef ainda revela que o filé de porco foi forrado com semente de abobora e molho roquefort, feito com maionese caseira e mostarda Dijon.

“Sempre tento usar a minha técnica mediterrânea e, neste caso, estive prestigiando a França”, reforçou. “O povo adorou. Em todas as mesas que passei, os clientes apreciaram bastante os pratos”, comprovou Piras.

A grande aceitação do público ficou marcada com a manifestação do médico-psiquiatra Francisco Luiz Oriolo, presente no festival com a esposa e amigos. Ele confidenciou que visitara diversos restaurantes italianos, portugueses e franceses, mas que, até então, não havia sido tão bem servido como no Ópera Mix.

“Conheci restaurantes na Itália, vários em Portugal e alguns na França, mas nunca tinha comido tão bem igual aos pratos feitos pelo chef Piras”, assegurou o médico-psiquiatra.

“Gastronomia é assim: você não pode ser exuberante e achar que vai agradar 100% da freguesia, mas se chegar a 90% já estarei feliz demais”, salientou Piras.

Conforme o chef internacional, a cada festival proposto no restaurante, o público tem se interessado cada vez mais, fazendo com que o Ópera Mix tenha lotação máxima.

Segundo ele, este é o maior propósito dos festivais: estimular a curiosidade dos clientes em relação à alta gastronomia “para uma experiência inesquecível”.

“Foi um verdadeiro sucesso. A casa esteve lotada e os clientes puderam desfrutar de uma noite realmente especial”, sustentou Piras.

“Uma noite francesa em Tatuí, em que a casa esteve lotada, me trouxe muita surpresa”, confessou Gláucio. Conforme o proprietário do Ópera Mix, ao lado das noites do Dia dos Namorados, a “Noite na Riviera Francesa” trouxe o maior público ao restaurante.

Gláucio comentou que, certa vez, perguntaram-lhe o que queria fazer no Ópera Mix, e a resposta foi: “Algo que não há em Tatuí, ou na região, e que agrade as pessoas”. Segundo ele, a possibilidade de trazer o chef internacional para Tatuí conciliou-se com o propósito do restaurante.

“O princípio do Ópera Mix é fazer uma gastronomia digna às pessoas, e o chef apresenta uma cozinha muito forte e tradicional, fugindo das atuais ‘adaptações’, com pratos que você não encontra com facilidade no mercado brasileiro”, garantiu o empresário.

“Temos de ser originais. Por isso, sempre crio pratos novos, porque não vou fazer qualquer caldo; vou fazer um caldo que ninguém tenha. Sempre vou procurar um diferencial, este é o meu prazer dentro da cozinha”, complementou Piras.

A partir do próximo mês, Gláucio reforçou que seguirá mantendo a maior tradição do restaurante, que já soma 12 anos: a de se reinventar.

Deixando os festivais um pouco de lado, o empresário promete o lançamento de um menu especial de inverno, que ficará à disposição dos clientes do Ópera Mix até o mês de agosto.

“Será diferente de tudo que estamos fazendo aqui há muitos anos em eventos especiais; a ideia agora é a mudança. Não será mais um festival de inverno, pois apresentaremos novidades com exclusividade”, assegurou Gláucio.

De acordo com Piras, o cardápio de inverno terá três entradas, três pratos entre massas e risotos e outros três entre carnes e peixes. Segundo ele, serão nove pratos escolhidos para dar um “up” invernal no menu.

Todos os pratos serão inspirados na culinária das regiões dos alpes italianos, como a Lombardia. Serão oferecidas sopas, polentas, frango desossado e recheado e carré de javali.

“Já que estamos falando de inverno, escolhi pratos de toda aquela região ao pé dos alpes da Itália para simular o frio”, explicou. “Pelo que pude entender do paladar tatuiano, acho que vai se dar bem aqui. Estimo que esses pratos terão uma boa pedida”, assegurou o chef.

Além do lançamento do cardápio especial de inverno, Piras deve retornar a Tatuí em junho, na semana do Dia dos Namorados. Brincando, Gláucio garante que o chef italiano já é quase um tatuiano.

“Não imaginei que ficaria tanto tempo em Tatuí, porém, reconheço que o interior de São Paulo, realmente, tem muita coisa boa e bacana para se conhecer”, completou o chef.


Rua 13 de Fevereiro, 240 – Tatuí
F: 3305-3000 / 98165-3000
operamix.com.br
@opera.mix

Publicidade