Cidade é uma das primeiras a integrar projeto Pet São Paulo

Programa incentiva políticas públicas em defesa dos animais

1141
Programa será coordenado pela Casa Militar, pela subsecretaria de Defesa dos Animais (foto: AI Prefeitura)
Publicidade

Tatuí é um dos primeiros municípios paulistas a integrar o Pet São Paulo, um programa estadual inédito de apoio às cidades em ações e políticas públicas em defesa dos animais domésticos, em especial, cães e gatos.

O programa, coordenado pela Casa Militar, incentiva a realização de feiras de adoção, capacitações, campanhas educativas sobre guarda responsável de cães e gatos, além de firmar convênios para apoio a castração e microchipagem.

Na segunda-feira, 18, a prefeita Maria José Vieira de Camargo esteve no Palácio dos Bandeirantes e assinou a adesão do município ao programa.

Tatuí terá R$ 70 mil para iniciar novas castrações. O recurso foi conquistado com emenda do deputado estadual Ricardo Trípoli, obtida por intermédio do vereador Daniel Rezende.

Conforme informou a assessoria de comunicação da Prefeitura, somente nesta administração, 474 animais foram castrados em dois mutirões.

Publicidade

Maria José participou da solenidade ao lado do vereador Rezende e dos secretários Célio José Valdrighi (Agricultura e Meio Ambiente) e Renato Pereira de Camargo (Negócios Jurídicos).

Para coordenar os trabalhos com as prefeituras e a realização do programa estadual, está sendo criada a subsecretaria de Defesa dos Animais, vinculada à Casa Militar do Estado.

“Hoje, fizemos uma solenidade diferente, criando de maneira institucional a subsecretaria de proteção animal. Era uma vontade que a gente percebe nas ruas. Praticamente toda cidade tem alguém que faz essa defesa, muitos vereadores, deputados, no Congresso Nacional, também na Assembleia Legislativa”, disse o governador Márcio França.

A subsecretaria será responsável por coordenar o Sistema Estadual de Defesa dos Animais (Sieda) – um comitê gestor intersetorial responsável por realizar e apoiar projetos e ações de proteção de cães e gatos em todo território paulista.

O programa incentivará os municípios na realização de feiras de adoção, capacitações, campanhas educativas sobre guarda responsável de cães e gatos, além de firmar convênios para apoio à castração e microchipagem.

O município que aderir ao programa receberá o Selo Pet São Paulo, sendo atestado parceiro na proteção dos animais.

O Pet São Paulo nasceu da preocupação com os casos de maus-tratos aos animais domésticos e à necessidade de “uma cultura de prevenção contra atos de agressão”, além do “interesse do governo em integrar os órgãos públicos estaduais com os municípios, organizações e a comunidade”.

Publicidade