Centro Integrado de Reabilitação é esperado para 1º trimestre de 2021

Novo serviço pode dobrar número de atendimentos a deficientes físicos

565
Infraestrutura do local deverá ser entregue em novembro (foto: Eduardo Domingues)
Publicidade
Da reportagem

O CIR (Centro Integrado de Reabilitação) deve começar a atender as pessoas com deficiência no primeiro trimestre de 2021. A informação foi dada pela diretora do Departamento Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, da Secretaria Municipal de Saúde, Rita de Cássia Leme Ramos, na sexta-feira, 25.

O centro será abrigado na unidade básica de saúde da área central (antigo Postão), a qual está passando por obras de revitalização desde o final do mês de junho. Segundo Rita, a infraestrutura do local deverá ser entregue em novembro.

“Depois, teremos todas as instalações de equipamentos e processos de transposição para, no início do próximo ano, começarem os atendimentos”, reforçou a diretora.

A secretária municipal da Saúde, Tirza Luiza de Melo Meira Martins, destaca que, em paralelo às obras de revitalização do prédio, os profissionais que atuarão no CIR estão sendo capacitados. “Para que, quando a estrutura física estiver toda pronta, nós já tenhamos a equipe preparada para atuar neste segmento”, completou.

O objetivo da administração municipal, por meio do projeto, é unificar a equipe multidisciplinar de atendimento para prestar serviço voltado às PCDs (pessoas com deficiência), principalmente as que possuem agravo neurológico.

Publicidade

“Nós teremos uma equipe multidisciplinar preparada para esse atendimento. Será um serviço totalmente integrado”, reforçou Tirza.

O CIR concentrará os atendimentos neurológicos, serviço de tecnologia assistiva, oficina de cadeira de rodas e governança, apresentando a infraestrutura, a metodologia de trabalho, os protocolos de atendimento e a duração dos procedimentos.

Os acompanhamentos terapêuticos deverão ter duração e frequência determinadas, sendo um processo intensivo, porém, temporário, tendo como público-alvo os recém-nascidos de risco ou com deficiência estabelecida e PCDs (físicos, intelectuais, auditivos, visual, múltipla e TEA), sem restrição de faixa etária.

De acordo com Rita, o novo centro será uma ampliação do serviço oferecido pelo Cepcar (Centro de Estimulação Precoce e Adaptação e Reabilitação de Tatuí). Ela afirma que as pessoas com deficiências serão atendidas em uma infraestrutura adaptada e com um processo de reabilitação de ponta.

A diretora informa que, atualmente, o Cepcar realiza cerca de 500 atendimentos mensais. Com o CIR, ela aponta que o número de atendimentos pode saltar para 800 o até mil.

“Poderão ser feitos muitos trabalhos coletivos e, dessa forma, o número pode ser muito maior do que a gente espera. Dependerá muito das abordagens terapêuticas e do público”, declarou Rita.

“Acreditamos que ampliará muito o número de atendimentos. A própria infraestrutura já irá proporcionar isso. Nós realmente iremos crescer muito no aspecto da reabilitação da pessoa com deficiência”, complementou.

Tirza sustenta ser o CIR um grande projeto na área de saúde, gerando grande expectativa de que todas as pessoas atendidas tenham melhor qualidade de vida. “É um projeto no qual temos nos dedicado há anos e que se concretizará nos próximos meses”, finalizou a titular da pasta.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome